10 Revoluções no mundo da moda criadas por Yves Saint Laurent que permitiram às mulheres ousarem

Muitas pessoas usam jaquetas de couro, mas poucas sabem que devemos agradecer a Yves Saint Laurent por essa oportunidade. Aos 21 anos, o estilista virou chefe da Dior e com sua primeira coleção demonstrou ao mundo que juventude nem sempre é sinônimo de inexperiência. Quatro anos depois, ele fundou sua própria grife, nunca deixando de surpreender o público e sempre organizando uma revolução a cada um de seus desfiles.

Incrível.club decidiu relembrar as principais inovações de Yves Saint Laurent no mundo da moda, que mudou para sempre as roupas das mulheres em todo o mundo. Confira!

1. Introduziu à moda o vestido trapézio

Pela primeira vez, Yves Saint Laurent impressionou o público quando iniciou sua carreira na Dior. Em 1958, em vez dos vestidos acinturados de grife, ele propôs uma silhueta mais reta, escondendo os contornos do corpo feminino. E foi um sucesso. Suas roupas elegantes e, ao mesmo tempo, casuais rapidamente atraíram a atenção internacional.

Yves Saint Laurent trabalhando, em 1958

Os primeiros vestidos trapézios do estilista eram minimalistas: sem cores chamativas, estampas ou acessórios brilhantes. Eles foram um marco importante para a criação de minivestidos lacônicos na década seguinte.

2. Tornou a jaqueta de couro um item de alta-costura

Em sua última coleção para a Dior, em 1960, o estilista mesclou o estilo de rua com a alta-costura, vestindo as modelos com jaquetas de couro, como motociclistas. As peças eram feitas em couro de crocodilo e decoradas com pele de marta. Nem a imprensa conservadora, nem os clientes da grife estavam preparados para tal novidade, e Saint Laurent logo deixou a Dior de vez, cedendo a posição ao fashion designer Marc Bohan.

3. Criou o casaco trespassado

Brigitte Bardot vestindo um casaco YSL, em 1967

Em 1962, o estilista chamou a atenção por ter criado o casaco trespassado, originário dos espessos trajes usados por marinheiros. A silhueta solta e alongada tornava-o um agasalho ideal para mulheres que ainda se envergonhavam de usar calças que acentuavam suas curvas. Com essa peça, os quadris eram cobertos, dando mais confiança às mulheres: exatamente o que Saint Laurent queria alcançar na moda.

4. Calçou mulheres com botas de cano alto

Em 1963, especialmente para a grife YSL, o costureiro e fabricante de calçados francês Roger Vivier criou um par de botas de couro de crocodilo acima dos joelhos. Dessa forma, Yves Saint Laurent integrou ao guarda-roupa feminino tudo o que os mosqueteiros e cavaleiros sempre usaram.

Ao longo das décadas seguintes, os designers criaram cada vez mais modelos de calçados ajustados, no estilo botas de meia. Esse acessório extravagante entrou e saiu da moda. Na década de 1990, sua popularidade foi impulsionada pelo filme Uma Linda Mulher, estrelado por Julia Roberts.

5. Combinou moda com arte

Yves Saint Laurent tornou-se o primeiro estilista a levar arte para as passarelas de moda. Seu primeiro e mais icônico trabalho nesse setor foram seis vestidos baseados nas obras abstratas do artista holandês Piet Mondrian, criados em 1965.

Um ano depois, ele apresentou uma nova coleção, mas dessa vez inspirada no estilo pop art das obras de Tom Wesselmann. Posteriormente, em 1988, as pinturas de Georges Braque, Pablo Picasso, Vincent Van Gogh e Henri Matisse “ganharam vida” nas roupas da grife YSL.

6. Vestiu mulheres com smoking

O designer queria dar às mulheres um guarda-roupa confortável e funcional. Em 1966, ele apresentou o primeiro smoking feminino. O público criticou Yves Saint Laurent por ter “tirado” os vestidos das mulheres e as vestido com calças. Muitos se incomodaram com a ideia de uma senhora usando um smoking. Mas famosas, como Catherine Deneuve, Liza Minnelli e Bianca Jagger, imediatamente aderiram ao look e vestiram roupas que até então eram consideradas exclusivamente masculinas.

No início, as mulheres em smokings eram incompreendidas aos olhos dos outros. Em uma ocasião, a socialite Nan Kempner foi proibida de entrar em um restaurante porque estava usando um smoking YSL. Perplexa com a situação, ela tirou as calças e entrou no estabelecimento apenas com seu paletó.

7. Introduziu o estilo safári

Inspirado no uniforme dos militares africanos, Yves Saint Laurent apresentou em 1967 uma camisa estilo safári, feita de gabardine de algodão, que se tornou uma peça confortável para o verão abafado. Os trajes de alta-costura inspirados em uniformes militares tornaram-se um verdadeiro desafio para a recatada sociedade francesa da época.

Betty Catroux, Yves Saint Laurent e Loulou de la Falaise vestindo peças ao estilo safári

Dois anos após a sua apresentação, o estilo safári pôde ser comprado nas boutiques da grife. Aos poucos, as mulheres de todo o mundo começaram a gostar de usar camisas e vestidos com bolsos de remendo, laços e cintos largos.

8. Deu às mulheres mais liberdade para se vestirem

No final dos anos 1960, no auge da segunda onda do feminismo, Yves Saint Laurent incluiu blusas organza transparentes em suas coleções. Era arriscado, mas refletia o clima de liberdade que prevalecia na época. O estilista não se limitou apenas a blusas. Ele foi mais longe e chocou o público com um vestido chiffon totalmente transparente decorado com penas de avestruz.

9. Disponibilizou roupas de qualidade para o público

“A moda seria triste se servisse apenas para vestir mulheres ricas”, disse Saint Laurent. Ele abriu sua primeira boutique prêt-à-porter em Paris em 1966, vendendo roupas casuais voltadas para as jovens fashionistas, que custavam muito menos do que os trajes típicos da alta-costura. E não se tratava de versões baratas de roupas de passarela, mas uma coleção separada e cuidadosamente criada pelo estilista.

10. Libertou as passarelas dos estereótipos

Uma das maiores contribuições de Yves Saint Laurent foi seu desejo de trazer variedade à moda. Ele foi um dos pioneiros a trazer modelos negras para participar de seus desfiles de moda, como Iman, Katoucha Niane e Dalma Callado, que se tornaram suas musas.

Naomi Campbell credita seu sucesso a Saint Laurent. Segundo a supermodelo, o estilista a ajudou a aparecer pela primeira vez na capa da Vogue.

Quais dessas peças, ao estilo Saint Laurent, você tem ou gostaria de adquirir para seu guarda-roupa? Comente!

Compartilhar este artigo