Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Os bichos de estimação também sofrem queimaduras, mas existem truques para curá-las e evitá-las

4--5
349

Assim como os humanos, cachorros e gatos também podem sofrer queimaduras na pele, principalmente as relacionadas com a exposição ao sol. Entretanto, diferentemente de seus donos, os bichos de estimação não conseguem expressar onde exatamente é o foco da dor e a sua intensidade. Por isso, é importante conhecer os diferentes tipos de feridas e como tratá-las.

O Incrível.club ama os animais e por isso quer que você conheça alguns truques para curar uma queimadura em bichos de estimação e o que podemos fazer para evitá-las.

Os animais mais vulneráveis

Os cachorros e gatos com pelo curto ou branco correm mais risco de sofrer queimaduras de sol. Os animais que não têm pelo, como o cão de crista chinês ou o gato esfinge, são ainda mais vulneráveis, porque eles não têm quase nenhuma proteção natural. Outras raças que devem ser protegidas durante o verão são: pila argentino, dálmata, boxer, terrier americano sem pelo e chihuahua.

Prevenção para evitar queimaduras de sol

Tanto os gatos quanto cachorros devem ter um lugar especial para deitar, com sombra e ar fresco, principalmente nas horas mais quentes do dia, quando os raios de sol costumam ser mais fortes. Se quiser, você pode aplicar uma camada de protetor solar fator 30 ou algum produto que contenha óxido de zinco. Outra opção é colocar uma roupa leve no animal, para protegê-lo ainda mais.

Outros tipos de feridas

Os danos não vêm apenas dos raios de sol. Existem diferentes fatores que podem causar lesões, como excesso de calor ou excesso de frio, produtos químicos ou até mesmo a radiação. É fundamental estar atento aos tipos de queimaduras que detalhamos abaixo.

Térmicas:

  • Contato direto com o fogo;
  • Água fervendo;
  • Óleo quente;
  • Cimento muito quente ou muito frio;
  • Escapamento de carros;
  • Exposição ao sol

Elétricas:

  • Morder fios elétricos (carregadores de celular, secadores de cabelo, tomadas, etc.);
  • Problemas elétricos dentro de casa (explosões, eletrodomésticos com defeito)

Químicas:

  • Contato com cloro;
  • Produtos de limpeza;
  • Produtos de fumigação

Classificação das queimaduras

As queimaduras são classificadas de acordo com o nível de profundidade e o dano que causam na superfície da pele. As queimaduras são classificadas em 4 níveis.

Primeiro grau: são as mais leves, já que são também as mais superficiais. Elas podem ser tratadas em casa e afetam a epiderme. Nesses casos, a pele do animal fica vermelha, pode arder ou inchar e o pelo da área afetada normalmente acaba caindo. Em geral, elas melhoram em uma semana.

Segundo grau: têm os mesmos sintomas que as queimaduras de primeiro grau, mas são mais profundas, porque chegam a tocar uma parte da camada da derme. Além disso, causam bolhas que contêm líquido e a área fica inflamada, o que pode causar muita dor no animal. Demoram mais ou menos 3 semanas para curar.

Terceiro grau: a área afetada fica totalmente queimada e a ferida é mais profunda. A epiderme fica destruída e a pele parece seca (por causa da desidratação). O animal sente mais dor em volta da queimadura, porque ela afeta diretamente o sistema nervoso. O processo de cicatrização é longo e requer um tratamento especial.

Quarto grau: as queimaduras são tão profundas que chegam a afetar o músculo. Em alguns casos, podem até chegar ao osso e aos órgãos internos. A área afetada sofre carbonização e necrose. Essas queimaduras podem causar deformações e as terminações nervosas ficam destruídas.

Tratamento para curar uma lesão

Você pode seguir estes 3 passos para curar as feridas no seu animal, antes de ir a um veterinário.

Primeiro passo: aplique água fria na área (não usar gelo) para abaixar a temperatura. Molhe uma gaze e passe delicadamente sobre a ferida; é importante não esfregar, para não machucar mais e causar ainda mais dor no animal. Com cuidado, elimine os restos de pele morta e faça o mesmo se houver resíduos do produto que causou a queimadura.

Segundo passo: após limpar, você pode passar uma pomada para evitar uma infecção e ajudar a manter a área hidratada.

Terceiro passo: você deve cobrir a ferida com uma gaze limpa, para prevenir infecções. Não pressione a área, porque provavelmente está inchada e isso pode causar mais dor no animal. Se você tiver em casa, use um colar elizabetano para evitar que o animal fique lambendo a ferida.

Coisas que você não deve fazer

Se a queimadura for de primeiro grau, você pode tratá-la em casa seguindo os passos mencionados acima. Contudo, é importante evitar alguns procedimentos para não piorar a situação.

  • Não aplique gelo diretamente na lesão;
  • Se houver formação de bolhas, não toque nelas;
  • Não use algodão para limpar a área, ele pode grudar no tecido;
  • Não aplique pomadas ou óleos;
  • Não medique o animal, vá ao veterinário;
  • Não esfregue a ferida com uma gaze.

Problemas de longo prazo que as queimaduras podem causar

Se o animal sempre sofre queimaduras de sol, existe a possibilidade de que se formem células cancerígenas ou mesmo tumores na pele. Para controlar a saúde ou qualquer doença futura, leve o seu bicho de estimação ao veterinário para que tudo possa ser descoberto com antecedência.

Você já precisou enfrentar uma situação em que o seu bicho de estimação se queimou? O que você fez? Compartilhe nos comentários a sua história ou outros truques para prevenir acidentes.

Ilustrado por Marat Nugumanov exclusivo para Incrível.club
4--5
349