Esta mãe usa uma correia para manter sua filha em segurança e especialistas comentam

Crianças
Há 2 semanas

O vídeo de uma mulher no TikTok alcançou quase 13 milhões de visualizações após ela revelar que mantém sua filhinha presa a ela quando estão em público. Sua forma de criação atraiu reações mistas dos internautas - algumas pessoas defenderam seu método, enquanto outras criticaram suas ações. Mas a mãe, Alexis, que mora nos EUA, explica por que sente a necessidade de usar uma correia em sua filha.

No vídeo, que se tornou viral, Alexis demonstrou como ela usa o dispositivo

Ela começou prendendo uma das extremidades da correia em seu pulso, depois disse à filha: "Me dê sua mão", antes de prender a outra na criança. Ela continuou fazendo compras no supermercado com a criança conectada a ela o tempo todo.

"Estou cansada de o mundo ser assim, mas NUNCA me canso de proteger minhas filhas. Não me importo de parecer uma mãe maluca. Desde que minhas bebês estejam seguras. E obrigada a todos, eu adoro essa coisa", legendou ela em sua postagem.

Em um vídeo posterior, Alexis explicou que usa a correia para garantir a segurança da sua filha em locais públicos

"Eu costumava trabalhar com crianças do espectro. Eu era terapeuta ABA (analista do comportamento aplicado). É comum as crianças com autismo tentarem fugir... é quando a criança tende a se perder, fugir dos pais ou do ambiente", disse a mãe protetora.

Ao contrário de outros países onde é seguro deixar bebês sozinhos em público, Alexis acredita que situações de risco de vida (como sequestro) podem acontecer onde ela mora. Ela também disse que as famílias estariam mais seguras, se recebessem esse conselho.

"Portanto, se você é uma daquelas pessoas que pensam: 'Eu nunca faria isso! Por favor, pare um pouco. Nem todo mundo vive a mesma situação. Isso pode não funcionar para você, mas funciona para muitas pessoas, inclusive para mim."

Sua publicação dividiu a Internet, com usuários aplaudindo ou a criticando como mãe

Capturas de tela do feedback negativo que ela recebeu mostraram usuários dizendo coisas como: "Isso é um pouco demais" e "É ridículo. Eu não vivo dessa maneira." Outra pessoa perguntou: "Por que você simplesmente não cuida da sua filha?"

Enquanto isso, há também pessoas - pais e não pais - que correram em sua defesa. "Nem mesmo sou mãe e apoio 100% isso", disse uma internauta. Outra a incentivou a prosseguir, dizendo: "Faça o que achar necessário para a segurança de suas bebês, e isso é tudo o que importa."

Ela também respondeu a um comentário que dizia: "As mães ficam envergonhadas com tudo o que fazem, não importa o que aconteça." Alexis respondeu: "Isso é tão verdadeiro. Todo mundo tem uma opinião em relação a tudo o que eu posto." Em seguida, provocou seus agressores puxando a correia e dizendo: "Vejam o que estou prestes a fazer, para as pessoas que eu vou deixar com raiva."

Os especialistas têm opiniões diferentes sobre o uso de correias para garantir a segurança das crianças

Em uma observação positiva, a US Consumer Product Safety Commission (USPC) dos EUA não emitiu nenhum recall de produtos para arreios de segurança ou correias para bebês. Isso significa que seu uso é seguro e parece não haver muitos relatos de lesões associadas a eles.

No entanto, um psicólogo explicou que essa prática pode causar constrangimento na criança e lembrou aos pais que preferem usar uma correia que evitem puxar ou arrastar a criança com ela.

Outro especialista recomendou maneiras alternativas para as pessoas manterem seus filhos em segurança. "Os pais [devem] ensinar as crianças a desenvolver o autocontrole e a seguir regras de segurança ao longo do tempo com apoio, orientação e comunicação. Para crianças com problemas de controle de impulsos, a supervisão ativa de um adulto é sempre uma escolha melhor do que uma correia."

"Se estiver preocupado em perder seu filho em um aeroporto ou parque temático, coloque-o afivelado em um carrinho de bebê ou mochila." No final das contas, cada família é diferente, e os pais sabem qual método funcionará melhor para seus filhos.

Uma mãe decidiu oferecer 1 dólar ao seu filho pelas tarefas executadas, mas, ao final da semana, ela cobra aluguel, água, luz e até mesmo a internet utilizada. Há pais que alegam que ela está explorando seu filho, embora outras pessoas a elogiem por estar ensinando a criança a ser responsável. Confira o artigo.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados