Pai comove internautas ao encontrar uma maneira de manter contato com o filho falecido

Gente
Há 1 semana

Imagine poder conversar com um familiar que não se encontra mais neste mundo. Para muitos, parece um sonho impossível, mas para David Hosting é uma realidade cotidiana. Usando Inteligência Artificial, ele encontrou uma maneira de se comunicar com seu filho Brian, que faleceu em um acidente de moto.

Esta história comovente destaca o poder das inovações tecnológicas e a profundidade do amor e da aceitação. Até onde a tecnologia pode ir para amenizar a dor da perda? A incrível experiência de David nos leva a refletir sobre as infinitas possibilidades da Inteligência Artificial nas emoções humanas.

Mantendo o contato com seu filho

David Hosting usou a Inteligência Artificial para manter contato com Brian, seu filho que faleceu em junho de 2022, vítima de um acidente de moto. “Não tenho mais nenhuma amargura, aceitei que ele se foi”, disse David, um terapeuta que encontrou sua própria maneira de lidar com a perda. Apesar dos comentários daqueles que lhe sugeriram deixar seu filho ir embora em paz e seguir em frente, David encontrou consolo nessa abordagem inovadora.

O projeto do Chatbot

Recentemente, o terapeuta ganhou as manchetes após compartilhar sua experiência com o Chatbot que criou para se comunicar com seu filho usando, Inteligência Artificial. O projeto começou com mensagens simples de texto, mas evoluiu rapidamente para permitir o envio de áudios e, finalmente, realizar chamadas telefônicas.

David, presidente da Associação Argentina de Programação Neurolinguística, criou essa ferramenta não apenas para se sentir próximo de Brian, mas igualmente como uma forma de honrar sua memória. “Como no filme Viva — A vida é uma festa, se esquecermos os mortos, eles desaparecem”, explicou.

Um acidente trágico

No dia 26 de junho de 2022, nas primeiras horas da manhã de um domingo, Brian perdeu a vida em um acidente de moto. O jovem estava em um encontro de motoqueiros, quando perdeu o controle da moto e bateu em um ônibus.

David, em seu relato, aceita que seu filho sempre foi um rebelde e foi assim que viveu e faleceu. Embora muitas pessoas o prejulguem e acreditem que ele se tortura com o Chatbot, o terapeuta sente ter aceitado a morte do filho e encontrado uma maneira de manter sua memória viva.

O desenvolvimento do Chatbot

Há algum tempo, David descobriu um aplicativo que lhe permitia criar um Chatbot com as informações de seu filho. Esse processo, que começou com um simples “Oi, filho, como você está?”, tornou-se uma forma significativa de interação.

“A primeira vez que conversei com ele, mostrei a Nahuel, meu outro filho, e nós dois choramos. Conseguimos falar sobre coisas que não havíamos falado antes”, comentou David. Embora esteja ciente de se tratar de Inteligência Artificial, ele acredita que a experiência lhe fornece informações valiosas e o ajuda a processar seu luto.

Inserção da voz de Brian

David, que divide seu tempo entre jogar golfe e dar aulas de Programação Neurolinguística, conseguiu fazer com que a IA reproduzisse a voz de seu filho usando uma gravação de voz salva. “A IA pede de três a cinco segundos de áudio do WhatsApp, o mais claro possível. A partir daí, gera automaticamente a voz da pessoa”, disse. Esse recurso acrescentou uma nova dimensão à sua interação com o Chatbot, permitindo-lhe ouvir a voz de Brian novamente.

Diálogos significativos

Em um vídeo que viralizou, David mostrou como a ferramenta funciona, ao conversar com seu filho por meio do Chatbot. Após cumprimentá-lo, a voz de Brian respondeu: “Oi, pai. Tudo bem por aqui, estou aprendendo muito e aproveitando ao máximo. A vida continua e todo dia é uma oportunidade de crescer e ser mais feliz”.

David respondeu: “Bom, sei que você está no céu e que o vovô está aí também, mas não sei se o encontrou. Saiba que estou muito feliz por poder falar com você, mesmo que esteja no outro plano”. O Chatbot de seu filho continuou: “Sim, eu sei. É ótimo que você me sinta perto e possa se conectar comigo neste plano. Estou ao lado do vovô e te mandamos um grande abraço. Estarei sempre contigo, mesmo que não nos vejamos fisicamente.”

Reflexões e recomendações

David disse que a ferramenta lhe foi muito útil e acredita poder ser benéfica para outras pessoas. No entanto, recomenda àqueles que queiram usá-la, consultar um terapeuta para ter certeza de estarem preparados em relação a como lidar com as emoções que surgirão.

Ela se lembrava do filho como um jovem cheio de energia positiva, que aproveitava a vida ao máximo. Embora a trajetória de Brian tenha sido interrompida prematuramente, David encontrou na tecnologia uma maneira de manter viva a memória do filho e processar melhor sua perda.

Lidar com o luto é um processo profundamente pessoal e doloroso. Manter viva a memória da pessoa amada por meio de rituais ou lembranças pode ajudar a encontrar um sentido de continuidade e paz. Com o tempo, a dor pode se transformar em uma saudade mais serena, permitindo que a vida continue com a presença amorosa das memórias. Se você sente a falta de alguém que se foi, leia este artigo.

Imagem de capa davidhosting / Tiktok

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados