Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como seriam 12 personagens de adaptações fílmicas se os diretores fossem fiéis aos detalhes dos livros

O cinema, para despertar o interesse do espectador, muitas vezes usa uma expressão diferente dos personagens, daquela descrita no livro que inspirou o filme. No entanto, mesmo que estejamos cientes dessas diferenças, fica muito difícil não compararmos nosso livro favorito com o filme ou a série nele inspirados. E, claro, prestamos atenção especialmente aos personagens.

Nós, do Incrível.club decidimos nos aprofundar em nossos romances e quadrinhos favoritos e imaginamos qual seria a aparência das personagens de famosas adaptações cinematográficas se os diretores seguissem mais de perto o original. Como um bônus, mostraremos Margot Robbie em um visual clássico de um Arlequim.

Anna Karenina, “Anna Karenina”

O filme “Anna Karenina” de 2012 foi percebido pelo público de forma ambígua: muitos ficaram constrangidos com os cenários teatrais se alternando. Bastante criticada também foi a seleção dos atores. Os fãs do romance notaram que no livro, Anna é descrita como uma mulher de perfil plus size, enquanto Keira Knightley, ao contrário, é muito magra.

A própria atriz comentou: “Acredito que se tentassem de alguma forma me “engordar”, com a ajuda da maquiagem, ninguém avaliaria o caráter da heroína: todos começariam a discutir como Keira Knightley fica fantasiada de “Anna Karenina gordinha”.

Conde Vronsky , “Anna Karenina”

Tolstói retrata o amante de Anna, o Conde Vronsky, como “um homem baixo, encorpado e de cabelo castanho, o qual começou a perder prematuramente”. O escritor também descreve a beleza do seu personagem, e no filme de 2012, ao que parece, os criadores decidiram focar apenas nela. O ator Aaron Taylor-Johnson é loiro com cachos maravilhosos, e por sua altura não pode ser chamado de baixo, pois mede 1,80 m.

John Milton, “Advogado do Diabo”

O autor do romance, Andrew Neiderman, descreve John Milton como um homem corpulento, de 1,80 m de altura, volumosos cabelos grisalhos e pele pálida, com rubor nas bochechas. Apesar de Al Pacino não se encaixar perfeitamente nessas características, é difícil imaginar outro ator no papel desse demônio encantador.

No entanto, o principal antagonista do filme poderia ter sido feito por outro ator: Al Pacino rejeitou três vezes a oferta para interpretar John Milton, argumentando que o personagem parecia muito esquemático, um vilão comum. Só após algumas mudanças significativas no roteiro, o ator finalmente aceitou o papel.

Dorian Gray, “O Retrato de Dorian Gray”

Oscar Wilde descreveu Dorian Gray como um jovem incrivelmente bonito, de olhos azuis e cachos dourados. Por isso, Ben Barnes, que interpretou o vilão sempre jovem, queria pintar o cabelo e já ia escolher as lentes de contato azuis, mas descobriu que o diretor estava completamente satisfeito com a sua aparência.

No entanto, nem sempre foi assim. De fato, antes de aprovar Barnes, Oliver Parker andava com uma foto de Ben, perguntando a todos que conhecia se achavam o ator bonito o suficiente.

Triss Merigold, “The Witcher”

Muitos fãs da série de romances e jogos The Witcher não ficaram contentes com a seleção dos atores para a série da Netflix. Entre outros, a crítica maior foi sobre a personagem Triss Merigold, interpretada por Anna Schaffer, claramente diferente no livro. Na obra de Andrzej Sapkowski, Triss é uma jovem de olhos azuis e cabelo castanho avermelhado.

Ancião, “Doutor Estranho”

Nos quadrinhos do Doutor Estranho, o mentor do feiticeiro é retratado como um idoso asiático. Mas o diretor Scott Derrickson decidiu revisar a imagem do personagem, acreditando que o original reflita visões estereotipadas sobre os habitantes orientais. Tilda Swinton foi aprovada para o papel, argumentando que o Ancião provavelmente seja um título, passado de um personagem para outro com o tempo.

Grão-Mestre, “Thor: Ragnarok”

Nos quadrinhos, o Grão-Mestre é um homem de pele azul, cabeça grande e olhos amarelos sem pupilas. Porém, o diretor do filme, Taika Waititi, afastou-se da imagem original para que o público não se lembrasse do filme “Meu amante é de outro mundo”, no qual Jeff Goldblum interpretou um alienígena azul. Waititi também acrescentou que não quis esconder a beleza do ator.

Todavia, as referências à imagem canônica do Grão-Mestre ainda podem ser vistas no filme: uma faixa azul no queixo, unhas e sombras da mesma cor nas pálpebras inferiores.

Daenerys Targaryen, “Game of Thrones”

No início do primeiro livro do ciclo “Crônicas de Gelo e Fogo”, Daenerys tinha apenas 13 anos, mas nos mesmos acontecimentos mostrados na primeira temporada da série, a personagem já está dois anos mais velha. Essa não é a única diferença. George Martin a descreve como uma menina pequena e frágil, com olhos roxos e cabelo loiro prateado.

No momento em que Daenerys se aproximou do fogo e se tornou a Mãe de Dragões, seu cabelo foi queimado e ela permaneceu careca. Embora voltasse a crescer gradualmente, Dany não podia ter penteados luxuosos, como mostrados na série. Até os acontecimentos da 7ª temporada, seus cachos poderiam crescer no máximo até os ombros.

Daario Naharis, “Game of Thrones”

A aparência do mercenário Daario Naharis na série “Game of Thrones” é bem diferente da versão livresca. George Martin em seus livros dá a seguinte descrição: “Daario Naharis é deslumbrante até para um tyroshiano. Sua barba é escovada e tingida de azul, a mesma cor dos cachos que caem sobre seus ombros e dos olhos. O bigode dourado brilha.”

Armand, “Entrevista com o Vampiro”

A imagem de Antonio Banderas no papel de um vampiro carismático foi bem lembrada pelo público: cabelo preto longo, pele pálida, roupas de veludo vermelho. No entanto, a autora do livro que inspirou o filme, Anne Rice, concebeu o personagem de maneira bem diferente. No romance, Armand parece um garoto de 17 anos de cabelos ruivos cacheados, às vezes comparado ao Cupido ou a um anjo de Botticelli.

Erik, “O Fantasma da Ópera”

Ao falar da seleção do ator para o papel do Fantasma, o produtor do filme, Andrew Lloyd Webber, explicou: “Precisávamos de alguém com um toque rock and roll. Tinha de ser uma pessoa descolada e até perigosa, não necessariamente um cantor profissional. Christine é atraída pelo Fantasma exatamente porque ele representa um perigo.”

A partir dessas palavras, pode-se entender que os cineastas não estavam atrás da veracidade da imagem original de Erik no livro de Gaston Leroux. O autor descreve o Fantasma como um homem incrivelmente magro com olhos muito profundos, pele amarela, nariz pequeno, quase invisível e praticamente nenhum cabelo na cabeça.

Edward Rochester, “Jane Eyre”

O diretor do filme, Cary Fukunaga, afirmou que ao selecionar o ator para o papel do Sr. Rochester, percebeu haver candidatos com uma aparência mais próxima do original, mas sentiu que Michael Fassbender tinha o espírito do personagem. A própria Charlotte Brontë em seu romance o retratou como um homem de cabelos escuros, olhos castanhos, sobrancelhas grossas e unidas, testa quadrada, narinas grandes e lábios estreitos.

Bônus: como Arlequina ficaria na tela em seu visual clássico

Arlequina apareceu pela primeira vez na série animada “Batman” de 1992. Seria apenas uma personagem episódica, mas os autores decidiram expandir o papel, e ela fez tanto sucesso que migrou para os quadrinhos, jogos e depois para os filmes. Durante esse longo tempo, a aparência da Arlequina mudou muitas vezes, mas na versão clássica ela está vestida com um Arlequim, em sua fantasia vermelha e preta.

Qual dos personagens da nossa seleção você gostou mais com a nova aparência? Ou talvez tenha outra ideia de como deveriam ser? Comente!

Compartilhar este artigo