10 Traços físicos que tornam as pessoas que os possuem exceção à regra

Cada pessoa é única e embora todas possuam determinadas características que as tornam humanas, não há um rosto no mundo exatamente igual a outro. E não nos diferenciamos apenas das outras espécies, mas também somos bem distintos entre nós. Mas entre esses traços que definem o ser humano, existem alguns pouco frequentes, raros e, em alguns casos, extraordinários.

Nós, do Incrível.club, analisamos distintas características do corpo humano e descobrimos 10 que são muito raras. Dê uma olhada e depois nos conte se você também possui alguma dessas peculiaridades.

1. Olhos verdes

cor dos olhos é determinada pela quantidade de melanina, o mesmo pigmento responsável pela cor do cabelo e da pele. Olhos castanhos são a maioria, mais da metade da população mundial tem olhos dessa cor. O alto nível de melanina ajuda a proteger as pessoas dos raios nocivos do sol. Isso explica por que os olhos castanhos são mais comuns em climas quentes do que em terras frias, pois, nessas regiões, pigmentos protetores não são tão necessários.

Já os olhos nas cores cinza e verde são os menos frequentes. Os verdes são, de fato, os mais raros, apenas 2% da população mundial tem olhos dessa cor; enquanto os cinzas, somente 3%. Esses tons se devem à baixa quantidade de melanina presente na íris e, como o pigmento está ausente, o mesmo ocorre com os olhos castanhos.

2. Bico de viúva

bico da viúva é um ponto no formato em V no centro da testa, formado pela linha do cabelo. É assim chamado porque lembra muito os chapéus usados pelas mulheres da época vitoriana, em sinal de luto pela perda do marido.

Uma pesquisa sobre esse traço considera que se trata de uma característica pouco comum. Do total de pessoas observadas, 67% não possuíam o bico de viúva, enquanto 33% apresentavam esse traço. Aparentemente, os genes, a idade e o gênero são as variáveis ​​que influenciam nesse caso.

3. Músculo palmar longo

Para verificar se temos ou não esse tendão, basta pressionar simultaneamente o polegar e o dedo mínimo, e observar o pulso. Essa protuberância, vista em alguns casos, chama-se Palmaris Longus. Dizem ser um remanescente evolutivo herdado dos nossos ancestrais, que precisavam da força desse tendão para subir nas árvores.

No entanto, hoje a sua presença ou ausência não nos torna nem mais, nem menos fortes, assim como também não nos dá uma maior capacidade de agarrar as coisas. Apesar disso, em apenas 14% das pessoas essa protuberância não se forma ao pressionar os dedos, e ela é mais vista nas mulheres do que nos homens. Contudo, essa porcentagem pode variar entre as populações africanas, asiáticas e nativas americanas.

4. Pequeno orifício perto da orelha

Chamado seio pré-auricular, esse orifício tem o formato de um nódulo, furo ou covinha e é uma característica rara do corpo. Está localizado bem na frente da orelha, acima do canal auditivo, e geralmente ocorre só de um lado. Embora sua frequência varie conforme as populações, é mais observado nos asiáticos e africanos, mas, mesmo assim, não ultrapassa 10%.

Assim como o tendão no pulso, existem teorias afirmando se tratar de um remanescente evolutivo. Estudos realizados nesse sentido sustentam que nossas orelhas evoluíram a partir dos peixes ancestrais, cuja capacidade de ouvir ocorreria em uma abertura branquial, parecida com essa covinha presente em algumas orelhas humanas.

5. Dupla fileira de cílios

Essa fileira extra de cílios é uma característica rara e identificada clinicamente como distiquíase. Embora a princípio possa parecer o sonho de toda mulher, trata-se de um distúrbio que consiste no crescimento anormal dos cílios nos orifícios das glândulas de Meibomius, glândulas sebáceas distribuídas ao longo da borda das pálpebras.

Esse crescimento fora do lugar e na borda fina da pele mais próxima ao olho pode fazer com que os cílios toquem o globo ocular, causando irritação e lacrimejamento frequente, entre outras possíveis complicações.

6. Umbigo para fora

Um estudo mostra que apenas 4 % dos adultos têm um umbigo para fora. Existem vários motivos que determinam qual tipo de umbigo teremos na idade adulta, e nenhum deles está relacionado à maneira como nosso cordão umbilical foi cortado ao nascermos, embora, geralmente, acreditemos que essa seja a causa.

O umbigo é basicamente a cicatriz que permanece quando aquele pedacinho que fica após o corte do cordão, cair, cerca de duas semanas após o nascimento. A maneira como nossa pele cresce à medida que o corte cicatriza, determina o formato do umbigo.

7. Uma pupila maior que a outra

As pupilas mudam de tamanho para regular a quantidade de luz que entra nos olhos. Por isso ficam maiores no escuro e se tornam menores quando há muita luz natural. Em geral, as pupilas de cada olho dilatam ou se contraem simultaneamente, mas em alguns casos isso não acontece, portanto, parecem ter tamanhos diferentes.

Essa incompatibilidade entre o tamanho das pupilas é conhecida na medicina como anisocoria. Nos casos em que ocorre naturalmente, a diferença entre uma pupila e outra, em geral, é sempre a mesma. Estudos mostraram que isso ocorre em apenas 15% a 30% da população.

8. Síndrome do cabelo impenteável

Essa síndrome, também chamada Síndrome do cabelo incompatível, é uma condição caracterizada por cabelo seco e crespo, que não pode ser penteado. Normalmente ocorre na infância, nos primeiros anos de vida, mas pode surgir até os 12 anos. Não cresce para baixo, mas para fora e em múltiplas direções e sua cor é clara ou dourada.

Apesar da aparência, esse tipo de cabelo não é frágil nem quebradiço e cresce a um ritmo normal ou ligeiramente mais lento. Na adolescência, sua aparência geralmente melhora, e os fios se tornam lisos, com uma textura normal.

9. Dedo de Morton

É chamada “Dedo de Morton” ou “Pé de Morton” a estrutura do pé em que o segundo dedo é mais longo que o primeiro. Esse tipo de pé é o menos frequente no mundo e, conforme a população, ocorre em torno de 3% a 22% das pessoas.

10. Cabelo ruivo e olhos azuis

Dentre as possíveis cores naturais do cabelo, as mais escuras são as mais comuns. Estima-se que 90% da população mundial tenha cabelos castanhos ou pretos. No lado oposto, está o vermelho, que ocorre em apenas 1% a 2 % das pessoas.

Igualmente pouco frequente, embora não tão raros quanto os cabelos ruivos, são os olhos azuis. Embora esses dois traços sejam incomuns tanto em homens como em mulheres, diversas pesquisas mostram que a cor ruiva é mais frequente entre as mulheres, e os olhos azuis, entre os homens.

Quais traços físicos ou comportamentais tornam você diferente das outras pessoas?

Compartilhar este artigo