16+ Pessoas cujos corações têm uma fonte infinita de amor e carinho

Quem ama mais: o homem que compra um enorme buquê de rosas da floricultura mais próxima ou aquele que faz canja para a namorada quando ela está doente? Ou, então, a mãe que posta fotos da filha no Instagram com a hashtag #minhafilhinha ou aquela que passou a noite acordada a ajudando a fazer o trabalho escolar? A resposta fica por sua conta.

As histórias abaixo comoveram a redação do Incrível.club, mostrando que amar alguém também significa amar as pessoas que lhe são queridas, apoiá-las nos tempos mais difíceis e demonstrar carinho sem esperar nada em troca. Por isso, queremos compartilhá-las com você. Acompanhe!

  • Hoje eu estava trabalhando e meu filho pediu para jogar videogame comigo. Eu disse que estava ocupado, e ele respondeu: “Por favor, papai. Você pode me dar o controle desconectado mesmo”. Pelo jeito, ele havia descoberto minha artimanha há um tempo, mas queria apenas ficar sentado ao meu lado no sofá. © 5up3rj / Reddit

  • Quando eu ainda era pequena, nossa turma foi repreendida: fomos forçados a escrever em casa a mesma frase 500 vezes, caso contrário não nos deixariam ir ao circo. Passei a noite chorando, pois havia conseguido escrever apenas 200 linhas. Quando acordei na manhã seguinte, porém, notei que minha mãe havia não apenas terminado meu trabalho, como também separado dinheiro para eu comprar algo no circo. Foi um dos momentos mais felizes da minha infância. © Denise Sanchez / Quora

  • Meu namorado não é romântico: nunca me dá flores, não se declara em público. Mas quando eu estava chorando nos ombros dele por conta de uma dor na garganta, foi ele que me levou ao médico e depois fez uma canja de galinha quando chegamos em casa. Deixou tudo o que tinha para fazer para vir me abraçar quando perdi uma pessoa muito próxima. E, no aniversário do dia em que nos conhecemos, ele mesmo fez esta caixinha. Passou uma semana imprimindo parte por parte na impressora 3D. Tudo porque eu havia comentado que achava o design bonito, mas nunca havia lhe pedido fazer. © Vanessa Ying / Quora
  • Terminei com meu namorado e me mudei para a casa dos meus pais. Somente hoje me dei conta de que não precisava mais colocar água na chaleira elétrica pela manhã — apenas acordava e apertava o botão para esquentar a água. Ou seja, sempre antes de sair para o trabalho, meu pai colocava água para eu ter menos trabalho ao fazer meu café. Pode parecer algo insignificante, mas o amor não está exatamente nas pequenas coisas? © Подслушано / Vk
  • Eu costumava odiar a vida, passava a maior parte do meu tempo em festas e trocava de namoradas rapidamente, pois não tinha quaisquer sentimentos por elas. Depois encontrei uma garota cuja vida parecia ainda mais enrolada que a minha, e nos casamos. Ela engravidou por acidente e isso me deixou furioso. Olha que coisa terrível: odiava o que crescia na minha esposa. Mais tarde, escutei pela primeira vez o batimento do feto — o que foi estranho, mas agradável. E, então, minha filha nasceu. Minha esposa teve complicações durante o parto e, por isso, senti que minha criança precisava de mim naquele momento. Deixei minha mulher com as enfermeiras e fui ver minha recém-nascida, que, por sinal, era o bebê mais lindo do mundo. Chorei pela primeira vez em muito tempo. As enfermeiras perguntaram se eu não gostaria de segurá-la. Apenas sorri, pois não conseguia falar. Não sentia qualquer emoção havia anos, mas aquele ser indefeso conseguiu roubar meu coração. © Stefan Benedito / Quora

  • Tenho mudanças constantes de humor. Durante uma delas, entrei no armário e me recusei a sair de lá. Meu marido tem dificuldade de expressar os próprios sentimentos, então ele apenas trouxe um travesseiro, uma coberta e disse: “Então vamos dormir aqui hoje?” © MulticulturalLlama / Reddit

  • Cresci com meus avós, pois meus pais estavam sempre ocupados com trabalho, e meu avô era tudo para mim. Tive de cuidar dele pelos últimos cinco anos desde quando ele não conseguia mais se levantar da cama. Tentava visitá-lo sempre que podia. Ele morava com uma senhora que cuidava dele e o alimentava, mas eles precisavam que eu ajudasse com o banho e para trocar as fraldas. Minha atual esposa também o visitava desde que éramos namorados. Uma vez cheguei à casa dele, vi que a geladeira estava cheia de comida e ele tomava sorvete vendo TV na cama. Minha então namorada havia ido lá algumas horas antes de mim sem me dizer. Seis meses depois, pedi a mão dela em casamento. © Sameotoko / Reddit

“Este é o anel de noivado que comprei para a minha namorada”

  • Sempre soube que meu pai me ajudaria e me protegeria. Quando eu tinha cinco anos, os meninos do apartamento ao lado jogaram meu disco voador nos arbustos de urticária do prédio. Reclamei com meu pai e ele forçou os garotos a irem lá buscá-lo. Quando saíram de lá — aos prantos — papai disse: “Todos precisam ser responsáveis pelos próprios atos”. Para amenizar a chateação, ele ainda nos deu sorvete. Aos 10 anos, me carregou no colo de um lugar onde havia muitos cacos de vidro no chão e se machucou todo. Aos 13, me apoiou e me levou para casa depois que protegi uma amiga em uma briga — cheia de roxos no corpo e calças rasgadas. Hoje, briga com meu marido por me mimar demais como uma princesa e tem muito medo de pegar o neto no colo com suas mãos gigantes de ogro. © FRIKADELECHKA / Pikabu
  • 10 anos atrás, meu amigo tirou a carteira de motorista, comprou um carro e — em homenagem a isso — nos convidou para um churrasco. Íamos em direção ao parque e meu amigo estava ao volante. A via era cheia de buracos, deformações, curvas. O veículo subia e descia como se estivéssemos em uma fase de videogame. Em certo momento, avistamos um rapaz na calçada de cabelos longos bonitos, terno e gravata, buquê de rosas e vinho nas mãos. Certamente ia para algum encontro romântico. Tentamos ao máximo, mas não deu: passamos por uma poça ao lado dele e banhamos o rapaz em água suja. Paramos o carro. Meu amigo quase chorava pedindo desculpas e ofereceu levá-lo para casa para trocar de roupa, mas ele não quis.
    — Bom, talvez não era para ser...
    — E o que acha de vir conosco para um churrasco?
    — Ah, pode ser.
    Durante o caminho, ele explicou que ia pedir a namorada em casamento, apesar de não terem uma boa relação — estava sendo pressionado pelos pais. E parece que a poça foi a única coisa que o impediu. Na celebração, ele conheceu a tia do meu amigo, trocaram telefones e, depois de certo tempo, se casaram. O engraçado é que os dois não celebram o “dia do casamento”, mas sim o “dia da poça”, quando chamam todos os amigos para um churrasco. © volchek1024 / Pikabu

“Meu amigo deu isto de presente à esposa no aniversário de casamento deles e adicionou a mensagem: ‘Vá para a rua’”.

  • Quando vivia no dormitório estudantil, me metia em todo tipo de situação. Uma noite acordei com os gritos da vizinha, que viu pela janela um rapaz pendurado numa corda. Ela se assustou pensando que algum estudante não havia conseguido aguentar o estresse das aulas, mas, na verdade, era apenas um rapaz tentando visitar a namorada. Dissemos para ele não arriscar mais a vida e simplesmente entrar no nosso apartamento e, então, seguir para o quarto da vizinha. Ele respondeu dizendo que isso seria fácil demais e continuou subindo a corda... © Voldemort1926 / Pikabu
  • Tenho 22 anos e, desde os 18, moro em outra cidade. Sou independente e posso voltar do bar às 4h da madrugada ou sair para passear a qualquer hora da noite. Quando vou visitar meus parentes na minha cidade natal, no entanto, a situação é bem diferente: se voltar tarde, meu avô certamente estará me esperando no sofá para dizer que eu não devo andar sozinha à noite. Ele normalmente vai dormir às 20h ou 21h, mas nos dias em que estou lá, não dorme até eu chegar em casa. © Подслушано / Vk
  • Meus pais se separaram após 25 anos de casamento. Meu pai se casou novamente e criou uma nova família, e minha mãe ficou sozinha. Certa vez uma conhecida a convidou para visitá-la e a apresentou a um rapaz. Começaram a namorar e depois estavam morando juntos. O mais curioso foi que, em uma conversa, descobriram que os dois vinham da mesma cidadezinha. Eles eram vizinhos quando crianças, e o rapaz era o mesmo menino que havia salvado minha mãe quando ela quase se afogou no rio. © Arrabbiata / Pikabu
  • Quando minha filha tinha 10 anos, meu marido — que não é o pai biológico dela — se mudou para nossa casa. E cerca de seis meses depois, quando eu estava no trabalho, ela teve a primeira menstruação. Já havíamos conversado sobre isso, mas ela ainda ficou nervosa. Meu marido a ajudou: deu uma toalha, explicou do que se tratava e foram para uma farmácia. Ele a ajudou a escolher os absorventes, depois compraram sorvete e chocolates e, por via das dúvidas, analgésicos. Quando chegaram, ele ainda mostrou vídeos na internet de como ela devia fazer e mostrou todo tipo de informação necessária. Quando cheguei do trabalho, minha filha dormia tranquila. Acho que esse foi um dos momentos em que senti que mais o amava. © Danigirl_03 / Reddit

“Eu disse ao meu pai que gostava mais das balinhas laranjas. Hoje de manhã, vi que ele passou um tempo separando as laranjas em um pote só para mim”

  • Certa vez minha namorada disse que queria me ver, mas eu não estava com vontade de conversar, pois havia tido um exaustivo dia de trabalho. Ela, então, chegou à minha casa e ficou sentada ao meu lado na cama enquanto eu jogava videogame até cairmos no sono. Durante todo o tempo ela não falou uma palavra além de “Oi” e “Tá, vou dormir, te amo”. © DrKurtCockings / Reddit
  • Quando tínhamos ainda 10 anos de casados, dois filhos pequenos e salários insignificantes — que não cobriam os gastos diários e contas — brigamos feio por conta disso e falamos coisas muito desagradáveis um para o outro. Naquele momento, o telefone tocou: meu pai havia tido um infarto e foi internado em um hospital a 2 mil quilômetros de distância de onde estávamos. Os médicos não sabiam se ele sobreviveria. Paramos de discutir na mesma hora, e minha mulher me mandou entrar no carro e ir ao aeroporto — ela já estava comprando a passagem. E prometeu falar com meu chefe sobre o ocorrido e cuidar da nossa família pelo tempo que fosse preciso. Meu pai ainda viveu alguns anos depois disso, e eu entendi o seguinte: não importa o quão difícil a vida esteja e o quanto briguemos como duas toupeiras, ela não apenas está no meu time, ela é o meu time. Neste ano, celebraremos 30 anos de casamento. © NitsuAnimot / Reddit
  • Hoje acordei cedo: precisava resolver um problema do trabalho. Decidi, então, fazer um bom café da manhã e levá-lo para a minha esposa na cama. Na bandeja, coloquei uma xícara de café, ovos mexidos e pães. Continuei trabalhando e escutei uns soluços no quarto. Quando entrei, vi minha mulher comendo o pão e chorando ao mesmo tempo.
    — O que é isso? Por que está chorando?
    — Isso foi tão fofo... estou muito tocada. Faça isso mais vezes, como quando nos conhecemos.
    É verdade! Por que não faço isso mais vezes? É uma coisa tão simples. © LRAss / Pikabu

“Minha esposa sonhava com um retrato de família havia muito tempo. Por isso, decidi fazer uma surpresa para ela, mas não queria uma foto comum. O resultado foi este e, na parte de trás, eu e as crianças deixamos mensagens de amor. Sim, ela chorou. Muito”.

Como foi que você descobriu o quanto uma determinada pessoa era importante para você? Quando foi que seus pais, parceiro ou parceira, filhos — ou quem quer que seja — realmente marcaram território no seu coração? Comente!

Compartilhar este artigo