Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O modelo de ensino inteligente e feliz de uma escola brasileira

--3-
972

O que você diria se recebesse a proposta de matricular seu filho numa escola sem professores, séries, horários, aulas ou tarefas? Parece estranho e intrigante, não é? As escolas Lumiar possuem esse perfil.

O Incrível.club recomenda que você leia este post até o fim: talvez, acabe mudando de ideia com relação ao sistema de educação e queira matricular seu filho numa das escolas da rede imediatamente.

Um pouco sobre a escola

Bem-sucedido homem de negócios, o brasileiro Ricardo Semler abriu a primeira Escola Lumiar em 2003, no bairro da Bela Vistam em São Paulo. Durante 20 anos, ele se dedicou a dirigir uma grande empresa familiar chamada Semco, voltada para diversos investimentos. Ali, ele introduziu um sistema de autogestão comandado por todos os funcionários. Diante do ótimo resultado da atividade, Semler resolveu testar o método na educação infantil. O sistema é baseado na responsabilidade em equipe e individual. O aluno recebe conhecimentos através da prática, que é intimamente ligada à vida real.

Não há professores, e sim mestres e tutores

Semler chegou à conclusão de que o trabalho do professor no mundo atual não desempenha mais o mesmo papel importante de décadas atrás. Os conhecimentos dos docentes, em comparação com os do Google, seriam praticamente nulos. Por isso, a escola Lumiar conta com dois tipos de educadores:

  • Tutor é aquele que cuida da criança abordando assuntos familiares, escolares e sua vida de forma geral. É ele quem ajuda o aluno a conhecer o mundo, resolver problemas, responder perguntas ou procurar as respostas em parceria.
  • Mestre é o profissional que ajuda a criança em determinado projeto, se responsabilizando pelos conhecimentos do aluno. Os mestres na Lumiar não precisam necessariamente ter formação acadêmica ou licenciatura. Os principais requisitos são os seguintes: conhecimentos e paixão pelo trabalho. A idade do mestre é variável e muitos deles são engenheiros, arquitetos, chefs de cozinha, etc.

Não existem turmas definidas, e sim grupos multietários

Os alunos da Lumiar se unem em grupos de acordo com seus interesses em cada tipo de projeto. Ou seja, a elaboração de certo projeto pode envolver crianças de diversas idades. Talvez por esse motivo, na Lumiar não existem os valentões, encontrados facilmente em escolas tradicionais. Cada criança executa determinada tarefa de acordo com suas possibilidades. E é interessante notar que, às vezes, uma criança menor consegue entender melhor o trabalho que uma maior.

Não existem aulas, e sim projetos

Os alunos elaboram projetos nos quais irão trabalhar desenvolvendo suas próprias capacidades. Um projeto dura cerca de dois meses. E vale ressaltar que os projetos são muito interessantes. Por exemplo:

  • Mega Maquete da América do Sul

Veja o que diz o site a respeito desse projeto: "O objetivo é instruir e familiarizar os estudantes nos principais métodos de construção de modelos físicos enquanto reforçamos os conhecimentos de geografia."

  • CoZENha

Eis o que diz o site a respeito desse projeto: "os estudantes tiveram a oportunidade de perceber, com este projeto, que a prática da culinária pode ser um ótimo canal para trabalhar a atenção no presente. Este estado de presença é o objetivo principal dos praticantes de diversas técnicas de meditação. O nome coZENha surgiu desta junção: “cozinhar” de manheira “zen”, ou seja, em estado de atenção plena! A ideia foi também estudar algumas particularidades dos ingredientes utilizados (modo de produção, nutrientes, etc)."

Gestão participativa

Embora haja equipes administrativas e pedagógicas, todos os alunos, pais e funcionários da Lumiar participam da administração escolar. Uma vez por semana, todos podem participar de uma reunião, durante a qual falam sobre a semana anterior e elaboram as próprias regras de comportamento. Dessa forma, os pequenos vão adquirindo autonomia e responsabilidade desde bem cedo.

Infinitas possibilidades

Todo o espaço da escola é interativo. Há áreas ao ar livre, bibliotecas, muita tecnologia e total liberdade. Os alunos podem sentar onde quiserem: no degrau, no chão ou na grama. Eles podem ainda plantar ou construir barracas. Até mesmo os muros da escola são móveis, para que as crianças possam decidir que tamanho cada ambiente deve ter.

Diversos instrumentos de avaliação

Há diversas formas de avaliação, podendo ser por debates, questionários, rodas de conversa, esboço de uma planta arquitetônica - formas que devem fazer sentido no contexto do projeto de cada aluno. Os tutores e mestres também verificam o quanto aprenderam com o material disponibilizado. Cada aluno tem seu próprio portfólio, que descreve suas capacidades e conhecimentos adquiridos. Como a Lumiar é uma escola oficial, eles precisam se dedicar a trabalhos finais. No entanto, isso não é considerado muito importante na vida escolar.

A frequência das tarefas não é pré estabelecida

Nem sempre os alunos levam deveres de casa. A própria criança é quem escolhe como participará de determinado projeto. Ele pode estudar em casa ou complementar os conhecimentos vendo um filme sobre o assunto ou mesmo realizando uma pesquisa social pela Internet. Na Lumiar, não existem obrigações, e sim oportunidades.

Uma plataforma digital, chamada Digital Mosaic, foi elaborada para os estudantes da Lumiar. Graças a ela, os funcionários da escola podem acompanhar como e quanto o aluno aprendeu, que atividades ele precisa para aquele ano e temas interessantes para o ano seguinte.

Embora a Lumiar seja muito especial, qualquer criança pode se adaptar à escola. A metodologia usada na escola segue aos componentes curriculares da Base Comum Nacional. Ou seja, os formados na escola podem participar de qualquer concurso público ou vestibular, por exemplo. E, em geral, quando eles participam desse tipo de seleção, costumam se sair bem.

Pode-se dizer que a Lumiar é a escola da vida. Ali, são abordadas questões realmente importantes para o cotidiano, que frequentemente não são tratadas pelas demais instituições de ensino. Por exemplo, o que é o amor e para que viemos a este mundo. A metodologia da Lumiar foi eleita uma das maiores inovações na pedagogia em todo o mundo por ninguém menos que a Unesco (ONU), a Microsoft e a conceituada universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

E você, o que acha? Colocaria seu filho para estudar numa escola assim? Se a resposta for 'sim', a Lumiar possui três unidades, uma em São Paulo, outra em Porto Alegre e uma terceira, em Santo Antonio do Pinhal, região de Campos do Jordão. E, em geral, há lista de espera para as vagas.

Ilustradora Natalia Kulakova exclusivo para Incrível.club
--3-
972