Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 filmes latino-americanos que você não poder deixar de assistir

Os países latino-americanos registraram, nos últimos anos, uma enorme revolução na telona. Cada vez mais, fica claro que há, por aqui, boas ideias e roteiros originais.

A América Latina também tem um amplo acervo de bons filmes que têm sido reconhecidos mundialmente. Sabemos que a lista é muito extensa e talvez muitos filmes fiquem de fora, mas o Incrivel.club quer dividir com você uma lista de 10 filmes que você deveria assistir, sendo local ou estrangeiro.

1. Cidade de Deus (Brasil, 2002)

“Cidade de Deus” é um longa-metragem dirigido por Fernando Meirelles e trata do Brasil entre a metade da década de 70 e início de 80. No filme se vê tudo o que é o crime organizado e o extenso e influenciável mundo do tráfico de drogas e violência, que marcavam e faziam suas leis nas favelas cariocas.

Elpais.com

2. O Segredo de Seus Olhos (Argentina, 2009)

“O Segredo de Seus Olhos” é um filme de drama/suspense dirigido por Juan Jose Campanella baseado no livro “O Segredo dos Seus Olhos” de Eduardo Sacheri. Foi vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro e sem dúvida foi um dos melhores filmes de 2009. A história se desenrola entre as lembranças, os tribunais e o amor. A sutileza e envolvência com que Campanella narra a história, fará com que você se sinta identificado com os personagens. Melhor não estragarmos a surpresa e deixaremos você se surpreender com esse incrível filme estrelado pelo não menos incrível ator Ricardo Darín.

3. Hermano: Uma Fábula Sobre Futebol (Venezuela, 2010)

Na maioria das famílias que têm filhos de idades próximas, existe uma dualidade de sentimentos; um dia eles se amam e no outro, se odeiam. O mesmo acontece com esse par de irmãos, que crescem apaixonados pelo futebol, mas têm diferentes personalidades. Um, sonhador e entusiasta, o outro, desonesto e ressentido. Vale a pena ver em que termina essa história depois que ambos têm a oportunidade de suas vidas de mostrarem seus dons em frente a um olheiro que os põe à prova; é ali que podemos avaliar quem ganha, ou, o que acontece na vida desses jovens.

4. Amores Brutos (México, 2000)

“Amores Brutos” é um longa-metragem do diretor Alejandro Gonzáles Iñarritu. Um filme repleto de emoções e muito excitante. Fala sobre a redenção e as experiências humanas que muitas vezes são cruas e magoam, mas ao mesmo tempo, ensinam a se reconciliar consigo mesmo e manter viva a esperança.

5. Maria Cheia de Graça (Colômbia, 2004)

As condições de trabalho de Maria são muito duras. Apesar de ser uma mulher jovem (de apenas 17 anos), ela tem de enfrentar as responsabilidades do lar muito cedo, por isso decide tentar a sorte na capital, onde é arrastada para o mundo do narcotráfico internacional , contratada como ‘mula’ para transportar drogas no estômago para os Estados Unidos.

Além de ser uma obra que aborda o tema das drogas, Maria Cheia de Graça deve ser visto como um filme de superação e as decisões, consequências e de discussão sobre até onde podemos deixar que as circunstâncias da vida nos afetem e nos levem a uma situação pior.

6. Do Amor e Outros Demônios (Costa Rica, 2009)

É um filme baseado no livro “Do Amor e Outros Demônios”, de Nobel García Márquez, dirigida por Hilda Hidalgo e com uma produção conjunta Costa Rica, Colômbia e México. Uma bela história de amor e sedução entre uma jovem de 13 anos que quer saber qual o sabor dos beijos, e um padre.

Se você é um bom observador e crítico de arte, esse filme reúne tudo: fotografia, literatura, atuação e música. Aproveite para saborear e desfrutar com toda a atenção do mundo.

7. Machuca (Chile, 2004)

‘Machuca’ mostra a história de um colégio de elite em Santiago, que, durante o período de Salvador Allende, buscou integrar alunos de poucos recursos às salas de aula. Mais que uma história das divisões políticas da época, a obra mostra as desigualdades sociais que ainda dividem os chilenos.

8. Whisky (Uruguai, 2004)

Dirigida por Juan Pablo Rebela e Pablo Stoll, é uma co-produção com Argentina, Alemanha e Espanha. As convenções sociais nos levam a interpretar personagens que não somos realmente. Nessa busca de aceitação, vamos transformando nossa vida numa imensa colcha de retalhos à qual a cada momento, somos obrigados a acrescentar novos remendos para manter uma história de aparências e, assim, sermos bem aceitos. A obra foi premiada em festivais de cinema como o de Cannes, Tokio, Chicago e Gramado.

9. Memórias do Subdesenvolvimento (Cuba, 1968)

Do diretor Tomás Gutierrez Alea. Adaptada do livro de Edmundo Desnoes, que nos apresenta a perspectiva de vida de um burguês em decadência, mostrando o conformismo e o subdesenvolvimento cultural de seu contexto social (Primeiros anos no poder de Fidel Castro).

Um filme elegante e poético, racional e irônico, que conta com uma fotografia espetacular em branco e preto, com uma sugestiva, mas impactante exposição narrativa. Vivências sentimentais e reflexões de seu protagonista lhe fixarão à tela, fazendo que se sinta parte do filme com vários de seus planos subjetivos e congelados que irá encontrar.

10. Contra Corrente (Peru, 2009)

Filme dirigido por Rafael Gutierrez e Elisa Salinas. A obra pertence ao gênero de drama e romance, sobretudo ao drama, já que em várias cenas há acontecimentos tristes, e inclusive cruéis para os protagonistas.

Nos mostra a crua realidade em que pode m viver várias mulheres devido às mudanças de comportamento dos homens. Assim mesmo, lutam dia a dia para enfrentar a situação em que cada uma vive e não se dão por vencidas.