Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

7 Cidades fantasmas enormes e modernas, mas desabitadas

1---
11k

Pode até não ser um caso raro no Brasil, mas em países como a China, em que o apetite do governo por investir em infraestrutura é enorme, volta e meia são construídas cidades enormes, com tudo funcionando, mas...sem ninguém pra morar. Sim, cidades fantasmas! Não são todos os casos que têm como explicação o investimento do governo em infraestrutura, como mostraremos a seguir.

No final deste post, um bônus.

1. Kangbashi, China

A China ocupa o primeiro lugar no mundo em relação à quantidade de edifícios construídos anualmente. Mas, mesmo considerando que se trata do país mais populoso do mundo, a maioria delas continua vazia.

Como já mencionamos, o governo do país estimula o investimento em novas cidades por dois motivos: primeiro, a especulação imobiliária. Com a população do país asiático crescendo, é importante ter novos ativos para investir e um dos preferidos são os imóveis. Segundo, os governos dos Estados (Províncias) na China estimulam as construções como forma de fazer crescer a economia local. Estima-se que o país tenha cerca de 50 cidades fantasma, como mostra esta matéria.

A maior cidade fantasma da China está localizada no distrito de Ordos, onde um grande depósito de carvão foi encontrado. Na cidade de Kangbashi foram construídas milhares de casas habitáveis ​​e também todas as infraestruturas necessárias: aeroporto funcional, parques, teatros, monumentos e museus.

A cidade foi construída em 2001 e foi planejada para uma população de um milhão de habitantes. No entanto, apenas 2% de total vive ali.

2. Cirueña, Espanha

Cirueña no início dos anos 2000 era uma pequena cidade localizada no norte da Espanha. Mas há alguns anos, em torno dela foi construída uma nova cidade com capacidade para dez mil pessoas.

Nesse local foram construídos mais de cem casas e apartamentos, bem como restaurantes, lojas, piscinas e até mesmo um clube de golfe. No entanto, em 2008, a crise econômica mundial impediu o processo de povoamento.

Hoje, em Cirueña vive um pouco mais de uma centena de pessoas, mesmo com toda a infraestrutura funcional necessária.

No entanto, a cidade nunca fica vazia, porque por ela cruza o caminho dos peregrinos que vão a Santiago de Compostela.

3. Tianducheng, China

Ao oeste da China foi construída uma pequena cópia da cidade de Paris chamada Tianducheng. Esse local foi edificado no mesmo estilo, por isso há também os Campos Elíseos, a catedral de Notre Dame e até mesmo uma cópia da Torre Eiffel, com uma altura de 108 metros.

A cidade foi construída em 2007 com capacidade para 100 mil habitantes, com o objetivo de ser povoada por pessoas que quisessem mudar da zona rural para regiões urbanas - o êxodo rural é um processo que ainda está acontecendo na China, diferentemente do Brasil, que já encerrou esse movimento.

No entanto, atualmente, a "Paris oriental" está ocupada apenas por um quarto de sua capacidade, porque os preços dos imóveis são muito altos, como em alguns lugares similares do país.

Agora, Tianducheng se parece mais como uma cidade cenográfica de filme francês e é por isso que os recém-casados ​​adoram esse lugar para fazer fotos.

4. Kilamba, Angola

Kilamba é uma nova cidade que foi construída por uma empresa privada da China no país africano. Está localizada a 30 km de Luanda, que é a capital do país. Foi parte das promessas eleitorais do presidente do país, José Eduardo dos Santos, que garantiu a construção de um grande número de casas no menor tempo possível.

A construção do Kilamba terminou em 2012, na cidade foram construídos 750 prédios de apartamentos com capacidade para meio milhão de pessoas, além de mais de 100 locais comerciais e escolas.

O preço total da construção é avaliado em US$ 3,5 bilhões.

Mesmo com os esforços para povoar o local, a população da cidade é de aproximadamente mil pessoas. Acontece que no país quase não há classe média, a maioria dos habitantes vive na pobreza, subsistindo apenas com US$ 2 por dia. Como resultado, as pessoas não conseguem comprar um apartamento, mesmo com a ajuda de uma hipoteca.

5. Thames Town, China

Outra cidade fantasma da China é chamada de Thames Town e é considerada uma pequena cópia de Londres. Ocupa uma área de apenas um quilômetro quadrado e tem capacidade para dez mil habitantes.

Nesse local eles têm seu próprio rio Tâmisa no estilo vitoriano, uma igreja gótica, cabines telefônicas vermelhas e também os monumentos de Harry Potter e de James Bond. O orçamento da construção foi de aproximadamente US$ 800 milhões.

O povoamento desse lugar pseudo-europeu foi dificultado por causa da crise econômica de 2008, que mostrou que a classe alta que teria interesse nesse tipo de cidade não existe. Poucas pessoas conseguiriam viver na "Londres chinesa" e é por isso que continua sendo uma cidade fantasma.

Atualmente, tanto Thames Town quanto Tianducheng são simplesmente usadas para as sessões de fotos dos casamentos.

6. Masdar, Emirados Árabes Unidos

A cidade ecológica está sendo construída a 17 quilômetros de Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes Unidos. O projeto foi avaliado em US$ 22 bilhões. Na base do projeto está o conceito de responsabilidade sócio-ambiental, que se reflete em um ambiente ecologicamente correto. Isso será feito graças ao fornecimento de energia a partir de fontes recicláveis, minimizando as emissões de dióxido de carbono para a atmosfera e um sistema completo de reciclagem de lixo.

A cidade foi calculada para 50 mil habitantes, mas apenas 300 pessoas vivem ali, a maioria estudante do Instituto de Ciência e Tecnologia de Masdar.

Aqui é proibido usar carros e apenas funciona uma loja, por isso para fazer compras de grande parte de mercadorias é preciso ir para outra cidade.

Embora o projeto esteja quase terminado, a cidade ainda está vazia. Uma das razões que impediram seu povoamento foi a crise econômica. Além disso, a população acostumada a viver de maneira luxuosa pode não estar pronta para viver de acordo com o conceito de responsabilidade ecológica, no qual essa cidade se baseia.

7. Kijŏng-dong, Coreia do Norte

A cidade norte-coreana de Kijŏng-dong está localizada perto de uma zona desmilitarizada e é a única cidade que pode ser vista do lado da Coreia do Sul. A área foi construída em 1950 com o objetivo de promover um alto padrão de vida para os cidadãos da Coreia do Sul, que quisessem atravessar a fronteira.

Apesar da versão oficial de que ali vivem 200 famílias, com a ajuda de equipamentos de espionagem modernos, podem ser observadas casas vazias. A luz na cidade sempre se acende nas mesmas partes de alguns edifícios e ao mesmo tempo. Às vezes, você consegue ver soldados e as mesmas mulheres que lavaram as janelas há 15 anos.

Antes de 2004, a cidade tinha alto-falantes com textos de propaganda direcionados à Coreia do Sul. Percebendo a inutilidade desses textos, os norte-coreanos começaram a transmitir desfiles militares a todo o volume durante 20 horas por dia. Então a Coreia do Sul tomou medidas recíprocas, colocando alto-falantes para tocar K-Pop, o pop coreano. Quando o ruído se tornou insuportável, os alto-falantes dos dois lados foram desligados para sempre.

Bônus: Naypyidaw, Myanmar

Em 2005, o governo de Myanmar, divulgou inesperadamente para o mundo inteiro, que mudaria a capital de seu país Rangoon para Naypyidaw. A nova capital foi construída no meio da selva, na parte despovoada do país, ocupando uma área de 7.054 quilômetros quadrados. Foram necessários bilhões de dólares e vários anos de construção para que a cidade tivesse um novo status.

Além dos edifícios governamentais e das casas habitadas, na cidade foram construídos vários centros comerciais, hotéis, campos de golfe, instalações esportivas, jardins e até mesmo um zoológico.

O horário exato para a mudança foi às 6h36 da manhã, de acordo com os astrólogos, cuja opinião é muito importante para os birmaneses. As versões mais interessantes dizem que o medo das autoridades, ante possíveis greves, as levou a fazer a mudança nesse horário. Mas o motivo da mudança da capital continua um mistério.

Inicialmente no local viviam apenas os membros do governo. De acordo com alguns rumores, eles foram forçados a mudar para a nova capital em um período máximo de 48 horas, mas poucos cumpriram a vontade das autoridades, então durante muito tempo Naypyidaw continuou desabitada, com casas e ruas vazias. No entanto, depois de vários anos, se transformou numa cidade cheia de vida e com uma população que cresce constantemente.

Qual de todas as cidades lhe surpreendeu mais? Possivelmente você conhece outras cidades fantasmas. Compartilhe sua resposta nos comentários!

Imagem de capa mohigan
1---
11k