Incrível
Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

7 Sentimentos bons que podem surgir em filhos de pais divorciados

6144
515

É muito comum as pessoas pensarem que o divórcio só traz tristeza e sofrimento para as crianças, sobretudo porque as pessoas tendem sempre a comentar apenas os aspectos negativos do término de um relacionamento. No entanto, olhar para o lado positivo de uma separação é o primeiro passo para ajudar a família (pais e filhos) a enfrentar e a superar as dificuldades. Só assim as crianças conseguem se sentir melhores com a situação.

Hoje, o Incrível.club vai mostrar para você o lado diferente e muitas vezes negligenciado da separação dos pais. Acompanhe!

1. Os filhos param de sentir que precisam lidar com os problemas dos pais

A partir do momento que as crianças ficam longe do ambiente hostil que se costuma criar em relacionamentos que estão prestes a acabar, elas passam a ficar muito melhor emocional e psicologicamente. Sim, elas vão sentir falta de ver os pais juntos, mas no final vão se sentir muito mais felizes do que antes.

É importante lembrar que os problemas são dos adultos, não das crianças. Após a separação, os pais devem tentar deixar os problemas no passado e pensar no bom relacionamento pelo bem dos filhos. Dessa forma, as crianças aprendem que os relacionamentos podem acabar, mas que sempre existem maneiras positivas de lidar com os problemas.

2. O divórcio pode fazer a criança ficar mais responsável

Esse aspecto é pensado mais para crianças um pouco mais velhas, sobretudo as que têm irmãos. A separação dos pais normalmente coloca os filhos mais velhos em uma posição de protetores dos mais novos. Ainda que não seja responsabilidade dos mais velhos cuidar dos mais novos, eles passam a desenvolver um sentido de proteção durante o processo de divórcio dos pais um maior senso de responsabilidade, o que costuma verificar-se mais em meninas do que em meninos.

3. Os filhos começam a entender o significado de um relacionamento saudável

Claro que é sempre muito importante dar o seu melhor para enfrentar os momentos difíceis em um relacionamento. Contudo, é importante saber a hora de parar e de não sofrer por uma situação que simplesmente não tem mais solução. Atitudes assim servem de exemplo aos filhos e mostram como eles nunca devem se contentar com relacionamentos tóxicos e infelizes.

4. Os filhos passam a sentir mais empatia

Não é possível afirmar de maneira categórica quando a criança aprende a desenvolver empatia, pois isso varia muito. No entanto, o término de um relacionamento dos pais pode fazer com que os filhos se mostrem mais solidários com os problemas dos outros, um caminho importante para o desenvolvimento da empatia. Ou seja, eles passam a entender melhor a vida, passam a ajudar mais e se tornam mais atenciosos e tolerantes a diferentes tipos de situações.

5. A criança fica mais sociável

Quando uma criança começa a viver em dois ambientes diferentes, ou seja, com duas famílias, passa a desenvolver a habilidade de comunicação. Além disso, ela observa com muita atenção como os pais se comportam e se comunicam durante o divórcio. Nesse sentido, a experiência ensina os filhos a usarem as palavras e a se expressarem mesmo em situações problemáticas. Mas para que isso aconteça, é fundamental que os pais façam um bom trabalho e se respeitem, principalmente em frente aos filhos.

6. As crianças ficam mais fortes

Entre 75% e 80% dos filhos de pais divorciados se tornam adultos que conseguem se adaptar facilmente a novas situações. Essas pessoas costumam alcançar resultados melhores nos estudos e na vida profissional e acabam desenvolvendo a capacidade de construir relacionamentos mais fortes.

7. A guarda compartilhada dá ao filho mais tempo de qualidade com os pais

É muito comum que em um relacionamento ou o pai ou a mãe assumam mais responsabilidades em relação aos filhos e à casa. Contudo, após uma separação, as duas pessoas passam a se relacionar intensamento com o filho, o que aumenta a chance de que tanto o pai como a mãe o conheçam de verdade, e se divirtam com ele.

Você concorda com a ideia de que o divórcio pode ser o melhor caminho para alguns relacionamentos? Já houve algum divórcio na sua família? Como as crianças lidaram com a situação? Conte a sua experiência nos comentários.

6144
515
Compartilhar este artigo