Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Artista se diverte tecendo alimentos idênticos aos originais e faz um enorme sucesso

5-24
336

A arte pode ser encontrada em qualquer situação, local ou objeto que tenha características que façam a imaginação voar. Quem dedica a vida a trabalhos artísticos como escultura e pintura sabe bem disso. Um bom exemplo é o da artista Kate Jenkins, do País de Gales. Ela usa toda sua criatividade com fios e, às vezes, algumas lantejoulas, para tecer alimentos em 3D e transformá-los em obras surpreendentes e apetitosas...

O que está por trás de seus trabalhos? Essa especialista em arte em tricô e crochê compartilhou com o Incrível.club um pouco de sua história e a inspiração por trás de suas ideias.

O surgimento de uma grande artista

“Seja original, seja gentil com todos, trabalhe muito e nunca desista!” Essa foi a filosofia de vida que levou a artista a alcançar seus objetivos e a encontrar significado para cada uma de suas criações. Desde a infância, ela sentiu uma grande atração pela arte do tricô e do crochê e, aos 8 anos de idade, começou a se aventurar em algo que mudaria completamente sua vida. Kate gostou tanto de tricotar que ficou viciada em pegar os ganchos e os fios para aprofundar sua criatividade.

Desde que sua mãe e sua avó a ensinaram a tecer, não parou de trabalhar nos projetos que apareciam. Nunca ficou entediada. Afinal, encontrou uma maneira divertida de se expressar nesse hobby. Por isso, estava sempre envolvida com algum trabalho, seja de tricô ou bordado. Sua infância foi cheia de momentos felizes e a paixão que surgiu no primeiro encontro com essa arte permanece intacta até agora. Independentemente dos obstáculos que possam ter surgido em seu caminho, seu amor pelo que faz não diminuiu nem um pouco.

Não demorou muito para Kate perceber seu talento para transformar uma ideia em 3D, em vez de usar técnicas de pintura ou desenho. Foi então que decidiu estudar Moda e Têxtil e, em seguida, se especializou em design de peças de tricô e malhas. Desde então, desenvolveu uma carreira de sucesso e suas criações a ajudaram a aproveitar sua maior paixão e se divertir durante o processo.

A inspiração por trás de sua arte

Existem milhares de peças tecidas por essa artista do tricô e do crochê. Grande parte de sua inspiração vem da vida cotidiana e do mundo ao seu redor. Todas as pessoas com quem convive, as viagens e os lugares visitados são algumas das bases de suas ideias. Mas o que ela mais ama é se aventurar nos mercados locais de alimentos e em todos os lugares onde possa ver comida, que, afinal, é o principal tema de seu trabalho.

A embalagem e a apresentação dos alimentos consumidos em cada país são os detalhes que mais a empolgam. Kate adora descobrir novas possibilidades para suas criações e poder compartilhá-las com outras pessoas. Entre tantos temas possíveis, ela escolheu o alimento por causa das infinitas opções para dar vazão à sua criatividade. Kate admite que não consegue ter uma obra preferida de maneira permanente porque, quando um trabalho termina, se torna imediatamente o queridinho da vez.

Sua primeira exposição: um impulso para o sucesso

Embora tenha passado por muitas preocupações e nervosismo, Kate confiou em seu talento e ousou lançar sua primeira exposição em 2007 para mostrar ao mundo que estava fazendo. Sua arte era muito diferente e isso a fez temer a falta de interesse das pessoas em ver ou comprar alguma de suas obras. Mas, para sua surpresa, a apresentação foi um sucesso. Os participantes ficaram encantados e ela conseguiu vender muitas de suas criações. Isso lhe deu confiança para se deixar levar pela imaginação, arriscando-se totalmente.

“Foi incrível, depois de pensar na ideia de criar alimentos de crochê e enquadrá-los, ver que as pessoas realmente os compravam. Ver tudo isso junto foi uma grande conquista para mim como artista. Foi muito gratificante e emocionante porque me deu a confiança para criar cada vez mais, buscando melhorar os trabalhos mais recentes”, compartilhou a artista.

Após essa exposição, chamada de “Comfort Food” (Alimento reconfortante), em que apresentou alguns dos pratos mais representativos do Reino Unido, Kate participou de exposições em Londres, Nova Iorque, Dublin e Barcelona. Seu trabalho chegou a feiras de arte da Austrália, de Hong Kong, de Washington (EUA) e a vários países europeus.

Arte em troca de sorrisos

Para Kate, é gratificante saber que seu trabalho gera um senso de diversão e alegria nas pessoas. “Dizem que meu trabalho faz as pessoas sorrirem e acho que esse é o maior elogio que posso receber do público”, diz a artista. Além disso, sua maior satisfação é ter a oportunidade de viver de sua paixão e continuar no caminho como artista e designer. Afinal, o amor por seu trabalho era, e continua sendo, maior do que qualquer adversidade.

Próximos projetos

Kate cria peças como frutos do mar, pães, sobremesas, macarrão, batatas fritas, sanduíches, sorvetes, latas de diversos alimentos, entre outros produtos. Cada exposição tem uma abordagem diferente, como a cafeteria tecida que apresentou no “Kate’s Cafe” (2009), uma exposição de peixes que projetou para a “Kate’s Plaice the Stitchmongers” (2015) e uma variedade de pães criada para a “Kate’s Bakes” (2019).

E, embora seu trabalho se baseie nos alimentos, ela está aberta a experimentar outros temas. Atualmente, está preparando sua nova exposição, cujo tema é um bar de bagels (o Kate’s Bagel Bar) — pãezinhos de origem judaica no formato de rosca -, e será apresentada em Londres ainda este ano.

“Embora meu caminho esteja mudando e seja empolgante, há uma coisa que não muda: sempre coloco muito carinho e criatividade. Meu desejo sempre será fazer as pessoas sorrirem”, diz. Qualquer pessoa que deseje comprar uma de suas peças ou outro produto pode entrar em seu site para obter mais informações.

Sem dúvida, essa artista colocou todo o seu coração em sua arte e se tornou a inspiração de muitas pessoas, porque mostra que a chave para o sucesso está no esforço e em ter uma visão clara do que deseja. O que achou do trabalho de Kate? Qual é a sua peça favorita? Conte-nos nos comentários.

5-24
336