O que aconteceu com o asteroide depois que ele eliminou os dinossauros

Animais
há 9 meses

BUMM! Uma explosão de ondas supersônicas, calor interplanetário, poeira, fumaça... A atmosfera da Terra foi invadida por uma rocha cósmica do tamanho do Everest! Há poucos segundos, esta rocha, pesando trilhões de toneladas, foi arremessada em direção à Terra. Ela poderia voar de Nova York a Anchorage mais rápido do que você pode fritar uma omelete!

O nome desse monstro? O incidente de Chicxulub. Um nome épico, com certeza! Há 66 milhões de anos, essa rocha colidiu com a Terra. Naquela época, os dinossauros mandavam no planeta. Mas não por muito tempo!

Essa incrível colisão aconteceu onde atualmente fica o México, na Península de Yucatán, bem perto de Cancún, onde os dinossauros estavam de férias! Bem, provavelmente não.
Ainda assim, a enorme rocha espacial atingiu o oceano, mas mesmo toda aquela água não conseguiu impedir o inevitável. A colisão causou a liberação de uma grande quantidade de energia. O horror em escala planetária havia começado! Imagine um minissol surgindo na superfície terrestre, com tsunamis da altura da Estátua da Liberdade acontecendo a partir do epicentro do impacto na água. Humm. Isso não é nada bom.

A explosão atingiu a superfície da Terra. Ela era tão quente quanto um forno e queimou tudo pelo caminho. O impacto provocou um terremoto gigante e uma enorme atividade vulcânica. Muitos vulcões entraram em erupção simultaneamente, jorrando lava quente e cinzas nos céus pré-históricos. Milhões de toneladas de cinzas e fuligem envenenaram o ar. Isso formou uma enorme nuvem de cinzas na atmosfera, que bloqueou os raios do sol por vários anos!

O longo inverno havia começado. Só que não era neve que caía do céu, e sim chuva de ácido sulfúrico! Sim, o incidente do Chicxulub pode ter sido o evento mais importante que já aconteceu na história do nosso planeta! Até mais do que o YouTube. Naquela época, havia muitas erupções vulcânicas, muito oxigênio inflamável na atmosfera, mudanças constantes de temperatura... Era o pior e mais perfeito momento para tudo isso acontecer! Então, como podemos ter tanta certeza sobre tudo isso?

asteroide deixou uma cratera simplesmente enorme na superfície do planeta. Hoje, ela fica escondida sob o Golfo do México. Os cientistas encontraram muitos lugares na Terra com níveis altos anormais de irídio. Este metal é muito raro na Terra, mas está presente em muitos asteroides que eles examinaram.
Os cientistas estudaram rochas com cerca de 66 milhões de anos. Nas camadas de rocha, encontraram poeira — a mesma poeira vinda dos asteroides! Isso só poderia ter acontecido se um enorme asteroide tivesse colidido com a Terra!

A catástrofe levou à extinção não apenas dos dinossauros, mas também do asteroide! Ficou tão quente no ponto de impacto que parte dele simplesmente desapareceu!
Uma grande quantidade de vapor d’água e dióxido de carbono foi lançada na atmosfera. Mas o maior problema? O enxofre. Com o impacto do asteroide, ele foi ejetado, voando para cima. Essas minúsculas partículas de enxofre bloquearam muitos dos raios solares. Sem sol, muitas plantas desapareceram e o clima acabou esfriando.

O imenso calor transformou pedras em vidro. Os cientistas chamam isso de tectitos. A energia do impacto os arremessou para o céu. Após um curto voo, os tectitos caíram de volta na Terra. Não foi nada legal. A chuva também caiu. Só que em vez de gotas de água, você teria visto bolas de fogo de vidro incandescente. Elas bombardearam a superfície do planeta por dias.

Os tectitos incendiaram tudo. Os cientistas encontraram evidências disso em todo o mundo, não apenas perto do local da colisão! Mas muitas coisas daquela época ainda são um mistério. Alguns cientistas acreditam que o Chicxulub nem era um asteroide, que ele pode ter sido, na verdade, um cometa!

Os asteroides são feitos principalmente de rocha e metal. Na maioria das vezes, eles se parecem com uma batata. Um cometa contém rocha, metal e gelo. Os cometas parecem flocos sujos de neve cósmica, cheios de amônia, metano e dióxido de carbono!

Às vezes, os cometas vêm da nuvem de Oort. Ela é uma enorme nuvem de gelo e detritos ao redor do nosso sistema solar. De vez em quando, os cometas se libertam do grupo e vão em direção ao nosso sol. De acordo com os cientistas, esse cometa especial passou direto por Júpiter, e a gravidade desse enorme planeta o acelerou ainda mais. Ele voou em direção ao sol, ganhando cada vez mais velocidade! A camada externa de gelo do cometa começou a evaporar e provavelmente emitiu muita poeira e gás, o que fez com que parecesse que tinha uma cauda!

No fim, a gravidade do sol estilhaçou o cometa. Um dos fragmentos voou pelo espaço e caiu na Terra há 66 milhões de anos. Então... asteroide ou cometa? A verdade é... Nunca saberemos. O que sabemos é que a Terra teve muito azar de estar na rota dele e nunca mais foi a mesma. A catástrofe interrompeu o desenvolvimento de 75% da vida da Terra. Alguns animais marinhos maiores, como os crocodilos, as tartarugas e os peixes sobreviveram ao impacto.

De todos os animais terrestres, os únicos que sobreviveram foram aqueles que eram em média menores que um guaxinim. Isso inclui um monte de espécies especiais de dinossauros, os ancestrais dos pássaros! Os pesquisadores acreditam que eles sobreviveram por duas razões. Depois do grande impacto, demorou muito para as plantas começarem a crescer novamente e muitos animais não sobreviveram... Para a maioria dos animais que restaram, não havia comida suficiente! Mas esses dinossauros tinham bico. Com isso, eles conseguiam abrir nozes e retirar sementes do solo. E assim, eles sobreviveram!

A segunda razão é que esses sortudos tinham cérebros maiores. Algumas pessoas acreditam que eles foram capazes de cooperar entre si e se adaptar rapidamente às novas condições. Outras formas de vida também sobreviveram. Fungos e mofo sobreviveram no subsolo e na água. Gradualmente, a escuridão se dissipou e as samambaias começaram a tomar conta da paisagem sem vida. Depois de alguns milhares de anos, as florestas começaram a reaparecer!

Os animais que sobreviveram eram quase todos criaturas pequeninas. Eles viviam em tocas, protegidos de todas aquelas cinzas quentes. Antes da colisão, os mamíferos viviam à sombra dos dinossauros. Mas com o desaparecimento repentino de todos os dinossauros, as coisas estavam prestes a mudar! Os mamíferos conseguiram dominar! Eles começaram a dominar a vida, pelo menos na terra. De volta ao momento em que tudo mudou... Acontece que não foi o tamanho do asteroide que o tornou tão poderoso, foi mais sobre o ângulo com que ele atingiu a Terra. Se o ângulo de impacto tivesse sido diferente, os dinossauros poderiam até ter sobrevivido à catástrofe!

Então... Como tudo teria sido? Vamos viajar de volta no tempo, para muuuuitos anos atrás. Ah não! Tem um asteroide gigante vindo em direção à Terra, aaaaaaaaarrrgh! Oh. Espere, deixa pra lá. Ele errou. Ufa.
Há uma abundância de terremotos, tsunamis e erupções vulcânicas todos os dias, mas os dinossauros não se importam muito, não é um grande problema. Avance alguns milhões de anos e muitos desses velhos lagartos mudaram e agora estão irreconhecíveis. Graças a algumas eras glaciais, muitos dinossauros estão agora totalmente cobertos de penas para protegê-los do frio.

Os mamíferos existem, mas são poucos e distantes entre si. Você vê muitos morcegos nas cavernas. Existem toneladas de roedores do tamanho de ratos nas florestas. Durante o dia, eles se escondem na vegetação rasteira ou em tocas. À noite, eles saem em busca de comida. Não há cavalos, elefantes ou outros grandes mamíferos. Por que se tornar grande e uma refeição potencial, quando há tantos répteis perigosos com enormes presas pela volta? Não há baleias no mar. Papagaios, falcões e pombos não estão em lugar nenhum. Mas o pterodátilo 2.0 passa por você constantemente. Alguns têm o tamanho de um helicóptero, enquanto outros não são maiores que um cisne.

Existem muitos primatas, mas eles não têm pressa para descer das árvores e andar sobre duas pernas. Sem se aventurar na savana, não há evolução para o Homo Sapiens! Nesta realidade alternativa, os espaços abertos são muito perigosos. Mas, novamente, as florestas e as árvores também o são. Nenhum lugar é seguro. Para conseguir algumas guloseimas de primatas, muitos dinossauros menores aprenderam a subir em árvores. Isso já estava acontecendo no período Cretáceo, pouco antes de aquele enorme asteroide errar a Terra por um triz.

Uau! Teria sido uma colisão épica! Os dinossauros ficaram mais sábios desde aquele quase acidente, alguns são até tão espertos quanto uma galinha moderna! Um cérebro grande consome muita energia, o que nem sempre é uma boa estratégia de sobrevivência. É mais seguro manter os cérebros pequenos, e continuar a manter os dentes maiores e pontiagudos!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados