Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Os truques que nos fazem gastar mais em alimentos

Descubra quais os truques mais usados pelos produtores e publicitários para que gastemos mais do que o necessário com alimentos/restaurantes e fique de olho para não cair nessas armadilhas e comprar de forma mais consciente.

15. Famosos em comerciais

O que as propagandas querem que as pessoas pensem é que o famoso ou a famosa que aparece na propaganda também consome o produto. Em geral, atletas, cantores e atores aparecem com o produto em questão, e não importa se o produto faz ou não faz bem à saúde.

De maneira inconsciente, nos queremos parecer com a pessoa famosa, e ter ou consumir o produto representa essa possibilidade.

14. Música relaxante

Por que você acha que os restaurantes tocam música clássica? Cientistas descobriram que ela faz aumentar em 10% os gastos com comida.

Já os supermercados 'esquentam' as emoções dos clientes com músicas que estão na moda, fazendo com que as pessoas comprem sem pensar.

13. Falso benefício

Ao entrar no supermercado, imediatamente vemos etiquetas coloridas com ofertas e promoções. Na maioria dos casos, a economia sugerida pelas etiquetas é falsa.

Por exemplo, em uma prateleira pode haver uma etiqueta chamativa com o escrito 'Oferta'. Ao lado, a mesma mercadoria, menor ou maior, aparece com uma etiqueta 'normal'. Se você olhar com atenção para a relação tamanho e preço, muitas vezes a que não está em promoção é mais barata.

12. Comida saudável

A moda de manter um estilo de vida saudável também se reflete nas marcas dos alimentos. Os produtores sabem que, se o cliente pensar que a comida é mais natural, sentirá mais vontade de comprar.

Infelizmente, as etiquetas que afirmam que os alimentos são orgânicos ou sem transgênicos (GMO Free - foto), nem sempre são verdadeiras. Além disso, colocar uma etiqueta de '100% orgânico' faz subir muito o preço do alimento.

11. Mercadoria na altura dos olhos

Os publicitários sabem que, para chamar a atenção dos clientes, os produtos devem ser colocados de maneira estratégica nas diferentes partes do supermercado. Para isso, são usados programas que gravam os movimentos dos olhos dos clientes.

Os alimentos que chamam mais atenção e, em geral, são mais caros, são colocados nos 'pontos quentes'.

10. Cheiro delicioso

Os cheiros são percebidos de maneira quase imediata e são processados pelo cérebro provocando emoções e memórias. Os publicitários se aproveitam disso e criam nos consumidores um vínculo direto entre um produto e um aroma específico. Segundo estudos norte-americanos, os aromas que levam as pessoas a comprarem algo são 'quentes', enquanto os aromar 'frios' têm o efeito contrário.

Um exemplo é quando um estabelecimento comercial coloca frangos para assar apenas para despertar vontades nos clientes.

9. Aditivos que viciam

Não é nenhum segredo que o açúcar vicia. Além dele, existem muitas outras substâncias que podem levar as pessoas ao vício, sem que percebam. Conheça algumas:

  • Glutamato monossódico. Existe muita polêmica científica sobre a influência negativa desse aditivo para a saúde. O que é sabido é que ele melhora o sabor do alimento e faz com que as pessoas comam mais.
  • Substitutos do açúcar e adoçantes: aspartame, sacarina, neotame, etc. Produtos mais doces que o açúcar e que não contêm calorias, mas que, segundo pesquisas, aumentam o desejo de comer carboidratos e o apetite em geral.
  • Xarope de milho com alto teor de frutose: estimula a pessoa a comer alimentos pesados e aumenta a gordura abdominal.

8. Mudança de tamanho

Curiosamente, nos últimos 40 anos a porção de batatas fritas aumentou duas vezes. Os produtores de outros alimentos também aumentaram o tamanho dos produtos, elevando também os seus preços. O consumo aumenta sem as pessoas perceberem.

Algumas vezes, acontece o oposto: o peso do alimento diminui, mas o preço continua sendo o mesmo. Isso acontece muito com chocolates.

7. Idioma estrangeiro

Uma pesquisa realizada com bilíngues que falam inglês e hindu demonstrou que as frases ditas no idioma local lembram a casa e os amigos, já as frases em idiomas estrangeiros lembram um ambiente urbano. O estrangeiro é percebido como algo de melhor qualidade, fazendo com que as pessoas aceitem que seja mais caro.

6. Comida preparada na frente do cliente

Muitos estabelecimentos gostam de deixar os produtos à mostra nas vitrines, prontos para serem consumidos. O subconsciente do cliente começa a pensar que o fabricante não tem nada para esconder e, por isso, compra mais.

5. Preço baixo

Segundo as leis da psicologia, nos dá prazer sentir que compramos algo a um preço mais barato do que o preço 'real'. Mas muitas vezes os descontos são aplicados na mercadoria que já está prestes a vencer. O que ocorre muitas vezes é que, ao lado dos produtos baratos, produtos caros são colocados, fazendo com que o cliente compre tanto um como o outro. No final, o estabelecimento acaba vendendo muito.

Etiquetas e grandes anúncios sempre dão bons resultados porque os clientes inevitavelmente se deixam influenciar pelas suas mensagens.

4. Distribuição dos alimentos na loja

Se você pensa que os produtos são colocados de maneira aleatória no supermercado, você está enganado. Em geral, os alimentos mais populares são colocados no começo, ou em vitrines no meio. Quando você chega até aquele produto de que precisa, acaba levando alguma outra coisa com você. Como resultado, compramos mais do que tínhamos pensado.

Já que a maioria das pessoas é destra, na direita ficam os produtos com maior demanda impulsiva. Essa é outra estratégia usada pelos supermercados.

3. Comida real x Comida em foto

Aos alimentos fechados são colocadas fotos que ajudam na venda. A imagem não apenas deve ser bonita, mas deve fazer com que o cliente fique com ela na memória e recomende a outras pessoas, independente da comida real. Quase nunca paramos para olhar a frase que explica que a imagem é apenas ilustrativa. Ela é colocada porque os fabricantes sabem que estão vendendo uma imagem que não corresponde à realidade.

2. Mercadoria mais chamativa

Os psicólogos notaram que a imagem de gotas de água leva às pessoas a uma sensação de frescor. As letras grandes que indicam os valores nutricionais e a imagem da água fazem com que os clientes tenham vontade de comprar o produto.

1. Emoções positivas

Os publicitários modernos não vendem a mercadoria, eles vendem estados de ânimo e estilos de vida. Ao distribuir bem os alimentos, eles criam um ambiente de festa, geram uma sensação de segurança, usam espaços fechados para convencer aos consumidores e despertam interesses por meio de cheiros, música e embalagens coloridas. Eles sabem o que fazer para que o cliente se sinta bem, único, e induzem as pessoas a comprarem mais.