Fui acusado de ’roubar’ horas de trabalho na empresa pela minha gerente e eu lhe dei um gostinho do seu próprio veneno

Histórias
Há 2 semanas

Na agitação de um escritório movimentado, surgem conflitos que transformam a vida cotidiana no trabalho. A história apresentada hoje nos faz mergulhar na complicada teia de relacionamentos e decisões no local de trabalho. De mudanças na gerência a mal-entendidos sobre horas extras, cada detalhe conta nessa história de tensão e confronto.

«Eu estava neste emprego há vários anos quando chegou uma nova gerente. Um mês depois, ela foi à minha sala e falou que eu não podia mais fazer horas extras. Se surgisse um problema, poderíamos discuti-lo. A maneira como ela se expressou parecia indicar que ela esperava que essa decisão me afetasse profundamente. Para registrar a conversa, enviei um e-mail, e a resposta dela confirmou basicamente a proibição de horas extras, referindo-se a elas como um „roubo de tempo“.

Essa acusação não me agradou muito. Geralmente eu ficava um pouco mais, no máximo 30 minutos, para concluir projetos. Muitos deles chegavam no último minuto, e outros gerentes apreciavam a minha ajuda nessas circunstâncias. Decidi obedecer à nova regra e parar de ficar depois do expediente, o que fez com que alguns projetos começassem a ser negligenciados. Informei aos outros gerentes sobre a proibição de horas extras imposta pela minha gerente e que eu estava simplesmente cumprindo ordens.»

«Com apenas um mês de trabalho e no final de um dia de serviço, minha gerente me procurou às pressas pedindo que eu trabalhasse em um projeto de última hora potencialmente valioso. Expliquei que já tinha planos e não estava disposto a ser acusado de roubar tempo.

No dia seguinte, a atmosfera estava estranhamente calma. À tarde, recebi uma solicitação para uma reunião com a minha gerente e o departamento de Recursos Humanos (RH). Normalmente, é praxe receber uma reclamação por escrito antes da reunião, por isso fiquei um pouco surpreso. Durante a reunião, minha gerente listou uma série de reclamações como se fosse uma intervenção. Ela me apresentou como alguém antissocial, com problemas de comportamento, insubordinação e que não estava disposto a me esforçar além do necessário. Eu não ficaria surpreso se ela ainda me culpasse pelos problemas da empresa em alcançar suas metas.»

«Quando ela finalmente terminou sua lista de reclamações, que deve ter redigido na noite anterior e durante o dia seguinte, pedi permissão para falar. Ressaltei que muito do que ela mencionou eram apenas as opiniões dela e que, em geral, sou muito bem-conceituado na empresa. Sempre cumpri as instruções à risca. No entanto, mencionei que minha gerente tem o hábito de mudar constantemente os projetos em que estou trabalhando e que, além disso, não tenho permissão para fazer horas extras. Em resposta à sua recusa, encaminhei o e-mail correspondente ao departamento de Recursos Humanos. Naquele momento, minha gerente começou a voltar atrás, afirmando que não tinha falado que a proibição era permanente.»

«Após uma breve reunião a sós com o RH, na qual deixei claro que não assinaria nenhum documento, concordamos em discordar sobre o que havia acontecido. Foi uma grande confusão, e eles agradeceram meu trabalho na empresa. Solicitei confirmação de que isso não afetaria minha posição na firma, ao que eles responderam negativamente. Eles também ressaltaram que, embora eu pudesse ficar até tarde ocasionalmente, não era esperado que eu fizesse isso regularmente. Pouco tempo depois, minha gerente pediu demissão do cargo, menos de um ano após sua chegada.»

Os conflitos no trabalho podem nos trazer inúmeras dores de cabeça, como aconteceu com o protagonista dessa história. Dadas as circunstâncias, trazemos algumas dicas que podem ajudá-lo a sair de situações como essa:

  • Documente suas interações: sempre que tiver conversas importantes, como a que teve com sua gerente sobre horas extras, é melhor confirmá-las por escrito para evitar confusões futuras.
  • Mantenha a calma: em situações de confronto, tente manter a calma e evite reações impulsivas. Responder com profissionalismo o ajudará a lidar melhor com a situação.
  • Conheça os direitos trabalhistas: familiarize-se com as políticas e as normas trabalhistas de sua empresa para poder defender seus direitos, em caso de conflitos ou mal-entendidos.
  • Busque apoio: se você se encontrar em uma situação difícil no trabalho, não hesite em buscar apoio em recursos internos, como no departamento de Recursos Humanos, para obter orientação e assistência.
  • Priorize seu bem-estar: lembre-se de que sua saúde e seu bem-estar são importantes. Se você se encontrar em um ambiente de trabalho tóxico ou enfrentando dificuldades constantes, considere opções como procurar um novo emprego que ofereça um ambiente mais favorável.

Podemos experimentar momentos tensos no local de trabalho, mas felizmente muitas vezes somos surpreendidos por situações ridículas ou até engraçadas, como nestes casos.

Imagem de capa Away_Location / Reddit

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados