Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

16 Invenções inspiradas nas habilidades dos animais

Talvez você nunca tenha parado pra pensar, mas muitas das invenções e novidades tecnológicas têm como inspiração algo aparentementente simples: os animais e suas habilidades. Existe até um termo para designar esse processo, a biomimética.

Essa ciência se baseia na observação do comportamento físico dos animais e do uso de elementos básicos para o desenvolvimento de novas tecnologias.

O Incrível.club preparou para você uma seleção de invenções interessantes da humanidade, cujos protótipos vieram dos animais.

Marca refletora, lâminas retráteis e gatos

O gato tornou-se uma verdadeira musa para o inventor inglês Percy Shaw. Uma vez que percebeu que os faróis dos carros se refletiam nos olhos do gato, teve a ideia de criar os primeiros refletores de estrada, que agora podem ser encontrados em todos os lugares. Não por acaso, os sinalizadores das estradas são chamados "olhos de gato".

Outro cientista, o francês Bernard Courtois vinha falhando na separação de substâncias das algas em seus experimentos, até que um gato quebrou os frascos. O conteúdo foi misturado, entrou em reação e seu resultado foram cristais castanhos. Mais tarde eles foram chamados de iodo. Gatinho esperto!

E com que inteligência o gato usa as suas garras! Consegue liberá-las e trazê-las de volta para "capas" macias, deixá-las afiadas ou "suavizá-las" para não machucar ninguém. Não foi isso que inspirou os criadores das navalhas?

Bioluminescência dos vaga-lumes

Muito antes de os homens inventarem as velas e as luzes noturnas, muitos animais e até algumas espécies de fungos usavam a bioluminescência. E embora alguns cientistas estejam tentando encontrar a possibilidade de sua aplicação no mundo moderno, outros se concentraram em vaga-lumes e já alcançaram sucesso.

Foram capazes de recriar a luz que brilha em certos órgãos desses insetos. O LED obtido é 55% mais brilhante do que o original.

Insonorização e corujas

Às vezes é agradável se sentar em silêncio e é bom ter ambientes insonorizados -ou seja, livre de ruídos. Devemos agradecer às corujas por isso. Na verdade, elas usam esse recurso para fins menos pacíficos. As corujas devem ser absolutamente silenciosas para capturar suas vítimas.

E a estrutura de suas penas as ajuda. As fibras e as pequenas divisões isolam o fluxo de ar das asas, o que evita qualquer som alto, incluindo a vibração das penas. O único som que se consegue ouvir é o barulho da vítima.

Clonagem e estrela do mar

Sobre o assunto clonagem, o verdadeiro especialista é a estrela do mar, e não a ovelha Dolly. Quando as pessoas não podiam nem sequer pensar na possibilidade de tal processo, a estrela se reproduzia sozinha e sem muita dificuldade.

Além disso, a estrela do mar que cria seus próprios clones é mais saudável e vive muito mais do que a estrela que se reproduz sexualmente. E os seus clones não estão sujeitos ao processo de envelhecimento. Quem sabe talvez um dia elas nos passem o segredo da eterna juventude.

Sonares, baleias e golfinhos

Os sonares são, digamos, equipamentos 'originais de fábrica' de baleias e golfinhos. É por meio deles que esses animais se orientam debaixo d'água, veem as diferenças entre os objetos a uma distância de 15 metros, procuram comida e até mesmo parceiros.

Os submarinos, os navios e outras embarcações navais estão equipados com o mesmo sonar para navegação, rastreamento de objetivos e prevenção de colisões. As ondas sonoras repercurtem em objetos sólidos e retornam ao sonar, que informa sobre os objetos à volta.

Teia de aranha, blindagem e ataduras adesivas

Observando as aranhas, as pessoas nos tempos antigos aprenderam a tecer redes. Esse princípio foi a inspiração para a criação do Kevlar, um tecido ultra leve e ultra resistente (mais resistente que o aço em termos de proporção de peso), usado na fabricação de coletes à prova de bala, peças aeronáuticas e até linhas de pesca, por exemplo.

Isso ocorre porque a teia de aranha é incrivelmente forte, elástica e leve.

Olho de lagosta e radioscopia

Como a visibilidade na profundidade em que esses animais vivem é quase nula, elas desenvolveram uma grande capacidade de ver através dos objetos.

Com base nessa habilidade dos olhos da lagosta, os cientistas criaram um dispositivo que permite ver através da parede e um telescópio de raios-X para analisar os espaços celestes. Segundo a NASA, a tecnologia pode ser de grande utilidade para garantir a segurança dos astronautas que ficam 'hospedados' na Estação Espacial Internacional.

Flaps e pássaros

As asas dos pássaros têm alguns recursos que os ajudam a se estabilizar em voo - especialmente as penas longas, que ajudam no pouso. Isso te lembra algo? Sim, os flaps, aqueles dispositivos nas bordas das asas dos aviões que se movimentam para cima e para baixo na hora do pouso.

Tromba de elefante e braço robótico

A habilidade da tromba de um elefante para se esticar em qualquer direção e pegar o que quiser já foi usada pelos cientistas para o desenvolvimento de um braço robótico.

Consiste em um tubo de plástico que desempenha o papel da coluna vertebral e 4 "dedos", que faz com que a mão fique mais hábil.

Pele de tubarão nos trajes de natação

Se você for acariciar um tubarão, tenha muito cuidado. A sua pele parece macia à primeira vista, mas ela consiste em um "padrão de diamante": escamas afiadas e serrilhadas. Se você acariciar um tubarão "contra as escamas", pode machucar-se seriamente. Graças a isso na pele de tubarões não vivem parasitas.

Para começar, com base no exemplo do tubarão, foi criado um casco para os barcos, de modo que nenhuma sujeira grude nele. Então os pesquisadores passaram a desenvolver roupas para nadadores e uma fita adesiva, que acreditam que será útil para cobrir superfícies dos hospitais.

GPS e migração

Um grande mistério para cientistas ainda é a migração de pássaros. Como as aves sabem onde e para onde estão voando? Existem muitas suposições sobre esse assunto: do mapa estelar à posição do Sol, ao campo magnético da Terra e às marcas das viagens anteriores, tudo isso pode ajudar na orientação.

Seja como for, as aves sempre alcançam o ponto desejado com sucesso, graças a uma espécie de GPS integrado, coisa que nenhum ser humano possui. Características que, de alguma forma, inspiraram a indústria no desenvolvimento de aparelhos de orientação.

Raios infravermelhos e cobras

Por que as cobras são tão perigosas dia e noite? Porque possuem um órgão incrível que funciona como um dispositivo infravermelho térmico. Dois buracos na cabeça próximos ao focinho (as chamadas fossetas loreais) dão uma percepção incrível das presas.

Aumentando a precisão do "método da cobra", os cientistas criaram um diagnóstico único de imagem térmica, que permite observar as entranhas da Terra. Eles também o usaram para criar dispositivos de visão noturna e dispositivos médicos.

Agricultura e formigas

As formigas possuem uma tecnologia agrícola e de construção incrível. Seus formigueiros são produzidos com secreções açucaradas super resistentes - como as usadas na construção de cupinzeiros. Além disso, elas são capazes de demarcar o território em torno da área em que colhem seu alimento, uma espécie de fazenda. Não são especialistas?

Equipamento de perfuração e bicho-de-seda

Um dia, o engenheiro francês Mark Bruyneel observou vermes de cupins num barco, que estavam em uma farpa de carvalho. A cabeça dos vermes é coberta por uma casca dura com bordas irregulares, com as quais perfura a madeira. Isso levou o cientista a criar um equipamento por meio do qual foi cavado um túnel sob o Tâmisa para a construção do metrô de Londres.

As perfuradoras modernas são uma cópia mecânica aprimorada desses animais. Avançando continuamente, os vermes "comem" a terra e a deixam passar, deixando para trás um grande túnel. Os equipamentos de perfuração funcionam com base nesse mesmo tipo de princípio.

Caixas pretas e a cabeça de um pica-pau

O bico do pica-pau esmaga a casca da árvore como um martelo e uma broca, enquanto o seu cérebro permanece intacto. E tudo porque, no seu bico, existem muitos mecanismos capazes de absorver o impacto. O sistema é composto por uma estrutura muscular e um hióide à interação do crânio e o líquido cefalorraquidiano que reduz a vibração.

Depois de copiar esses mecanismos, os engenheiros conseguiram criar vários dispositivos, incluindo aqueles que protegem as caixas pretas de aeronaves da destruição, em caso de acidente aéreo. A propósito: como tavez você saiba, as caixas pretas são, na verdade, cor de laranja, para facilitar a localização.

Super cola e pernas de geckos

As patas dos geckos (espécie de lagartos originários da Áfica) são cobertas por milhões de pelos microscópicos, que lhes permite mover-se pelo vidro e até mesmo no teto. E apenas uma pequena mudança de localização do pelo permite que os lagartos desatrelem facilmente a perna da superfície.

Depois que o mistério dos geckos foi descoberto, os cientistas criaram uma cola super efetiva: a Geckskin, assumidmente inspirada no lagartão. Mesmo uma pequena quantidade da cola é suficiente para manter um peso de mais de 300 quilos em uma superfície plana. A cola não deixa manchas, é facilmente removida, o que permite eliminar o objeto grudado.

Imagem de capa ABW.BY, Pikabu