50.000 Terremotos em 3 semanas despertaram o vulcão

Curiosidades
há 7 meses

Aconteceu na Islândia, em uma sexta-feira, dia 19 de março de 2021, às 20h45. A cerca de 30 km a sudoeste da capital, de repente a rocha derretida começou a jorrar, vindo por baixo da superfície. Fontes de lava brilhantes iluminaram o céu à noite. Um vulcão nesse vale finalmente acordou depois de quase 800 anos de sono profundo...

Dividimos os vulcões em três categorias: ativos, dormentes ou extintos. Cerca de 1.900 deles em todo o mundo são considerados ativos. Isso significa que entraram em atividade em um passado recente e provavelmente farão isso novamente em um possível futuro próximo. Os dormentes não entram em erupção há muito tempo, mas isso ainda poderá acontecer no futuro. Você poderia dizer que eles estão dormindo. Quanto aos extintos, esses caras não fazem nada há mais de um milhão de anos!

A erupção na Islândia não foi super explosiva. E tudo isso aconteceu a 10 quilômetros da cidade mais próxima, então todos estavam perfeitamente seguros. Muitos até foram ver de perto, enquanto outros visitantes mais corajosos tentaram fritar ovos e bacon na lava! Apenas tome cuidado para não queimar seu café da manhã! A lava pode chegar a mais de 1.250 graus. Ela queima tudo pelo caminho! No entanto, também produz algumas das terras mais férteis para a agricultura!

Essa erupção deu uma quantidade relativamente pequena de lava no início. Mas ela se espalhou pelo vale em diferentes direções, formando uma espécie de escudo que cresce constantemente.
Você nunca pode realmente prever o quão rápido um fluxo de lava será até que o veja. Tudo depende da espessura dela e de quão íngreme é a encosta da montanha. A lava pode escorrer lentamente a cerca de 100 metros por segundo (uma fração da velocidade média de caminhada de uma pessoa). Ou fluir a até 48 km/h, o que nem mesmo a pessoa mais rápida do planeta consegue ultrapassar!

Mas a lava nem é a coisa mais perigosa sobre os vulcões, e sim os gases tóxicos expelidos. Eles se espalham mais rápido e vão mais longe do que o fluxo da lava! No caso da Islândia, felizmente o vento soprou esses gases para longe das áreas residenciais. Os cientistas não ficaram surpresos com a erupção — eles sabiam que ela estava chegando! Terremotos cada vez mais fortes sacudiram essa área nos últimos 15 meses. Foram 50.000 terremotos apenas nas 3 SEMANAS que antecederam a erupção! São 100 por hora!

O vulcão está ativo desde março e os geólogos dizem que as erupções constantes na área podem durar semanas, meses, anos ou mesmo décadas!

O Monte Shasta está entre os cinco vulcões mais perigosos dos EUA, então os geólogos estão de olho nele. A última erupção foi em 1250 — eu não estava por perto naquela época — mas ele entra em atividade a cada 600 a 800 anos. O que significa, tique-taque!, que pode acontecer a qualquer momento...

A cerca de uma hora de Portland, em Oregon, há um vulcão ativo que entrou em erupção pela última vez no século 19. Da próxima vez que explodir, os cientistas acreditam que ele produzirá maiores quantidades de cinzas e poeira. Isso poderá causar um apagão elétrico e tornar a água imprópria para beber na região. Mas os especialistas prestam muita atenção no Monte Hood. Eles poderão dar muitos avisos para que as pessoas possam reagir a tempo.

O Kilauea é um dos mais ativos do mundo. Ele está em erupção quase constante desde 1983, uma das mais longas conhecidas na Terra. É o vulcão terrestre mais jovem do Havaí.

Os vulcões podem levar milhares de anos para se formar. Mas outros podem surgir praticamente da noite para o dia. Um deles, no México, entrou em atividade em um campo aberto em 1943 e começou a crescer a partir daí! Em um ano, tinha quase 457 m de altura. Quando as erupções finalmente pararam, nove anos depois, o monte havia atingido mais de 2.804 m!

O Monte Fuji é um símbolo icônico do Japão. A última vez que entrou em erupção foi em 1707, e jorrou uma chuva de pedras incandescentes a até 95 quilômetros de distância. Se algo semelhante acontecesse hoje, Tóquio estaria nas proximidades! O Monte Fuji fica bem no Círculo de Fogo — aquela região em forma de ferradura no Oceano Pacífico CHEIA de vulcões ativos e terremotos. De uma ponta a outra, a área tem quase 40.000 km de comprimento, e poderia cobrir todo o equador da Terra!

Em janeiro de 2020, o Taal, nas Filipinas, começou a cuspir lava, jorrando enormes nuvens de cinzas a 800 metros de altura. A erupção até desencadeou um fenômeno raro: uma tempestade suja. É quando a nuvem de fumaça acima do vulcão produz seus próprios raios! A chance de “tsunamis vulcânicos” também era alta, pois eles são geralmente causados ​​por movimentos tectônicos que ocorrem devido à atividade vulcânica. O Taal entrou em erupção mais de 30 vezes nos últimos 450 anos.

Este vulcão no Equador entrou em atividade pela última vez em 2016. Os cientistas acreditam que ele possa estar mostrando alguns dos primeiros sinais de alerta de magma se movimentando! Trata-se de um estratovulcão ativo, um tipo específico em formato de cone com lados íngremes que se forma a partir de lava pegajosa que não flui tão facilmente. Essa lava circula pelo respiradouro, resfriando e se acumulando para formar essas paredes íngremes. Esse tipo tem maior probabilidade de produzir erupções explosivas como as que vemos nos filmes.

Ruapehu é o parque nacional mais antigo da Nova Zelândia. Trata-se de um paraíso vulcânico onde é possível ver de perto crateras fumegantes, lagos magníficos e formações rochosas incomuns. A última erupção foi em 2007 e ocorreram 10 delas desde meados do século XIX.

Mas erupções, fluxos de lava e gases tóxicos não são os únicos perigos que vêm dos vulcões! Também existe uma coisa chamada lahar, uma espécie de fluxo de lama vulcânica de detritos. Entre as erupções, a neve derrete e um lago se forma na caldeira. Se a última atividade levou lama, cinzas e pedras para dentro do lago, ele fica perigosamente cheio. Nesse caso, apenas uma barragem temporária o segura.

A Indonésia tem o maior número de vulcões ativos do mundo, incluindo um chamado Anak Krakatoa. Significa “Filho de Krakatoa” e seu famoso “pai” não está longe. Um enorme tsunami em 2018 acordou parcialmente o “júnior”. Uma ideia assustadora, já que o “sênior” teve uma das erupções mais fortes já vistas no planeta, em 1883.

O estouro do Krakatoa foi o som mais alto já ouvido. Pessoas a mais de 3.280 km de distância puderam escutar a explosão. A onda sonora circulou o globo 7 vezes! E os cientistas dizem que é difícil prever os padrões de atividade dessa fera...

O Monte Yasur, em Vanuatu, é um dos poucos vulcões no mundo onde se pode ver um lago de lava. Os turistas vão até lá para espiar pela borda e dar uma olhada no lago borbulhante e ardente lá embaixo! Bem, exceto quando a atividade vulcânica vai para os níveis 3 e 4 de 5. Isso significa que no local há terremotos mais intensos, tremores vulcânicos ou ejeções de vapor, gás ou cinzas. Então esse lugar é uma zona proibida porque... dãã!

Este vulcão no Congo tem o maior e mais ativo lago vulcânico do mundo. E toda aquela lava é extraordinariamente fluida, o que significa que viaja mais rápido e mais distante do que o material que sai da maioria dos vulcões!

Certamente não está entre os mais altos, mas o Erta Ale, na Etiópia, é único a ter um lago de lava quase constante, o que é muito raro. Os moradores o chamam de “montanha fumegante” porque seu lago de lava costuma causar erupções. Ele fica perto da Depressão Danakil, um dos lugares mais quentes do nosso planeta.

O Merapi entra em atividade regularmente desde meados do século XVI. E ajuda os cientistas a realizarem pesquisas fundamentais sobre como funcionam as erupções e como eles podem avisar as pessoas a tempo.

Depois de ficar adormecido por um tempo, este vulcão no centro do México voltou à vida em 1994. Desde então, tem produzido enormes fluxos de lama e fortes explosões em intervalos imprevisíveis. No passado, enormes erupções vindas desse gigante enterraram cidades e pirâmides antigas inteiras!

Imagine ficar em um hotel e acordar com a vista magnífica de um enorme vulcão coberto por rios brilhantes de lava e nuvens de cinzas. Quando diminui o calor, os visitantes dessa área da Guatemala podem até assar alguns marshmallows lá!

Um dos vulcões mais ativos da Terra fica em uma pequena ilha ao norte da Sicília. O Stromboli tem erupções regulares, junto com lava brilhante vinda de aberturas dentro da cratera.

Não muito longe fica o Etna, o mais ativo da Europa e um dos maiores continentais do mundo!
A propósito, a Terra definitivamente não é o único planeta com vulcões. O maior do nosso sistema solar fica em Marte. Ele cobriria todo o estado do Arizona e é quase três vezes mais alto do que o Monte Everest! Uau, não olhe para baixo...

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados