Incrível
Incrível

12 Segredos sobre as séries da Netflix que nem todos os fãs conhecem

Acompanhar séries na Netflix e depois comentar com os amigos já faz parte da cultura e do cotidiano de muitas pessoas. Algumas até assistem às suas séries favoritas mais de uma vez. Porém, mesmo assim, muitos não notam os famosos easter eggs, aqueles detalhes interessantes que os diretores e produtores escondem muito bem. Ainda bem que essas informações sempre acabam vazando e nós passamos a gostar dessas obras ainda mais.

Para ajudar nessas descobertas, o Incrível.club reuniu informações e detalhes interessantes escondidos em algumas das séries da Netflix mais populares no Brasil, e que as deixam ainda melhores!

1. O figurino de O Gambito da Rainha é inspirado no tabuleiro de xadrez e acompanha o crescimento da protagonista

Muitas pessoas ficaram impressionadas com as roupas de Beth Harmon em O Gambito da Rainha, idealizadas pela figurinista Gabriele Binder. Mas, além de lindas, as roupas contam uma história paralela à da série. Em vários momentos, Beth usa roupas com estampas quadriculadas ou nas cores do tabuleiro de xadrez. Inclusive, essa foi a sua escolha na primeira vez em que pôde comprar sua própria roupa. No final, uma roupa toda branca simboliza a rainha branca, importantíssima peça do jogo.

2. Ainda em O Gambito da Rainha, um recorte de jornal escondido denuncia o preconceito sofrido por Beth

Em uma cena da série O Gambito da Rainha, podemos ver um mural repleto de recortes de jornal exaltando as vitórias e as qualidades da protagonista, Beth Harmon. Mas alguém colocou no cantinho um recorte nada agradável, que demonstra a misoginia sofrida pelas mulheres na época. O recorte diz que Beth provou que nem todas as mulheres são inferiores, já que ela venceu “um homem depois do outro no torneio”.

3. A 4ª temporada de Cobra Kai traz um figurino muito familiar aos fãs de Karatê Kid

A estreia da 4ª temporada de Cobra Kai trouxe várias referências aos filmes que a originaram, principalmente ao terceiro, Karatê Kid 3: O Desafio Final. Porém, uma referência ao primeiro longa da franquia chama a atenção. O novo uniforme do dojo Eagle Fang, vermelho e com uma listra preta, lembra muito a roupa que Johnny Lawrence usa em sua primeiríssima luta com Daniel. Deixou o coração dos fãs quentinho com a lembrança.

4. The Umbrella Academy escondeu um QR Code com um presentinho para os fãs no final da 3ª temporada

Em 2022, a 3ª temporada de The Umbrella Academy estreou com várias novidades, entre elas, um novo grupo de heróis órfãos e a transição de Vanya para Viktor. Além disso, o último episódio trouxe uma cena pós-créditos, da qual não vamos dar muitos spoilers. Podemos dizer apenas que ela mostra Ben em um vagão de metrô e que há um QR Code no canto. O código leva a uma página da Netflix, onde se pode baixar alguns desenhos para tatuagens inspiradas na série. Clique aqui para ver esse site.

5. Há duas informações escondidas em Round 6 envolvendo os caixões com fitas cor-de-rosa

Se você assistiu a Round 6, deve se lembrar dos caixões onde os perdedores do jogo eram levados e que, estranhamente, eram envolvidas com uma fita rosa, como se fossem um presente. Pois eles eram! Em uma entrevista, o diretor de arte Chae Kyung-sun contou que pensou como se fosse o criador do jogo, que deveria imaginar que a oportunidade de participar da competição era um presente dele aos competidores. Presente de grego, né?

Outra coincidência interessante envolvendo os caixões acontece logo no início da série, quando o Gi-hun consegue um presente para a sua filha em uma máquina de garra. O presente vem em uma caixa embrulhada com uma fita rosa, muito parecida com os caixões do jogo em que ele entraria mais tarde. E, para completar, dentro da caixa havia um isqueiro, em alusão ao incinerador. Aliás, se você quer ver outras curiosidades sobre Round 6, recomendamos este artigo do Incrível.club que está muito legal!

6. O Professor de La Casa de Papel também tem um nome de cidade não-oficial

Uma das características mais interessantes de La Casa de Papel eram os codinomes dos personagens, que faziam referência a nomes de cidades pelo mundo. Exceto pelo líder do bando, que era chamado de Professor. Porém, o ator que o vivia revelou em uma entrevista que ele tinha, sim, um nome de cidade, mas que nunca foi usado na série. Ele afirmou que o nome seria Vaticano, por ser uma cidade sempre bem protegida, mas muito poderosa.

7. Em Sandman, há referências a vários heróis da DC, e uma delas ainda traz um spoiler da trama

A série Sandman estreou em agosto de 2022 no mundo todo e caiu no gosto dos brasileiros. O personagem é da DC Comics, mesma casa de heróis como Superman, Batman, Flash e Mulher-Maravilha. Alguns deles até aparecem em forma de brinquedos nas cenas do garoto Jed. Mas, a julgar pela camiseta do menino, ele é fã mesmo do Super Choque.

Jed aparece em um flashback usando uma camiseta com a estampa do herói. Mais para frente, quando Coríntio deixa o garoto em um quarto de hotel, é um episódio de Super Choque com o Superman que passa na TV. Nesse episódio, eles lutam contra o Homem-Brinquedo, que sequestrou a amiga do Super Choque. É o que acontece com o próprio Jed, sequestrado por Coríntio e aguardando o socorro da sua irmã, Rose.

8. Ainda em Sandman, três pássaros reais foram “escalados” para interpretar o corvo Matthew, além de muitos efeitos práticos

Matthew, o corvo, roubou a cena várias vezes, graças à dublagem do ator Patton Oswalt. Ele se tornou um personagem tão expressivo que muitos podem imaginar que ele era feito por computação gráfica. Mas não! Ele foi interpretado por três corvos reais, e um deles foi nomeado Sr. T. Em algumas cenas, foi usado um fantoche e, em outras, aí sim, o CGI. Mas a maioria contava com uma ave de verdade.

Um outro bom exemplo de efeito prático foi o gárgula Gregory, que era uma escultura manipulada por um homem em traje verde durante a gravação. Dessa forma, os atores não precisaram interagir com o vazio. Só depois o gárgula foi inserido por CGI. Para Tom Sturridge, que viveu o Sonho, ter efeitos práticos nas filmagens foi essencial para simbolizar os sonhos se tornando reais: “Em todos esses ambientes fantásticos, parece que você poderia tocar os sonhos. E nós podíamos, tocá-los e senti-los”.

9. Uma doença mencionada em Sandman também foi inspirada em um acontecimento real, na mesma época da trama

Um acontecimento real inspirou Neil Gaiman, o autor dos quadrinhos em que a série foi baseada, a retratar a Doença do Sono. No final da década de 1910, uma enfermidade que, mais tarde, foi chamada de encefalite letárgica atingiu mais de um milhão de pessoas em todos os continentes. Até hoje, ninguém sabe ao certo o que a teria causado. Na série, o motivo explicado logo no primeiro episódio foi a captura de Morpheus, a personificação do Sonho.

10. Antes de ser adaptada na Netflix, os quadrinhos de Sandman já haviam inspirado outra famosa série, Lúcifer

Já ouviu falar da série Lúcifer? E já assistiu à nova série Sandman? Pois o Lúcifer da primeira e o Lúcifer da série nova são, originalmente, a mesma “pessoa”. Acontece que a primeira série foi baseada justamente no personagem Lúcifer criado por Neil Gaiman como um dos antagonistas de Morpheus em Sandman.

Nos quadrinhos, o personagem abandona seus domínios para comandar um bar em Los Angeles, que é exatamente a premissa da série lançada pela Fox. Dessa forma, o Lúcifer mostrado em Sandman retrataria o passado do Lúcifer mostrado na outra série, caso ambas as histórias se passassem no mesmo universo, como aconteceu nos quadrinhos do Neil Gaiman.

11. Em Heartstopper, o símbolo da escola muda conforme o relacionamento de Charlie e Nick avança

Os fãs do lindo romance contado em Heartstopper podem ter se emocionado demais para perceber esse pequeno detalhe. À medida que o relacionamento entre os protagonistas Charlie e Nick se desenvolve, a árvore desenhada no símbolo da escola também floresce. Nos primeiros episódios, só aparecem galhos, e, nos últimos, ela está carregada de folhas e frutas. E tem outro detalhe fofinho: o mesmo símbolo ganha corações quando Charlie vê Nick e se apaixona! 😍

12. A produção também incluiu o arco-íris em várias cenas para representar a comunidade LGBTQIA+

Sendo um romance entre dois garotos, a produção de Heartstopper quis incluir símbolos que representassem a comunidade LGBTQIA+. O arco-íris é um dos símbolos mais usados na série, em diversas cenas. Ele é visto em um efeito de câmera na primeira vez em que Charlie vê Nick sentado à sua mesa e, posteriormente, em vários lugares escondidos pelas cenas. Algumas vezes, é literalmente um arco-íris. Outras, uma referência à bandeira ou apenas uma composição de cores. É até divertido procurar por elas.

Nossas séries favoritas ficam muito mais ricas depois que descobrimos os segredos escondidos na tela ou revelados pela produção. De qual série você gostaria de ver os segredos sendo revelados?

Incrível/Arte/12 Segredos sobre as séries da Netflix que nem todos os fãs conhecem
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos