12 Previsões de livros que se tornaram realidade

Gente
há 11 meses

Às vezes, nem podemos imaginar que livros de ficção científica podem trazer descrições precisas sobre o mundo em que vivemos e sobre nosso futuro. Ao que parece, alguns autores possuem certos conhecimentos sobre nosso planeta que, definitivamente, excedem os limites da compreensão de pessoas comuns.

Incrível.club reuniu as predições mais impressionantes de escritores, que hoje podemos ver que estavam longe de ser apenas ficção.

12. Criogenia

Os primeiros indícios da existência da teoria criônica podem ser encontrados em “Jameson Satellite” (sem versão em português), escrito por Neil R. Jones em 1931. O personagem principal, o professor Jameson, pede para que seu corpo seja levado à órbita da Terra, com a esperança que permaneça preservado ali em uma temperatura de zero absoluto.

No entanto, o conceito de criopreservação humana somente ficou popular em 1947, por Robert Ettinger, um acadêmico americano, também conhecido como “o pai da criogenia”. Em 1948, escreveu um conto utópico intitulado “The Penultimate Trump” (sem versão em português). Isso fez com que ele se tornasse a primeira pessoa a proporcionar a opção deliberada de congelamento para uma ressurreição posterior.

11. Carne cultivada em laboratório

A carne artificialmente cultivada foi mencionada pela primeira vez em um livro intitulado “Two Planets” (sem tradução para o português), escrito em 1897 por Kurd Lasswitz.

Em seu livro, a carne é uma das variedades de alimentos sintéticos introduzidos na Terra pelos marcianos.

10. Alunagem

Em 1865, o escritor francês Julio Verne publicou seu livro “Da Terra à Lua”, no qual descreveu uma enorme arma espacial que poderia lançar projéteis diretamente no satélite natural de nosso planeta. Um pouco depois de um século, a missão espacial tripulada Apolo 11 aterrissou na lua. O mais interessante de tudo: tinha o mesmo nome que Verne havia previsto, além de ter exatamente o mesmo número de pessoas a bordo. O escritor até conseguiu prever a sensação de falta de gravidade que os astronautas experimentariam quando estivessem no espaço.

9. O naufrágio do Titanic

O livro de Morgan Robertson “Futilidade, ou O Naufrágio de Titan” foi publicado em1898 e narrava a seus leitores a história de um grande barco “inafundável”, que por fim, naufragou após colidir com um iceberg. Quatorze anos depois, o Titanic, o maior transatlântico da história até então zarpou, e afundou nas mesmas circunstâncias descritas no livro de Robertson.

8. A bomba atômica

Em seu livro “The World Set Free” (sem tradução para o português), H.G. Wells previu que granadas de mão feitas de urânio com poder infinito (que as chamou de “bombas atômicas”) destruiriam muitas vidas no futuro. Trinta e um anos depois da publicação de sua obra, uma verdadeira bomba atômica foi lançada sob o Projeto Manhattan e direcionada a Hiroshima.

7. A corrida por armas nucleares

Solution Unsatisfactory” (sem tradução para o português) de 1941, foi um conto de Robert Heinlein, que descreve os Estados Unidos desenvolvendo armas nucleares antes do resto do mundo e tornando-se a única superpotência de nosso planeta.

Heinlein também escreve sobre a disputa entre outras nações para desenvolver bombas semelhantes. Mais tarde, todos esses eventos ocorreram durante o período do curso armamentista nuclear na Guerra Fria.

6. Uma cama de água

Robert Heinlein não previu somente a Guerra Fria: as camas d’água também podem ser consideradas sua invenção! Em seu livro “Stranger in a Strange Land”, escrito em 1961, havia uma descrição tão detalhada sobre esse tipo de cama que o eventual inventor teve alguns problemas para patenteá-la. As camas d’água só acabaram ganhando vida no mundo real em 1968.

5. Cartões de crédito

No romance de ficção “Looking Backward” (sem tradução para o português), publicado em 1888, Edward Bellamy previu com exatidão o uso dos cartões de crédito, que não surgiram até a década de 1950. O protagonista da obra, Julian West, adormece em 1887 e acorda em uma sociedade utópica no ano de 2000. Nessa nova sociedade, todos recebem uma quantidade igual de crédito proporcionada pelo governo, que pode ser utilizada globalmente para comprar vários produtos.

4. Duas luas em Marte

Em seu popular livro “As Viagens de Gulliver”, publicado em 1726, Jonathan Swift afirmou que Marte tinha 2 luas. Passaram 151 anos até que fossem descobertas. No clássico de Swift, o personagem principal visita a ilha fictícia de Laputa. Esse mundo flutuante está cheio de cientistas e astrônomos que contam ao protagonista que Marte é orbitado por 2 luas pequenas. A descrição do escritor sobre as luas de Marte inclui detalhes surpreendentemente precisos de suas distâncias orbitais e períodos de rotação.

3. Fones de ouvido e aparelhos Bluetooth (para mãos livres)

Embora os aparelhos de som pessoais não tenham aparecido até 1977, Ray Bradbury descreveu os fones de ouvido destinados a distrair a mente do mundo em seu romance distópico Fahrenheit 451”, publicado em 1953. As pessoas na sociedade Fahrenheit 451 utilizam frequentemente “conchas marinhas” e “pequenos rádios com uma antena balançando”, que lembram muito os fones de ouvidos e aparelhos Bluetooth dos nossos dias de hoje.

2. Internet

Em 1898, Mark Twain escreveu um conto chamado “London Times” (sem tradução para o português) de 1904, que foi descoberto apenas 6 anos depois. A história se concentra no mistério de um crime: o inventor de um dispositivo novo e promissor, chamado telelectroscópio, foi assassinado. O gadget recentemente inventado é descrito pelo autor como um telefone de “distância ilimitada” que poderia criar uma rede de informação mundial, acessível para todos. Muito parecido com a nossa Internet.

1. Antidepressivo

O livro distópico de Aldous Huxley “Admirável Mundo Novo” retrata uma visão obscura de uma sociedade governada pela manipulação psicológica. Os cidadãos se veem dependentes de drogas como pílulas de humor estimulantes chamadas “Soma”, que foram criadas para induzir estabilidade e reduzir pensamentos tristes e ansiosos. A obra foi escrita duas décadas antes dos primeiros experimentos com antidepressivos e Huxley conseguiu prever com exatidão sua grande popularidade.

Qual das previsões te impressionou mais? Compartilhe suas ideias nos comentários!

Imagem de capa AFP / East News

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados