Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Curiosidades sobre a franquia “O Poderoso Chefão” que você precisa conhecer

Já se passaram 47 anos desde a estreia do primeiro filme da saga O Poderoso Chefão, em 1972. De lá para cá, a trilogia se firmou como uma das melhores obras cinematográficas de todos os tempos. Tanto que, mesmo com o passar dos anos, diferentes gerações continuam repetindo algumas das falas mais emblemáticas dos personagens. Além disso, os longas serviram para impulsionar à fama de atores origem ítalo-americana, como Robert De Niro e Al Pacino.

Neste post, o Incrível.club deseja compartilhar com você uma lista de dados e de curiosidades sobre a produção dessa trilogia. Confira!

1. O diretor, Francis Ford Coppola, esteve prestes a ser demitido

Apesar de ter recebido um Oscar por seu roteiro de Patton — Rebelde ou Herói?, Francis Ford Coppola não foi o primeiro diretor que a produtora Paramount Pictures pensou para comandar o longa. Antes de Coppola aceitar a proposta, vários diretores renomados já haviam rejeitado o projeto. Além disso, quando a produção teve início, vários desentedimentos aconteceram entre o diretor e o estúdio, sobretudo porque os executivos queriam um filme de gângsters mais violento. Por esse motivo, Coppola estava sempre ameaçado de demissão. A coisa ficou tão tensa que diretores suplentes foram contratados: eles ficavam esperando no set para o caso de Coppola realmente ser mandado embora.

2. Inicialmente, Robert De Niro fez testes para o papel de Sonny

Inicialmente, Robert De Niro fez testes para o papel de Sonny na primeira parte, mas Coppola considerou que o ator tinha uma personalidade violenta demais para interpretar o personagem. Contudo, mais tarde De Niro foi o escolhido para viver o jovem Vito Corleone em O Poderoso Chefão — Parte II, papel que rendeu a ele o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

3. O gato era um vira-lata

Durante suas caminhadas diáras pelos arredores do set, Coppola sempre via um gato vira-lata, e no dia marcado para a gravação das cenas em estúdio com Vito Corleone, Coppola pegou o gato e o entregou a Marlon Brando, pedindo que o ator improvisasse algo com o animal. O gato gostava tanto de Brando que sentou tranquilamente entre as pernas do ator durante as filmagens. Porém, quando a equipe de sonoplastia ouviu a fala de Brando, não conseguiu entender aquilo que o ator dizia por conta do ronronar do gato.

4. George Lucas, de Guerra nas Estrelas, filmou algumas cenas

A amizade entre os diretores Francis Ford Coppola e George Lucas começou décadas atrás, quando ambos eram cineastas relativamente desconhecidos no norte da Califórnia. Na verdade, Lucas foi uma das pessoas que convenceram Coppola a aceitar a proposta para dirigir O Poderoso Chefão. Lucas trabalhou como assistente durante as filmagens do primeiro longa da saga, e rodou as imagens usadas como teasers pelos jornais, mostrando os principais acontecimentos da trama.

5. Coppola precisou brigar para manter o logo

Originalmente, a Paramount queria mudar o icônico logo inspirado em uma marionete de cordas, criado pelo designer gráfico S. Neil Fujita para a estreia. Mas Coppola insistiu em manter a arte.

6. O roteiro não inclui a palavra “máfia”

Depois de ter uma reunião com a Liga Ítalo-Americana de Direitos Civis, organização formada para combater os estereótipos referentes àquela parcela da população, o diretor Francis Ford Coppola concordou em remover do roteiro as expressões “máfia” e “cosa nostra”, apesar de ambas aparecerem no romance publicado em 1969. O filme menciona o sindicato do crime como “as 5 mentiras da família”, e outras frases não italianas.

7. Uma das falas mais icônicas foi improvisada

A frase “Deixe a arma, pegue os cannoli”, dita por Peter Clemenza depois de assassinar Paulie, entrou no filme na última hora. O ator Richard Castellano improvisou a fala após o diretor Francis Ford Coppola adicionar uma frase similar em outra cena, em que a esposa de Clemenza diz: “Não esqueçam os cannoli!”

8. A equipe usou uma cabeça de cavalo de verdade

A cabeça de cavalo colocada na cama do produtor de filmes não era falsa. Apesar de uma cabeça falsa ter sido usada durante os ensaios, quando as câmeras foram ligadas Coppola a substituiu por uma de verdade, surpreendendo o ator John Marley. A produção conseguiu a cabeça de cavalo em uma empresa de ração para cachorros.

9. Uma das cenas mais memoráveis do filme foi fruto de um erro

O ex-lutador profissional Lenny Montana, que interpretou Luca Brasi, estava tão nervoso ao atuar junto com Marlon Brando que mal conseguia repetir com clareza suas próprias falas. Quando o personagem de Luca é apresentado, ele está esperando para ver Don Corleone no dia do casamento, e treina um cumprimento, nervosamente. Mas quando Montana se viu diante de Brando, ficou paralisado e confundiu as falas. Foi aí que Coppola optou pela cena no jardim, em que Luca aparece ansioso, repetindo sua fala. Assim, ficou subentendido que Luca tinha medo de Don Corleone.

10. Sofia Coppola é a única pessoa a aparecer nos três filmes

Sofia, filha do diretor Francis Ford Coppola, é a única integrante do elenco (entre homens e mulheres) a aparecer nos três filmes da saga. Ela participou pela primeira vez quando ainda era um bebê, na cena do batismo do filho de Connie Corleone em O Poderoso Chefão. Na segunda parte, ela aparece rapidamente na pele de uma imigrante que está na embarcação que leva Vito Corleone até Ellis Island. Em O Poderoso Chefão — Parte III, Sofia interpretou a filha de Michael Corleone. A jovem ficou com o papel após Winona Ryder pedir para sair do elenco.

11. Brando queria fazer com que Don Corleone parecesse “um buldogue”

Marlon Brando queria que Don Corleone parecesse “um buldogue”, então ele colocou algodão nas bochechas quando foi fazer os testes para o papel. Já para as gravações de verdade, ele usou um acessório feito por um dentista, com gotas de resina, para modificar as bochechas.

12. Marlon Brando recorria a cartazes na hora de filmar

Desde o início de sua carreira, Marlon Brando usou cartazes com frases inscritas, as chamadas “dálias”. Ele achava que o artifício permitia uma atuação mais espontânea. Durante a gravação do filme, os cartazes eram colocados dentro do campo de visão do personagem. Imagens de bastidores mostram a criatividade exigida na hora de posicionar as “dálias” em locais estratégicos. Por exemplo, na foto acima, o ator Robert Duvall aparece com um cartaz preso ao corpo.

13. Os primeiros 2 longas de uma trilogia a vencer o Oscar de melhor filme

Em 1975, O Poderoso Chefão — Parte II tornou-se a primeira sequência da história do Oscar a receber o prêmio de Melhor Filme. A produção se saiu vitoriosa 2 anos depois de o longa original conquistar a mesma façanha. A segunda parte da trilogia foi indicada a nada menos que 11 Oscars.

14. Rober De Niro e Marlon Brando ganharam o Oscar interpretando o mesmo personagem

Ainda durante a edição de 1975 do Oscar, Robert De Niro foi eleito o melhor ator por sua atuação em O Poderoso Chefão — Parte II. Isto fez com que ele e Marlon Brando se tornassem os primeiros e únicos atores a vencer o prêmio da Academia por interpretar o mesmo personagem em 2 filmes diferentes.

15. Brando abriu mão do Oscar de Melhor Ator

Em 1973, Marlon Brando ganhou o Oscar de Melhor Ator pelo trabalho em O Poderoso Chefão. Só que o ator não apenas não compareceu à cerimônia como abriu mão do prêmio. No lugar dele, a atriz indígena Sacheen Littlefeather recebeu a estatueta. Em seu discurso, Littlefeather leu uma carta de Brando, que dizia: “Estou representando Marlon Brando esta noite, e ele me pediu para dizer que ele não pode aceitar este prêmio tão generoso devido ao tratamento dado aos nativos americanos atualmente por parte da indústria do cinema”.

Você conhece alguma outra curiosidade a respeito dessa trilogia? Que informação é a mais intrigante, em sua opinião? Viu toda a saga de O Poderoso Chefão? Comente!