13 Filmes e desenhos animados que assistimos várias vezes e talvez não percebemos alguns detalhes bem curiosos

Quando assistimos a um filme ou a um desenho animado, em primeiro lugar prestamos atenção ao enredo e raramente notamos os detalhes. Entretanto, muitas vezes os criadores recheiam suas obras com referências e símbolos, ou até conseguem colocar na tela personagens que só são percebidos pelos verdadeiros cinéfilos. Por exemplo, poucos sabem que O Senhor dos Anéis contou com a participação do bisneto do próprio J. R. R. Tolkien, o autor da trilogia.

Nós, do Incrível.club, chegamos à conclusão que para conseguir observar as insinuações escondidas e ironias ambíguas de diretores e roteiristas, a maioria dos nossos filmes e desenhos animados favoritos deveriam ser revistos no mínimo duas ou três vezes. Na seleção de hoje, vamos revelar algumas curiosidades que você talvez não tenha reparado.

Espantalho de casaco rasgado

Em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge, o casaco do personagem de Cillian Murphy, além de ser de um tecido áspero, também está rasgado nos ombros. Pelos furos, sai algo parecido com penas ou feno. Tudo isso não é por acaso, pois o nome do vilão interpretado por Murphy é Espantalho.

Sharon Tate e suas verdadeiras joias

No set de Era uma vez em... Hollywood, Margot Robbie, que interpretou Sharon Tate, aparece usando as joias originais de sua personagem. Segundo a atriz, isso a ajudou a assimilar melhor o papel, a sentir-se realmente conectada com a esposa assassinada de Roman Polanski. Margot recebeu todas essas joias após ter conhecido a família de Tate, que lhe deu sua permissão para usá-las nas gravações.

Um rato gigante e as conclusões dos espectadores

Ratão, um rato gigante da comédia de animação Ratatouille, destaca-se bastante entre os da sua espécie. Os espectadores prestaram muita atenção em uma etiqueta na orelha dele. A conclusão coletiva dos fãs do desenho animado foi que Ratão, provavelmente, era antes um rato de laboratório. Isso explicaria por que ele cresceu tanto.

Harry Potter e a estação ferroviária

Você ainda acha que os alunos de Hogwarts foram para aldeia mágica Hogsmeade pela primeira vez apenas quando já estavam no último ano, e com a permissão de seus pais e professores? Na verdade, os estudantes a partir do terceiro ano já tinham permissão para visitar Hogsmeade durante as visitas programadas, fazer compras e se misturar com amigos desacompanhados, desde que tivessem uma permissão assinada por um dos pais ou um responsável.

Diva Plavalaguna e muita, muita água

No filme de ação O Quinto Elemento, a cantora de ópera e agente secreto de meio período chama-se Plavalaguna. Traduzido da língua croata, esse nome significa “lagoa azul”. Segundo algumas opiniões, o diretor do filme, Luc Besson, pode tê-lo tomado emprestado de uma cidade turística onde passava o verão, quando criança. Bastante curiosa também, é a aparição da Diva Plavalaguna. Além de ela mesma estar toda de azul, o planeta que aparece pela janela panorâmica durante a sua apresentação, está coberto de água.

Claudia e seu comportamento

Muitos de nós assistimos ao filme Entrevista com o Vampiro várias vezes, antes de mais nada pelo dueto icônico de Tom Cruise e Brad Pitt. Mas o longa nos deu mais uma personagem extraordinária, a pequena Claudia, interpretada pela jovem Kirsten Dunst. Segundo o enredo, ela foi transformada em vampira aos 5 anos. Como sabemos, os corpos desses seres não envelhecem, e no caso da pequena Claudia, com o passar do tempo, a alma de uma mulher adulta ficou presa em um corpo de criança.

Interessante como a personagem de Kirsten Dunst se comporta com seus “pais adotivos”. Com Louis, ela parece uma mulher pequena, já com Lestat, em quem não confia muito, ela parece uma garotinha. E não há nada de errado, ninguém espera malícia e intrigas astutas de uma criança.

Funcionário modesto e sua gravata esquisita

Já prestaram atenção na gravata de um dos personagens do desenho animado WiFi Ralph: Quebrando a Internet? Tem um detalhe que indica que esse cara deve ser um fã de Guerra nas Estrelas. Sua gravata lembra o design do famoso e fofo robô R2-D2, que integra quase todos os filmes da franquia.

Garotas felizes no barco com um segredo

No divertido musical Mamma Mia: Lá Vamos Nós de Novo!, há uma cena conhecida em que interpretam a música When I kissed the teacher. Se olharmos de perto, na plataforma em que as meninas cantam e dançam, podemos reconhecer o nome Chiquitita. Trata-se de uma referência ao título de outra canção do ABBA. Inclusive, na primeira parte do musical, os amigos cantam exatamente essa música para Donna.

Descendente de Tolkien cercado de elfos e hobbits

O bisneto do próprio criador do universo da Terra Média atuou O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei. Porém, Royd Tolkien tem apenas um papel secundário, o de um dos defensores de Gondor. Ele também aparece em algumas cenas de outro filme sobre a Terra Média, O Hobbit: A Desolação de Smaug. Aqui, seu personagem participa do enterro do Rei Bruxo.

Universidade Monstros e o cartão de visita com um segredo

A fraternidade universitária montada na Universidade Monstros por Mike Wazowski e James P. Sullivan, foi bastante heterogênea. Um dos monstros, Don Carlton, tinha até seus próprios cartões de visita. Foi aí que os criadores do desenho animado decidiram esconder um “Ovo de Páscoa” para os espectadores mais atentos. O endereço impresso no cartão é 1200 Dark Avenue. Trata-se de uma referência ao endereço 1200 Park Avenue, onde fica a sede da Pixar, na Califórnia.

Alunos de Hogwarts e a filha do diretor

Chris Columbus, o diretor das duas primeiras partes da história de Harry Potter, conseguiu colocar nos filmes quase todos os seus filhos. Não é um segredo que Eleanor, sua filha mais velha, interpretou uma aluna da casa Lufa-Lufa, Susana Bones. Mas os fãs da saga conseguiram encontrar mais dois filhos do diretor, que também atuaram em A Pedra Filosofal e em A Câmara Secreta, porém, seus nomes não aparecem nos créditos.

Um usuário do Reddit afirmou: “O filho de Columbus é um dos garotos que olhavam pela janela para a vassoura Firebolt, na cena do Beco Diagonal, com Hagrid e Harry. Sua filha caçula aparece em um dos retratos na parede, enquanto Harry subia até a torre de Grifinória pela primeira vez. Se bem me lembro, ela está no retrato de uma menina com flores.”

Filme sobre sonhos e uma música de Edith Piaf

Talvez, após assistir à produção A Origem, a maioria de nós comece a duvidar que esteja no mundo real. O filme conta uma história espetacular sobre uma gangue de ladrões que sabe se infiltrar nos sonhos de outras pessoas e roubar os seus segredos. Para voltar à realidade, os personagens usavam uma canção Non, je ne regrette rien (Não, eu não me arrependo de nada), de Edith Piaf. A música dura dois minutos e 28 segundos, então, os criadores da icônica produção garantiram que sua duração tivesse exatamente duas horas e 28 minutos.

A mesma música foi usada no filme Piaf — Um Hino ao Amor, no qual a protagonista Edith Piaf foi interpretada pela atriz Marion Cotillard. Em A Origem, ela deu vida à falecida esposa do protagonista, que seguia viva no subconsciente do marido.

Fábrica de Chocolate e Mãos de Tesoura

A imagem acima é de uma cena do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate. Nela, o excêntrico Willy Wonka se parece com Edward Mãos de Tesoura, o protagonista de outro filme dirigido por Tim Burton. Curiosamente, o aparecimento do personagem de Johnny Depp é acompanhado da legenda “15 anos atrás”. Exatamente o intervalo de tempo que separa os filmes Edward Mãos de Tesoura (1990) e A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005).

Você já notou mensagens escondidas dos cineastas? Compartilhe conosco nos comentários!

Compartilhar este artigo