10+ Dicas sobre a massagem Shantala, que alivia cólicas e estreita os laços entre pais e filhos

Dicas
há 11 meses

A Shantala, que surgiu no Sul da Índia, é uma técnica tradicional que as indianas costumam passar de mãe para filha. O médico Dr. Frédérick Leboyer se interessou pela técnica quando viu uma moça massagear seu filho, sentada à beira da rua, em uma favela em Calcutá. Ele ficou maravilhado com a conexão dos dois que se dava através do toque.

Incrível.club vai trazer para você alguns movimentos básicos da massagem indiana e como você pode usar no seu filhote para acalmá-lo e ter uma melhor conexão mãe-bebê. E no final do post temos um bônus especial para você.

A descoberta e como a técnica se popularizou

O Dr. Frédéric Leboyer percebeu que, apesar da pobreza tão presente nas periferias da Índia, as crianças tinham um bom tônus muscular e pareciam felizes. Ele então decidiu pesquisar mais a fundo sobre como essa massagem era aplicada e quais eram os seus benefícios. O primeiro contato dele foi com uma mãe que fazia a massagem em seu bebê em uma rua suja de uma favela indiana.

O médico percebeu que essa era uma manobra diária na vida das mães indianas, encantou-se e levou a técnica para a Europa. Deu a ela o nome de Shantala, e escreveu um livro para registrar e explicar sobre o assunto e com isso a técnica foi ficando mais conhecida mundo afora. Leboyer sempre se interessou por métodos que ajudassem mães e bebês a terem uma vida melhor, e inclusive criou o parto sem violência (Método Leboyer).

Quem pode fazer ou receber a massagem? Qual é o melhor momento de aplicá-la?

A massagem pode ser feita em bebês de um mês de idade até crianças de 9 anos, ou até mesmo quando a mãe e filho desejarem. Para fazer essa técnica é necessário colocar uma música suave, ter um local confortável para deitar o bebê, que deve estar despido ou com a fralda bem folgada e um ambiente com temperatura agradável. A mãe também deve ficar em uma posição que ela se sinta bem, já que o método pode levar alguns minutos.

Apesar de ser muito boa para acalmar o bebê, a técnica também serve para estreitar os laços entre cuidadores e filhos através do contato e do carinho. Os pais conquistam uma melhor confiança em lidar com o bebê, conhecendo melhor a sua flexibilidade, principalmente nos primeiros meses de vida do pequeno. Uma técnica que une mais ainda a relação das mães com seus filhotes.

A melhor hora para fazer a Shantala no bebê é antes do banho, já que uma das indicações após a massagem é um banho morno para completar o ritual de relaxamento. Com a sensação de tranquilidade causada pela massagem, a técnica pode evitar insônia, cólicas e gases, amenizar os incômodos do nascimento dos dentes, melhorar a digestão, além de aumentar a ligação afetiva entre os participantes.

Shantala não pode ser feita caso a criança esteja com febre, resfriada, com problemas de pele ou com diarreia; também é contraindicada se ela estiver com o estômago muito cheio ou vazio demais. Se for possível, faça a técnica todos os dias, em um horário que seja melhor para mãe e bebê. Para iniciar a massagem é preciso deixar o pequeno sem roupas e as mãos devem ser lavadas e anéis e pulseiras devem ser retirados, para não machucar.

Para que as mãos deslizem com facilidade na hora da massagem, é importante usar um óleo que não tenha cheiro forte. Os mais indicados são os óleos vegetais com fragrâncias calmantes, como calêndula, lavanda e camomila. Repita cada movimento de 3 a 4 vezes, mas se o bebê se mostrar incomodado, não insista, comece outro movimento, até que você identifique os que ele mais gosta.

Confira o passo a passo de alguns movimentos da Shantala

Rosto

1. Com os dedos indicadores juntos aos médios, posicione-os acima das sobrancelhas e faça movimentos em formato de coração na testa da criança;

2. Posicione os polegares nas sobrancelhas, desça delicadamente passando pelas pálpebras em direção às bochechas;

3. Com os polegares no meio da testa, deslize de forma suave pelos lados do nariz, contornando o rosto da criança;

4. Ponha agora os polegares no meio da testa e contorne a sobrancelha com movimentos suaves e repetitivos.

Tronco e braços

5. Coloque as mãos no tórax do bebê e comece a fazer movimentos suaves a partir do centro do peito, em direção às costelas. Agora com uma das mãos, deslize com um movimento suave que começa abaixo do mamilo e vai até o final do abdômen, repita várias vezes;

6. Agora com uma das mãos, pegue o ombro do bebê e deslize a mão cruzando o tronco, em um movimento diagonal (do ombro até o quadril). Alterne os lados sempre com movimentos suaves;

7. Com apenas uma das mãos, segure o bracinho do seu pequeno na região da axila. Com a mão que está livre, deslize até o pulso com um movimento leve e de forma devagar, repita no outro bracinho também;

8. Faça agora o movimento com as duas mãos juntas começando do ombro ao pulso, em um movimento lento, carinhoso e repetitivo;

9. Abra a mãozinha da criança, e com o auxílio dos polegares, massageie começando do centro da palma até o final de cada um dos dedinhos.

Pernas e pés

10. Com uma das mãos eleve a perna do bebê e segure-a pelo pezinho. Com a outra mão, deslize com movimentos suaves de subida da coxa até o tornozelo. Repita os movimentos e alterne as pernas. Tudo de forma bem delicada;

11. Agora continue a segurar a perna da criança, mas troque o movimento de subida pelo vaivém, novamente reveze as pernas;

12. Pegue com uma das mãos o pé do bebê, mantenha elevado e segure de forma firme e delicada, para que fique confortável para ele. Massageie com o polegar a planta do pé com movimentos do centro para as laterais;

13. Levante a perna do seu pequeno com uma das mãos, segurando firme pelo pezinho. Com a outra mão deslize com um movimento de subida da coxa até o tornozelo. Repita o movimento e passe para a outra perna;

14. Continue segurando a perninha e faça agora um movimento de vaivém, repita depois na outra perna.

Costas

15. Vire a criança de lado, sustente o corpinho dela posicionando a mão esquerda no bumbum e com a direita deslize da nuca até as nádegas, passando pela coluna com um movimento suave, de forma que as mãos se encontrem no bumbum;

16. Agora com o bebê de bruços, segure os dois pés do bebê com a mão direita. Com a esquerda deslize da nuca até o calcanhar;

17. Com o bebê na mesma posição, coloque as duas mãos nas costas dele e faça movimentos de vaivém no tronco de forma leve e lenta.

18. Com o bebê deitado de frente para você, segure as suas mãozinhas e cruze os braços delicadamente, de forma que eles cheguem até o peito da criança;

19. Pegue os pés e cruze-os sobre o abdômen. Alongue esticando as pernas e cruze novamente, repita algumas vezes esse movimento. Esse movimento ajuda a evitar e melhorar as cólicas e gases;

20. Pegue a perna direita e o braço esquerdo e cruze-os, faça o movimento delicadamente, volte os membros à posição inicial e repita;

21. Faça o mesmo movimento do outro lado: perna esquerda e braço direito. Cruze-os e volte devagar para a posição inicial;

22. Alongue na hora que abrir, esse movimento também ajuda nas dores abdominais e tonifica os músculos, além de relaxar o bebê.

Bônus: banho de ofurô para finalizar o relaxamento

Depois de fazer a shantala no seu bebê, é indicado dar um banho de imersão na banheira ou ofurô. Se você não tem um ofurô, não se preocupe. Vamos dar uma dica de como dar ao seu filhote um banho relaxante e gostoso com pouco dinheiro:

  • Compre um balde novo que caiba o bebê sentado dentro sem muita folga, mas separe o balde somente para dar banho no seu pequeno;
  • Antes de colocar o seu bebê, verifique se tem alguma rebarba no plástico que possa machucá-lo, se houver, lixe até que fique lisinho e veja se não há nenhuma rachadura;
  • Coloque água na temperatura do banho (morna) até a altura do peito do pequeno;
  • Coloque o balde no chão e sente-se ao lado, também no chão;
  • Se a criança for muito novinha, segure-a por todo o período do banho, só a deixe mais à vontade, mas com supervisão constante, se ela for maiorzinha;
  • Deixe o bebê brincar e relaxar até a água esfriar ou até que ele demonstre que quer sair;
  • Aproveite mais esse carinho com o ofurô de balde, principalmente nos dias quentes e secos.

Gostou das dicas? Já fez ou pretende fazê-las no seu pequeno? Conte para nós.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados