16 Relatos que comprovam que trabalhar com o público exige um open bar de chá de camomila

Gente
Há 1 semana

Aqueles que trabalham frequentemente com o público sabem que é preciso estar sempre vigilante, pois os clientes podem surpreender a qualquer momento. No entanto, algumas situações curiosas são inevitáveis. Os protagonistas da nosso artigo de hoje já estão habituados a todo tipo de excentricidade, mas até eles ainda conseguem se surpreender.

  • Trabalho como farmacêutica. Um jovem muito educado entrou na farmácia, estendeu o celular e disse: “Minha mãe vai explicar o que precisa”. Peguei o telefone, ouvi a lista de medicamentos e comecei a reuni-los. No final da lista, a mãe pediu: “E algo para piolhos, por favor”. Perguntei: “Para criança ou adulto, mulher grávida ou tanto faz?” Ela respondeu: “Para o menino que está aí com você”. Passei o resto do dia me coçando como louca, como se estivesse cheia de piolhos. © Overheard / VK
  • Uma vez, recebemos um pedido de uma pizza. Perguntei à garota para qual endereço deveríamos entregar. Ela não sabia. Eu insisti: “Mas para onde devemos manda a pizza?” Ela continuou: “Não sei meu endereço.” Expliquei novamente que sem um endereço não poderíamos fazer a entrega. Irritada, ela disse que faria o pedido em outro lugar. © Tru-***** / Reddit
  • Na semana passada, vi um aviso em um aquário com um pequeno tubarão na loja de animais: “Prezados clientes! Este tubarão está vivo. Seu nome é Lúcia. Ela tem apenas um ano e está à venda! Alimenta-se de peixes pequenos, carne e camarões. Ela não é de plástico, nem de mármore, está vivo. Por favor, não toque, nem acaricie!”. Fiquei surpreso com a última parte. Fui até o vendedor e perguntei: “Alguém realmente tentou acariciar o tubarão?”. Ele olhou para mim com tristeza e disse: “Você não imagina quantas vezes. E não foram crianças” © Chamber 6 / VK
  • Trabalho no suporte ao cliente de uma operadora de telefonia móvel. Cedo pela manhã, uma voz de uma jovem mulher sussurra pelo telefone: “Por favor, moça, me ajude. Vou te dar um número agora, e você me diga o nome do proprietário, porque ele vai acordar a qualquer momento e eu não sei como chamá-lo.” © Overheard / Ideer
  • Uma vez, uma senhora idosa desmaiou em nosso restaurante. Foi uma situação séria, tanto que uma ambulância teve que ser chamada e a equipe médica começou a prestar assistência a ela diretamente no corredor. Devido a isso, acabei atrasando a entrega de um pedido para viagem em cerca de 20 minutos. Esse cliente viu tudo o que estava acontecendo, mas depois, quando finalmente conseguiu pegar a comida, começou a reclamar que estava quase fria e alegou que arruinei sua noite por ter esquecido de incluir o molho. Fico chocado com a atitude das pessoas. © the_halfblood_waste / Reddit
  • Uma cliente de cerca de 50 anos marcou para fazer unhas de gel. Ao chegar, avisou que estava sem dinheiro e que faria a transferência depois do almoço. Eu respondi: “Não, não trabalho com fiado”. Já tinha me despedido mentalmente dela, mas ela ligou para alguém e conseguiu o dinheiro emprestado. Iniciamos o procedimento e a conversa foi normal. No entanto, no final, ela disse: Ah, vou transferir um pouco menos, porque não sobrou dinheiro para o transporte, o restante envio depois do almoço". Pensei, ok, já terminei de qualquer forma. Claro que ela não transferiu mais nada. © EVIL MANICURE MASTER / VK
  • O médico-chefe permitia que pacientes especialmente maleducados fossem encaminhados diretamente a ele. Já tivemos muitos casos, mas ele sempre ajudava a resolver os problemas. Certa vez, uma senhora entrou no meu consultório com uma expressão de nojo e, sem sequer se apresentar, falou: “Você não é médico, seu consultório é uma bagunça, e vou reclamar de você com o seu chefe. Onde ele está?” A cara de de surpresa dela quando eu respondi: “No consultório 27, no segundo andar. Próximo, por favor, pode entrar.” A paciente seguinte entrou com um sorriso largo. © ANGRY MEDIC / VK
  • Trabalho como pediatra. Certo dia, uma mãe veio ao consultório com seu filho de 3 anos. Após examiná-lo, pedi ao estagiário que preenchesse o formulário. De repente, a mulher olhou para a caligrafia do estagiário e começou a reclamar: “Você é mesmo médico? Sua letra é legível! Deve ter comprado o diploma!”. Sem perder a calma, respondi: “Ele ainda não tem diploma. Ainda está estudando. Não se preocupe, até ele se formar, a letra dele vai piorar!” © Ward 6 / VK
