Incrível
Incrível

10 Finais de filmes famosos e de uma animação que decepcionaram os espectadores

É triste quando um filme que estamos vendo com entusiasmo tem um desfecho que deixa uma sensação de vazio. Claro, muitos espectadores desejam, após as emoções experimentadas durante a exibição, que uma impressão agradável seja preservada em suas lembranças. Mas, infelizmente, às vezes nos deparamos com produções que deixam apenas um sentimento de decepção. Chegamos a ficar ofendidos, quando um filme a que estamos assistindo e adorando, põe tudo a perder nos seus últimos minutos.

Nós do Incrível.club decidimos descobrir quais finais de filmes mais surpreenderam o público e a crítica, de forma negativa. No final, esperando por você, um bônus mostra que os desenhos animados também podem ter finais inesperados.

1. La La Land: Cantando Estações

O excelente musical romântico de Damien Chazelle ganhou 14 indicações ao Oscar por um único motivo: tudo nele é lindo... exceto o seu final. O telespectador acompanha o desenvolvimento da relação entre Mia e Sebastian, preocupa-se com eles e se emociona ao ver o casal cantar, dançar, se apaixonar e realizar sonhos, e no final, decepciona-se, porque eles não ficam juntos, ou seja, o par romântico, para atingir seus objetivos, sacrifica o amor verdadeiro. Este fato deixa no público uma sensação bastante desagradável.

  • Para mim, o final de La La Land — Cantando Estações é o pior. Sim, queria um desfecho feliz ou que, no mínimo, apresentasse indícios de que terminaria mal. No final, era uma história de amor na qual nada indicava problemas. Adorei o filme inteiro... menos o seu desfecho. © Shelby Anguiano / Quora

2. Titanic

Na época, esse filme representou um verdadeiro avanço da indústria cinematográfica. Foi indicado ao Oscar em 14 categorias e acabou vencedor em 11 delas, incluindo a de “Melhor filme”, de 1997. O público assiste à história de amor de Rose e Jack com a respiração suspensa, e quando o romance termina em tragédia, ninguém consegue conter as lágrimas. No entanto, com o tempo, muitos começaram a ter dúvidas sobre o final. Será que os amantes não poderiam se salvar, visto que conseguiram milagrosamente sair do “Titanic” antes que afundasse, e Rose se salva agarrada a um pedaço de porta encontrado por Jack? Sim, o diretor James Cameron explicou que essa era sua intenção, mas os fãs não ficaram satisfeitos com a explicação. Afinal, o casal poderia se revezar com a porta até ser encontrado.

  • O que não gosto no final é que Jack também poderia se apoiar na porta, salvar-se e viver feliz para sempre com Rose. Por que não fez isso? A explicação de James Cameron é insatisfatória, tola e sem sentido. © George Ramos / Quora

3. Harry Potter e as Relíquias da Morte — Parte 2

As aventuras de Harry Potter e seus amigos foram exibidas nas telas durante 10 anos, e muitos telespectadores literalmente cresceram assistindo a esses filmes. Claro, todos esperavam um final épico, onde o bem triunfaria sobre o mal. A produção mostrou aos fãs uma batalha brilhante travada para defender a escola Hogwarts, mas muitos ficaram desapontados com o final da história. Para alguns, o desfecho ficou muito cortado, faltando um discurso conclusivo de Harry. Além disso, há os que ficaram insatisfeitos com a maneira como a morte de Lord Voldemort foi mostrada. No filme, ele se desintegra e se transforma em cinzas, como se fosse de fato uma criatura sobrenatural. Porém, no livro, J.K. Rowling queria enfatizar a essência humana de Lord Voldemort, e ele morre feito uma pessoa comum, deixando para trás apenas seu corpo, como qualquer mortal.

  • O final de Relíquias da Morte me decepcionou. Faltou o discurso de Harry! Pelo amor de Deus, toda essência da saga se resume ao discurso final do protagonista e o motivo de Voldemort estar fadado ao fracasso desde o primeiro dia, mas eles simplesmente decidiram tirar essa parte! Tão estúpido! © Omikron / Reddit
  • Minha parte favorita da batalha, no livro, é a descrição do corpo sem vida de Voldemort, jogado em uma pilha com todos os outros. Ele não é especial, é apenas um homem apegado ao poder. Não é um ser sobrenatural. Mas, por algum motivo, os cineastas decidiram ser melhor transformá-lo em cinzas. © AlexHeyNa / Reddit

4. Guerra dos Mundos

Inspirado no romance homônimo de H.G. Wells, esse filme de ficção científica de Steven Spielberg certamente atraiu muita atenção. Apesar do brilhante trabalho de atuação e do enredo empolgante, nem todos gostaram do seu final. Na maior parte da trama, parece que os alienígenas que conquistaram a Terra vão vencer, uma novidade surpreendente. No entanto, eles começam a morrer por razões não óbvias. A narração de Morgan Freeman explica que os alienígenas não podem viver na Terra devido às bactérias e aos micróbios. Uma reviravolta na história bastante estranha. Mas a principal reclamação de muitos espectadores é que seria improvável que os personagens principais, além de sobreviver, conseguissem se reunir com suas famílias depois de toda a terrível destruição e consequências catastróficas da invasão extraterrestre.

  • Não li o livro, no qual o filme se inspirou, mas me senti enganado com o final que resume os 116 minutos de invasão alienígena, terror e destruição. Soou como um insulto à inteligência do público. © Bobby Susanto / Quora

5. Lembranças

Se você assistiu a esse drama com Robert Pattinson e Pierce Brosnan, provavelmente se lembra do final desolador. No entanto, nem todo mundo gostou dessa reviravolta na trama. O fato é que o filme induz o telespectador a ficar comovido pela história de crescimento e formação do protagonista Tyler. Ao longo do filme, ele tenta se livrar de seu passado, lidar com a perda de seu irmão, voltar a se relacionar com o pai e encontrar o verdadeiro amor. E quando tudo parece se encaixar, Tyler é mostrado no luxuoso escritório de seu pai olhando pela janela, então, a câmera se abre e o público percebe que ele está nas torres gêmeas. Ou seja, a história se passa em 11 de setembro de 2001. Alguns consideram esse final bastante cruel, por provocar uma tristeza insuportável nos telespectadores, já outros o consideram apelativo.

  • Essa cena final não faz sentido. Usar uma tragédia só para pegar o público pelo coração é um truque barato. © Edward Rogan / Quora

6. Garota Exemplar

A estreia desse suspense, que tem como base o romance homônimo de Gillian Flynn, dirigido por David Fincher e estrelado por Ben Affleck e Rosamund Pike, foi muito esperada. O filme acabou sendo realmente empolgante, e muitos prenderam a respiração ao ver como Amy — a protagonista — enganava todo mundo forjando o próprio desaparecimento, só para jogar a culpa no marido. Além disso, ela comete mais um crime. Naturalmente, o público esperava que no final a verdade prevalecesse e a vilã recebesse o que merecia. Imagine a decepção quando Amy escapa de ser punida ao término da projeção.

  • Estou muito desapontado com o final. Ao longo do filme, eu esperava que Amy tivesse que pagar por suas ações, mas, infelizmente, isso não aconteceu. Não sei se a culpa é do livro, mas fiquei chateado. © TheCosmicSerpent / Reddit

7. Mulher-Maravilha

Essa produção de super-heróis, sem dúvida espetacular, revela plenamente o talento da atriz Gal Gadot. No entanto, existe a opinião de que o final da história não corresponde em nada ao que aconteceu durante o desenvolvimento da trama. Estamos nos referindo a batalha final entre a lendária amazona Diana e Ares. Apesar de ser um filme fantástico e Diana uma excelente guerreira, para alguns espectadores, a invulnerabilidade da heroína durante a batalha é inadmissível.

  • Fiquei furioso com a cena em que Diana corre para fora da trincheira e uma saraivada de balas segue em sua direção, mas nenhuma a atinge nem nas pernas, embora estivessem atirando de pouca distância. © Rocky Curiel / Quora

8. Lucy

A base desse filme de ficção científica de Luc Besson é o mito de que as pessoas usam apenas 10% do cérebro. A protagonista — Lucy, graças a uma coincidência aleatória de circunstâncias, consegue atingir 100% de desempenho cerebral e, em vez de começar a demonstrar algum superpoder, desvendar os mistérios do Universo, ou inventar curas para muitas doenças, simplesmente desaparece, ou se transforma em um supercomputador. Tudo o que o espectador consegue saber é que a voz de Lucy, vinda de um celular, diz que ela agora está “em toda parte”. Evidentemente, um final muito imprevisível.

  • Estou dividido entre Lucy Interestelar. O próprio fato de a personagem principal estimular o potencial de seu cérebro a ponto de seu corpo transcender, é simplesmente terrível. Por outro lado, realmente gostei de Interstelar, mas só até o momento em que se transforma em um filme de ficção científica maluco. © Michael Cheramie / Quora

9. Vicky Cristina Barcelona

Talvez esse seja um dos filmes mais populares de Woody Allen. Logo no início, que se desenrola em um cenário de magníficas paisagens, vemos várias pessoas muito bonitas que mergulham em relações complexas e vibrantes. No decorrer da história, elas terão de responder a perguntas difíceis sobre fidelidade, casamento, resolver problemas relacionados à personalidade e superar uma crise existencial. No entanto, 96 minutos depois, quando o filme termina, fica claro para os espectadores que nenhum personagem evoluiu e que a vida de ninguém mudou para melhor. Tudo permaneceu no mesmo lugar: um casamento desfeito, um relacionamento chato e uma crise.

  • A falta de desenvolvimento dos personagens arrasta muito o filme, o que é bastante lamentável, porque seu enredo incomum tinha potencial real para uma história verdadeiramente envolvente. © Aline G. Damas / Tha Harvard Crimson

10. Malévola

Desde a infância, todos conhecemos a lendária história da Bela Adormecida, que dormiu por muitos e muitos anos, esperando que seu verdadeiro amor viesse e quebrasse a maldição do sono. Mais de uma geração foi criada ouvindo esse belo conto de fadas, até que a Disney decidiu filmar uma versão alternativa. Nela, a protagonista é a fada Malévola que, para nós, sempre foi a vilã que lançou uma maldição sobre a princesa Aurora. No final do filme, é Malévola quem acorda Aurora com um beijo na bochecha. Claro, o final alternativo resultou bastante original, mas de forma alguma corresponde ao conto de fadas.

Bônus: Shrek

Shrek foi o primeiro longa-metragem de animação da história a ganhar um Oscar de Melhor Filme de Animação. Na verdade, a história de um enorme ogro bem-humorado que vive sozinho nos pântanos ficou muito colorida e inesquecível. O público gostou de assistir às aventuras de Shrek e estava especialmente apreensivo em como a linha romântica do filme se desenvolveria. Muitos acreditavam que Shrek acabaria por se transformar em um príncipe, mas, infelizmente, aconteceu o contrário e, no final, foi sua amada Fiona que se transformou em uma ogra verde. Não é exatamente um final de conto de fada para a história.

  • O primeiro filme com um final decepcionante que me vem à cabeça é Shrek. A ideia de que uma linda princesa tem que se transformar em uma ogra para se casar com Shrek, me irrita até hoje. Isso arruinou toda a boa impressão que eu poderia ter do filme. Uma moral da história errada. © Shin-Ang Byeol / Quora

E você, se lembra de um filme cujo final o decepcionou? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar este artigo