Adotei o bebê da ex do meu marido para ele não crescer em um orfanato, como aconteceu comigo

Crianças
Há 2 semanas

Christie Werts, uma mãe de 48 anos, de Ohio, fez algo que deu o que falar. Ela agiu como nem toda mulher agiria: adotou o filho da ex-esposa de seu marido. Ela o fez por amar o bebê e por ter enfrentado muitas dificuldades na infância.

Na hora certa, Christie não hesitou em adotar

Christie Werts cruzou o caminho de seu marido, Wesley, há cinco anos. Juntos, eles uniram suas famílias, que incluem os filhos de Christie, Megan e Vance, e os de Wesley, Austin e Dakota.

Um dia, o casal recebeu a notícia desoladora de que a ex-mulher de Wesley, mãe de Austin e Dakota, havia falecido. Em um piscar de olhos, o casal tomou uma decisão importante e acolheu amorosamente em sua família o bebê recém-nascido da ex, chamado Levi.

Em janeiro de 2023, Christie concluiu com sucesso o processo legal de adoção do garotinho. Agora, ela o cria como se fosse seu próprio filho e compartilhou: “Quando soube do Levi, não pensei duas vezes; sabia que deveríamos trazê-lo para a nossa família”.

Christie teve uma educação difícil e estava determinada a não deixar que Levi passasse pelas mesmas dificuldades

Christie abriu seu coração, dizendo: “Eu também fui uma criança adotada e, embora tenha tido uma ótima experiência na maior parte do tempo, não queria que ele fosse para um orfanato. Meu marido não falava frequentemente com a família da mãe biológica de Levi, mas soubemos que ela deu à luz em uma segunda-feira e faleceu na sexta.”

E acrescentou: “Na época, morávamos em outro estado, então vendemos nossa casa em Ohio e alugamos uma no Texas porque precisávamos primeiro ter a tutela do bebê para depois adotá-lo oficialmente. Foi o que fizemos, e o processo levou 16 meses”.

Ela explicou que, apesar de sua experiência em um orfanato ter sido, de maneira geral, positiva, seu amor profundo pelos enteados a obrigava a garantir que eles pudessem ficar com o meio-irmão. E se empenhou ao máximo para evitar que Levi entrasse no sistema de adoção.

Expressando seu grande amor por crianças, rapidamente criou laços com seus enteados e, obviamente, uma conexão imediata com seus filhos biológicos. No entanto, seu relacionamento com Levi foi único. No começo, sua preocupação era a de que as circunstâncias pudessem impedir uma conexão instantânea com o garoto, já que nunca haviam se encontrado. Todavia, Levi rapidamente conquistou seu coração, e ela sentiu uma necessidade intensa de protegê-lo.

Indiscutivelmente, Christie Werts é uma verdadeira heroína! A adoção é um belo exemplo de como os laços familiares podem se formar não apenas pelo sangue, mas igualmente pelo desejo genuíno de cuidar e compartilhar a vida com aqueles que escolhemos chamar de família. E antes de ir embora, sinta-se à vontade para explorar outro artigo que traz lindas histórias de adoção.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados