E se o seu corpo fosse em 2D

Curiosidades
há 9 meses

“A coisa mais difícil do mundo é sair da cama quente de manhã cedo. A segunda é sentar em um escritório e se forçar a começar a trabalhar. É difícil ler um livro grande e cozinhar sua própria comida. É quase impossível ganhar muito dinheiro. Praticar esportes? É algo fora de série. Manter um cachorro em casa e passear com ele várias vezes ao dia é simplesmente absurdo. Como as pessoas vivem essa vida difícil?” Quase todos os dias, o Luís pensa nessas coisas. E ele é a pessoa mais preguiçosa do mundo, que ama uma só coisa: ver séries e filmes.

Então, um dia, ele acorda com o corpo em 2D. O volume de músculos e ossos dele diminuiu quase 99%. O cara não consegue desligar o despertador, pois seu corpo está muito fino e mal emite calor. Com o alarme tocando alto, tenta tirar o cobertor. Mas está muito pesado! O homem rasteja para fora da cama. Ao se olhar horrorizado no espelho, para de lado e fica quase invisível. Ele tenta gritar, mas a voz soa como um guincho de mosquito! A porta da geladeira está tão pesada quanto a de um cofre de banco! Uma maçã sobre a mesa pesa como um haltere. O Luís precisa ir ao banheiro, mas não consegue puxar a maçaneta. Felizmente, está fino o suficiente para se espremer pelo espaço entre a porta e a parede.

Ele tem que ir trabalhar, mas primeiro precisa comer alguma coisa, então vê as migalhas de pão que não limpou do jantar da noite anterior. O Luís pega e engole algumas. Seu estômago está muito pequeno agora, então duas migalhas minúsculas parecem tão pesadas quanto dois pratos de espaguete. Agora, ele precisa tomar um pouco de água. Todas as garrafas estão fechadas e faltam forças para abrir as tampas. Felizmente, tem água pingando da torneira. O rapaz bebe apenas uma gota, mas sente como se tivesse tomado duas latas de refrigerante. Ao sair de casa, atravessa a rua correndo e acaba embaixo de um carro.

Nosso carinha é invisível para o motorista, pois está parado de lado. Mas graças ao seu peso leve, não sofre nenhum dano. Ele voa para o lado, mas não consegue mais pousar. O vento sopra e o levanta. O homem tenta se segurar nos postes e semáforos, mas suas mãos finas estão muito fracas. E agora está indo cada vez mais alto. O Luís voa além dos pássaros e dos andares mais altos. A temperatura está ficando muito fria para o seu corpo. Ele congela, mas o vento muda de direção e o derruba.

Alguém joga uma casca de banana pela janela. O rapaz a agarra e usa para descer com segurança. Então, finalmente chega à rua e amarra a casca nos cadarços. Seu andar é lento. A casca parece pesada como uma carga de tijolos. Quando ele atravessa a rua, acaba caindo toda vez que alguém o empurra no ombro. O Luís até xinga quem faz isso, mas ninguém o ouve. Exausto, chega ao escritório. O chefe o repreende por estar atrasado. Seus pequenos ouvidos agora estão sensíveis a todas as ondas sonoras, então as palavras do chefe parecem muito altas e baixas, como se viessem de um grande alto-falante. O chefe não se importa que seu subordinado esteja plano, só quer que todo o trabalho seja feito.

O Luís tenta pegar uma pilha de papéis, mas ela é muito pesada, então leva uma folha de cada vez para sua mesa. Cada página pesa como dez skates para ele! Quando pega três documentos, parece que correu uma maratona. Então, senta em frente ao computador, mas o teclado não funciona. As teclas não recebem força suficiente. O rapaz tem que se esforçar muito para digitar alguma coisa. O dia chegou ao fim e apenas 1% de todo o trabalho foi feito. Ao chegar à cozinha do escritório, ele vê um sanduíche delicioso, mas não consegue comê-lo inteiro. Aí vai quebrando pedacinhos de salada e pão. Isso o deixa satisfeito. Só que de repente ele percebe que seu cabelo está coberto de gelo. Um pingente de gelo está crescendo na ponta de seu nariz. Por que a Era do Gelo começou no escritório? Ah, é só o ar condicionado que baixou a temperatura em um grau. E nosso herói é sensível às menores alterações no ar.

Exausto, ele sai do escritório e entra no elevador. A multidão de pessoas o pressiona de todos os lados. Uma gota de suor do pescoço de um cara cai direto nele. Como uma folha de papel, o Luis a absorve quase toda. As portas do elevador se abrem e o rapaz sai rapidamente, correndo para a rua. O vento é bem forte, mas a casca da banana o mantém no chão. Começa a chover. Apenas algumas gotas caem no chão, mas ele fica encharcado. Segundos depois, sente-se como se estivesse em uma cachoeira. Está difícil andar.

O homem solta a casca e cai exausto no chão. E acorda algumas horas depois. O sol está brilhando através das nuvens. O Luís está completamente seco. E se sente no meio de um deserto. Ao tentar levantar a mão, sua pele está tão seca que dói. Neste momento, um cachorro de rua se aproxima, e lambe o rapaz da cabeça aos pés. Ele se levanta, acaricia o animal e vai para casa. O cão o segue. Então, o Luis se espreme para entrar no apartamento por baixo da porta e cai na cama.

Na manhã seguinte, o despertador toca muito alto. O cara tenta desligá-lo e sente uma dor terrível por todo o corpo. Seus músculos receberam uma carga enorme ontem. Ele quer gritar, mas não consegue! Então, começa a chorar. Surge aquele medo de que não vai conseguir fazer nada literalmente. O homem passa vários dias na cama e só se levanta para ir ao banheiro e encher o estômago com migalhas de pão e água da torneira. Em algum momento, percebe que não pode mais viver assim.

Ele sente falta de comida comum, bebidas deliciosas e um estilo de vida normal. Então, decide malhar, e todos os dias faz flexões, agachamentos e barra fixa. Seus músculos não estão mais tão finos. E agora, após dois meses de treino intenso, consegue abrir a tampa do laptop. No trabalho, carrega três folhas de papel de cada vez para a mesa e consegue digitar duzentas palavras por dia. Ele lê todos os documentos e entende que seu trabalho não é tão chato e inútil. O chefe percebe que o rapaz está motivado e aumenta seu salário.

Nosso herói arranca pedacinhos de legumes e presunto dos sanduíches de outras pessoas. Mas acredita que mais cedo ou mais tarde vai preparar o seu. Todos os dias o cachorro o acompanha de casa até o trabalho. Quando o vento está intenso, o rapaz se agarra no pelo dele. Agora ele já está forte o suficiente para abrir a porta novamente, o que significa que pode deixar o animal entrar em sua casa. Exercícios diários e perseverança o deixam feliz. O Luis se sente melhor do que na época em que tinha um corpo normal.

Um estilo de vida ativo o inspira a ler mais livros. Acontece que a literatura é emocionante. E assim, um dia, acorda em 3D. Ele se sente um super-herói, pronto para se tornar o melhor chef do mundo, ganhar muito dinheiro e uma medalha olímpica em qualquer esporte. O cara pode fazer qualquer coisa! Por que não curtia isso antes? Agora a vida parece fascinante e cheia de significado.

Mas agora ele está prestes a ligar o laptop para começar a assistir a um novo programa de TV. “Primeiro um episódio e todos os compromissos depois”, pensa. O Luís costumava se esforçar muito para abrir a tampa quando estava em 2D. Então agora acidentalmente quebra o computador! Bom para ele, que percebe que era uma armadilha da preguiça, e que não vai cair de novo nela!

Comentários

Receber notificações

Artigos relacionados