Incrível
Incrível

8 Sinais que podem indicar que o nosso gato está deprimido, e o que fazer para animá-lo

A falta de apetite, a recusa de alimentos, a apatia e a mudança de comportamento são alguns dos sinais indicadores de que um gato esteja deprimido. Essas alterações costumam acontecer quando uma família vive mudanças na rotina, como a chegada de um bebê, o falecimento de algum membro da família, ou mesmo a morte de um animal de estimação. Em situações como essas, é muito importante prestar atenção se há algo de errado com o nosso bichano, já que é sempre muito importante identificar o mais cedo possível qualquer sinal de depressão.

Pensando nisso, o Incrível.club pesquisou mais detalhes sobre a depressão felina, sobretudo os sinais de que o nosso animal não está bem. Antes de apresentá-los, é importante mencionar que a melhor coisa a fazer quando algo não parece correto é consultar o veterinário, só assim conseguimos um diagnóstico preciso.

1. Mudanças no caráter habitual

Um dos sinais que podem indicar depressão é uma mudança de caráter ou de comportamento habitual, ou seja, uma reação mais agressiva aos estímulos. Outra coisa que pode acontecer é o gato ficar mais assustado.

2. Dormir mais do que o normal

A maioria dos gatos dorme muitas horas por dia, mas um que estiver deprimido pode chegar a dormir ainda mais, ou seja, apresenta alterações no padrão de sono. E não é só isso: nos momentos em que está acordado, ele pode se mostrar mais inativo e sonolento, ou mesmo reagir sem interesse ao que acontece ao seu redor.

3. Não interagir com você

Quando você chegava em casa seu gato era o primeiro a te receber e isso mudou? A falta de interesse em estar com você pode ser outro sinal de que ele esteja deprimido.

4. Parar de se limpar ou, pelo contrário, fazê-lo de forma compulsiva

A capacidade de se manter sempre limpo é uma característica bastante peculiar nos gatos. Se você notar que os hábitos de higiene do seu animal não são mais como antes, talvez ele esteja deprimido. Alguns felinos começam a se limpar de maneira compulsiva e chegam a irritar a pele, enquanto outros, simplesmente param totalmente de fazê-lo.

5. Comer muito menos do que antes

O seu gato ficava ao seu lado quando você colocava comida e agora fica no canto dele e não mostra nenhum interesse? A falta de apetite e a perda de peso também são sinais que podem indicar a depressão no animal.

6. Fazer as necessidades fora da caixa de areia

Fazer as necessidades na caixa de areia é um comportamento bastante habitual de um gato doméstico. Se isso mudar de repente e o animal começar a urinar e a defecar em lugares inapropriados, ele pode estar deprimido ou ansioso (sobretudo se a caixa estiver no mesmo lugar e se não houve nenhuma mudança no padrão de limpeza).

7. Fugir e passar muito tempo escondido

Gatos adoram brincar de esconde-esconde e normalmente têm um lugar preferido para desaparecer durante o dia. Nesse sentido, quando um gato começa a se esconder mais do que o normal e para de responder ao chamado do dono, ele pode estar triste e não quer ser incomodado.

8. Miar mais do que o normal

Um gato feliz mia quando quer algo, ou quando quer responder a algum estímulo. Contudo, quando um bichano está triste ou deprimido, este comportamento se torna mais intenso, semelhante ao choro ou ao gemido, exatamente como acontece conosco quando enfrentamos uma situação triste ou estressante.

O que fazer se nosso gato está deprimido?

1. Fale com ele em um tom leve e carinhoso

Gatos costumam ser sensíveis ao nosso tom de voz e muitas vezes parecem entender o que falamos. Por isso, se o seu animal estiver passando por uma etapa de depressão, evite gritar ou brigar com ele. Em vez disso, use um tom de voz carinhoso e cordial para que se sinta mais tranquilo e que pode confiar em você.

2. Dedique tempo ao seu gato

Segundo um estudo, a depressão felina e os sintomas que a acompanham podem refletir a ansiedade pela separação. Se você começar a passar muito tempo fora de casa, é natural que o seu gato sinta saudade. Por isso, procure manter mais contato com ele quando estiver em casa. O contato de pele com pele pode estimular a sensibilidade do felino e melhorar o relacionamento. Faça carinho ou simplesmente fique junto enquanto ele estiver deitado.

3. Procure uma distração adequada quando tiver de deixá-lo sozinho

Quando você tiver de sair, deixe brinquedos para o seu gato se divertir sozinho e, simultaneamente, se exercitar. Brinquedos com corda são sempre uma boa opção. Quando estiver em casa, aproveite para brincar com ele por alguns minutos (garantimos que o bichano não será o único a se divertir).

4. Dê a opção de um esconderijo seguro

Esconder-se é uma necessidade básica dos gatos porque se sentem mais seguros e tranquilos em relação ao que enxergam como uma ameaça. Alguns preferem lugares altos e outros, ficar no chão. Se o seu animal estiver passando por um momento de depressão, ofereça algumas opções de lugares, como caixas de papelão, portas de armário abertas, ou espaços embaixo da cama, ou atrás do sofá. Dessa forma, você consegue saber onde o seu pequeno está escondido.

5. Utilize feromônios felinos para melhorar o bem-estar do seu gato

Os animais eliminam feromônios e outras substâncias químicas que só eles percebem quando querem se comunicar. Uma opção para ajudar a aliviar os sintomas de depressão do seu gato é o uso de feromônios artificiais. Mas essa opção sempre deve ser sugerida pelo veterinário. No mercado é possível encontrar esses paliativos em forma de spray. A substância é percebida pelo felino e ele se sente mais tranquilo e relaxado.

Que comportamento diferencia o seu animal de estimação dos outros? E o que você mais gosta na personalidade do seu bichano?

Compartilhar este artigo