  • Minha mãe é professora do ensino fundamental. Certo dia, ela voltou de uma reunião de pais com os olhos arregalados. O assunto da reunião era que dois meninos tinham feito xixi nas calças porque não pediram para ir ao banheiro. Descobriu-se que algumas crianças não sabem desabotoar as calças sozinhas. As mães deram um ultimato à minha mãe, exigindo que ela levasse as crianças ao banheiro e as ajudasse com as calças, ou permitisse que viessem à escola com calças de elástico. Caso contrário, elas iriam reclamar. © Overheard / VK
  • Uma senhora fez um pedido de frango para viagem e colocou a embalagem bem embaixo do ar-condicionado do carro. Surpreendentemente, a comida esfriou, e ela nos ligou furiosa. O chefe decidiu preparar uma nova porção gratuitamente. Quando a senhora voltou e recebeu a nova embalagem, simplesmente jogou-a pela janela e foi embora. © insert-bacon-emoji / Reddit
  • Certa vez, uma cliente pediu para ajustar uma cortina. Perguntei qual seria o tamanho desejado e descobri que a cortina era originalmente mais curta do que o comprimento solicitado. Quando informei que não poderia fazer a cortina ficar mais longa, ela ficou furiosa. © LatishaASpray / Reddit
  • Trabalhei na administração de uma universidade. Certa vez, uma mulher ligou dizendo que sua filha estava enfrentando problemas com a conta eletrônica. Busquei incansavelmente, mas não consegui encontrar a filha dela entre os estudantes. Tentei todas as opções: nome, número de identificação estudantil, mas não obtive sucesso. A mulher começou a gritar, me chamando de inútil. No final, descobrimos que ela tinha duas filhas e que havia ligado para a universidade errada. © Princess_Piggie / Reddit
  • Minha amiga é maquiadora. Certa vez, uma blogueira local pediu uma maquiagem gratuita em troca de publicidade em sua página. Durante o trabalho, nada parecia satisfazer essa garota: a cor não estava certa, ela estava desconfortável, e tudo demorava demais. No final, ela começou a chorar, insistindo que as sobrancelhas estavam horríveis e pedindo para apagar e redesenhar. Minha amiga teve que refazer tudo às pressas. E para piorar, à noite, minha amiga visitou a página dela e descobriu que estava sendo difamada. Mas, apesar disso, a blogueira passou o dia todo gravando conteúdo com a maquiagem que ganhou. Desde então, minha amiga prometeu nunca mais trabalhar por permuta.
  • Trabalho como ginecologista. Recentemente, uma mulher veio até mim com uma imagem de ultrassom que eu tinha feito. Ela disse que encontrou no táxi e queria devolvê-la à futura mãe. Eu expliquei que, por questões de confidencialidade médica, eu mesma cuidaria disso. Foi quando ela confessou que encontrou a imagem no carro do marido e queria saber se ele estava traindo ela ou não. Embora eu soubesse que este era o segundo filho do marido com outra mulher, e que eles vinham juntos toda vez, eu não disse nada, pois não tinha o direito. © Overheard / VK
  • Minha amiga trabalhava no serviço de atendimento ao cliente de um banco, principalmente lidando com questões relacionadas a cartões de crédito. Certo dia, um rapaz ligou dizendo que seu cartão não estava funcionando. Após verificar, minha amiga explicou que ele havia atingido o limite de saques no mês anterior. Surpreso, ele perguntou: “Mas isso foi no mês passado. Este mês não vão me dar o mesmo limite?” © _eviehalboro / Reddit
  • Uma jovem entra no departamento de otorrinolaringologia pedindo uma consulta com a Dra. Suzana Oliveira. A conduzimos para a sala de exames. Ao entrar, ela olha ao redor, seus olhos se arregalam. Ela pergunta: “Você vai me examinar aqui?” A médica responde: “Claro. Vamos usar esta cadeira.” Então, a jovem sussurra em estado de choque: “Você pode usar meus próprios instrumentos para o exame? Comprei instrumentos descartáveis.” E ela estende um kit ginecológico! Depois que todos nós recuperamos o fôlego da onda de risos e conseguimos falar, explicamos que o departamento de ginecologia era em outro prédio, no mesmo andar e consultório, e a médica lá também se chama Dra. Suzana Oliveira. © Ward 6 / VK

A interação com diversas pessoas, cedo ou tarde, pode levar a mal-entendidos. Por exemplo, estranhos ou familiares frequentemente tentam dar conselhos não solicitados sobre crianças e paternidade; nestes casos, é importante responder a eles de forma ponderada.


Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados