O primeiro retrato oficial do rei Carlos é considerado inapropriado

Gente
Há 4 semanas

Em uma revelação dramática que deixou o público e os críticos em polvorosa, o Rei Charles III revelou seu primeiro retrato oficial desde que subiu ao trono, e as reações não foram nada mornas. À medida que as discussões se intensificam nas mídias sociais e nos círculos de arte, fica claro que o retrato do Rei Charles está destinado a ser uma das obras de arte reais mais comentadas da história recente.

A revelação

Kin Cheung / Associated Press / East News

Recentemente, o Rei Charles III revelou pessoalmente um novo retrato seu no Palácio de Buckingham, o primeiro desde a sua coroação. A conta do Instagram da família real compartilhou um vídeo exclusivo da inauguração, com o próprio rei apresentando a obra de arte.

Esse novo e significativo trabalho será exibido no Drapers’ Hall, em Londres, somando em sua coleção de arte histórica e oferecendo ao público um vislumbre da presença real do monarca.

Houve um debate contínuo nos comentários

A revelação provocou um debate acalorado na seção de comentários da publicação da família real no Instagram e em outros sites de mídia social. As opiniões ficaram bastante divididas, com alguns usuários criticando duramente a obra de arte. Os comentários variaram de “Isso é horrível” e “Sem parecer grosseiro, esse é o pior retrato real que já vi” a “100% achava que isso era uma sátira.”

Um crítico comentou: “O rosto ficou bom, o resto é horrível”, enquanto outro observou: “Eu teria adorado se fosse de outra cor que não o vermelho. Ele capturou realmente a essência dele no rosto, mas a aspereza do vermelho não combina com a suavidade de sua expressão.”

Apesar das críticas, também houve vozes de apreciação, como: “Um lindo retrato do Rei Charles! Adoro como o fundo suave chama a atenção para o seu rosto!” As reações mistas destacam a natureza polarizadora do retrato e as fortes emoções evocadas no público.

O artista

Jonathan Yeo, uma personalidade proeminente no mundo da pintura figurativa, foi amplamente aclamado por sua combinação única de retratos tradicionais e experimentais. A abordagem diferenciada de Yeo contém um profundo envolvimento com seus temas, permitindo capturar sua essência, além da mera aparência física.

Seu recente retrato do rei Charles III resume essa filosofia. Yeo explicou: “Como retratista, você tem a oportunidade única de passar um tempo com o retratado e conhecê-lo, então eu queria minimizar as distrações visuais e permitir que as pessoas se conectassem com o ser humano.”

O significado do retrato

Um elemento particularmente marcante do retrato de Yeo é a inclusão de uma borboleta. Esse detalhe serve a vários propósitos, tanto simbólicos quanto de composição. Yeo explicou: “Fundamentalmente um símbolo da beleza e da precariedade da natureza, ela destaca as causas ambientais que o Rei defendeu durante grande parte da sua vida e, certamente, muito antes de se tornarem um debate comum.”

A borboleta também oferece um contraste visual com o uniforme, suavizando o retrato e acrescentando camadas de significado. “No contexto da história da arte, uma borboleta geralmente simboliza metamorfose e renascimento, paralelamente à transição do rei de príncipe para monarca durante o período em que o retrato foi criado”, observou Yeo, destacando ainda mais a fase de transformação na vida do rei Charles.

Yeo expressou sua gratidão e honra por ter sido encarregado de criar um retrato tão significativo. “Foi um privilégio e um prazer ter sido contratado pela The Drapers’ Company para pintar este retrato de Sua Majestade o Rei, o primeiro a ser revelado desde a sua coroação.”

A abordagem de Yeo ao retrato visa a encapsular as experiências de vida e a humanidade gravadas nos rostos de seus retratados. “Faço o melhor que posso para capturar as experiências de vida e a humanidade gravadas no rosto de qualquer pessoa, e espero ter conseguido isso nesse retrato”, explicou ele.

O desafio de retratar uma figura tão complexa e significativa como o Rei Charles III foi substancial, mas Yeo considerou imensamente gratificante. “Tentar capturar isso para a Sua Majestade, o Rei, que ocupa um papel tão único, foi um tremendo desafio profissional, um desafio que apreciei muito e pelo qual sou imensamente grato”, concluiu. O retrato, destinado ao Drapers’ Hall em Londres, é uma prova da habilidade do artista e do legado do monarca.

Descubra as facetas menos conhecidas da vida do Rei Charles III em nosso artigo:"10 Costumes do Rei Charles III que podem deixar algumas pessoas de cabelo em pé", para descobrir detalhes íntimos sobre suas paixões, experiências pessoais e peculiaridades únicas.

Imagem de capa Kin Cheung / Associated Press / East News, theroyalfamily / Instagram, jonathanyeo / Instagram

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados