Incrível
Incrível

O que há de errado com o Oscar e por que a estatueta dourada garante aos atores apenas o aumento no cachê, mas não o amor do público

A 94ª cerimônia do Oscar será realizada no dia 27 de março. Dez produções disputarão o título de Melhor Filme. Entretanto, apesar da estatueta dourada ainda ser considerada um dos prêmios mais importantes e populares do cinema, a cada ano o evento recebe mais e mais reclamações, e o número de espectadores diminui.

Nós, do Incrível.club, decidimos descobrir por que razão o Oscar tem causado cada vez mais desaprovação, tanto dos críticos profissionais quanto de grande número de espectadores. E no final do artigo nossos leitores encontrarão um bônus que revelará as novas regras da cerimônia, que serão introduzidas a partir de 2025.

Sistema de votação não transparente e pouco claro

Os jurados do Oscar são membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas da Califórnia, cujos nomes permanecem desconhecidos. Atualmente, o número de acadêmicos aptos a votar é superior a 9.000, um terço dos quais anteriormente já foram indicados ao prêmio.

As principais reclamações dos últimos anos estão relacionadas à falta de qualquer diversidade entre os jurados, incluindo a de gênero e de raça. E precisamos admitir que são justas, pois o resultado da votação sempre foi um reflexo do gosto médio de um pequeno grupo de pessoas bastante estáveis em suas preferências por causa de seu status social, gênero e idade. Aliás, não é tão fácil se tornar um membro da Academia: a seleção ocorre uma vez por ano, e para receber o convite o candidato em potencial precisa receber o apoio de dois membros atuais. Além disso, é preciso ser um integrante proeminente da indústria cinematográfica moderna.

Portanto, a Academia realmente tem a atmosfera de um clube privado. A opacidade do sistema de votação pode dar a impressão de que ela trabalha exclusivamente para seu próprio interesse, e que por trás das decisões existe uma indústria cinematográfica anônima.

Vale a pena destacar que todos os anos as revistas americanas publicam inúmeros artigos alegando que alguns membros da Academia nem sequer viram todos os filmes indicados ao Oscar.

As premiações se tornaram muito previsíveis

Provavelmente você já ouviu a expressão “isca para o Oscar”. Ela não surgiu por acaso e já se tornou um clichê. Dizem que com o tempo foi encontrada uma fórmula perfeita para um filme ter todas as chances de ganhar o prestigioso prêmio. Para vencer, a produção precisa ser comovente, abordar um problema atual, incluir uma história impressionante e se destacar pela transformação poderosa dos atores.

Acreditamos que os cineastas não são tão prepotentes que façam seus filmes especificamente “para o Oscar”, mas realmente é muito mais fácil conseguir dinheiro dos produtores para uma história potencialmente vencedora. Um excelente exemplo disso é o longa Clube de Compras Dallas, que atende a todos os requisitos acima mencionados e cuja vitória foi evidente logo após o lançamento do trailer.

É claro que isso não significa que os vencedores não sejam talentosos ou não mereçam a estatueta, mas às vezes os resultados da votação são tão previsíveis que acabam com qualquer surpresa.

Às vezes os atores realmente talentosos passam anos sem receber o prêmio

Quase todas as celebridades de Hollywood sonham em ganhar o cobiçado prêmio. Entretanto, há alguns atores e atrizes especialmente “sortudos”, que ano após ano são indicados ao Oscar mas nunca vencem, já que a tão desejada estatueta acaba indo para outros. Um exemplo disso é o ator Leonardo DiCaprio, que ficou sem ganhar nenhum prêmio por 22 anos, tornando-se até meme. O ator teve dezenas de trabalhos poderosos, enquanto que alguns de seus colegas ganharam o Oscar após aparecerem nas telas por apenas alguns minutos (que fique claro que isso não desmerece o talento dos vencedores).

Ainda sem uma estatueta estão vários profissionais excelentes, como Amy Adams, Edward Norton, Will Smith, Monica Bellucci, Tom Cruise, Glenn Close (que, aliás, já foi indicada ao Oscar oito vezes) e Johnny Depp.

Não está claro a razão de tudo isso. Sim, alguns atores já estão associados a um certo estereótipo, outros simplesmente se recusam“trabalhar para um prêmio”, ou seja, a participar de eventos relevantes, e também existem aqueles que simplesmente não têm sorte. De qualquer forma, a injustiça continua sendo um fato e não pode deixar os fãs indiferentes.

Entre os candidatos há muitos filmes mal-sucedidos

Desde o final da década de 2000, em vez de cinco produções indicadas, há cerca de oito a dez para a categoria de Melhor Filme. Entretanto, não é fácil que em um ano sejam feitos dez filmes realmente bons e dignos de um Oscar. É claro que entre os indicados ainda há algumas obras-primas, mas em geral parece que a porcentagem de filmes pouco notáveis atualmente é bem alta. E é bastante duvidoso que os espectadores comuns revejam os filmes vencedores dos anos anteriores. Sim, Nomadland, A Forma da ÁguaParasita são produções de qualidade, mas mesmo assim não conseguiram conquistar o coração de milhões de espectadores como Titanic, Forrest Gump — O Contador de Histórias ou Beleza Americana.

Além disso, de acordo com as pesquisas recentes, hoje em dia o público desconhece a metade dos filmes indicados ao Oscar, embora muitos deles tenham sido exibidos nos cinemas ou incluídos nas plataformas de streaming.

Para despertar o interesse do público pelas premiações anuais, neste ano foi introduzida uma inovação: a votação online dos espectadores. Ela foi lançada pela Academia em parceria com o Twitter, para que os internautas possam escolher o que consideram ser o melhor filme do ano. No final, os favoritos acabaram sendo filmes não escolhidos por acadêmicos: o musical Cinderela, os longas Minamata, Liga da Justiça de Zack SnyderHomem-Aranha: Sem Volta para Casa.

A cerimônia de premiação do Oscar deixou de ser um show poderoso e se tornou uma festa de amigos bem demorada

Infelizmente, a audiência da cerimônia está ficando cada vez menor. No ano passado, o número de telespectadores caiu para um mínimo histórico: menos de 10 milhões de pessoas assistiram à transmissão em tempo real. Por que isso aconteceu? Existem opiniões diferentes, mas muitos especialistas acreditam que os organizadores do evento não conseguiram atender às expectativas do público moderno. Antes, a cerimônia costumava ser um grande show com performances realmente magníficas, piadas engraçadas e apresentadores memoráveis. Porém, nos últimos anos, tornou-se um evento para um grupo restrito de pessoas, com longos discursos, sem números musicais e sem apresentador.

Além disso, a cerimônia foi acusada de sustentar a imagem da chamada “bolha de Hollywood”, pois não se trata mais de uma celebração do cinema, mas de uma festa glamorosa e inacessível. Levando em conta a queda de audiência, parece que o público já cansou do culto aos astros inalcançáveis de Hollywood.

Bônus: a partir de 2025, os filmes indicados ao Oscar precisarão cumprir requisitos rigorosos

Recentemente foram anunciados novos padrões a serem seguidos pelos diretores de filmes que concorrem ao título de Melhor Filme. De acordo com as novas regras, a partir de 2025 deve ser cumprido um dos seguintes princípios: pelo menos um dos atores que desempenham os papéis principais precisa ser de uma minoria racial ou étnica; pelo menos 30% do elenco precisa ser composto por mulheres ou representantes do grupo LGBTQ + ou pessoas com deficiência; e o tema principal do filme precisa tratar dos problemas desses grupos. Por fim, os membros da academia vão prestar atenção não apenas ao próprio filme, mas a todo o processo de produção, no qual também deve ser respeitado o princípio da diversidade.

Por um lado, é um passo na direção certa, pois essas inovações proporcionam uma oportunidade para muitas pessoas talentosas se revelarem. Por outro, regras rigorosas nem sempre têm um impacto positivo no processo de criação. Afinal, não é fácil produzir obras-primas quando há alguém que determina o que, quem e como filmar.

O que você acha sobre a premiação do Oscar? Para qual dos indicados deste ano está torcendo? Conte para a gente nos comentários!

Incrível/Arte/O que há de errado com o Oscar e por que a estatueta dourada garante aos atores apenas o aumento no cachê, mas não o amor do público
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos