Incrível

20+ Curiosidades sobre o cotidiano na Noruega que podem intrigar os estrangeiros

----
12k

A Noruega é considerada um dos países mais desenvolvidos do Planeta, e é conhecida pelas suas paisagens nórdicas de tirar o fôlego e pelo seu alto custo de vida. Aliás, lá os produtos custam cerca de 55% mais caro do que nos outros países europeus, mas ainda assim o salário mínimo é capaz de prover um padrão de vida decente. Fora isso, a produtividade da população é elevada, mesmo tendo uma jornada de trabalho menor do que em muitos outros países. Não é à toa que os noruegueses podem se gabar por poderem trabalhar, descansar e aproveitar bem a vida. Incrível, não é?

Incrível.club analisou vídeos e posts de internautas noruegueses ou que se mudaram para a Noruega, e reuniu as principais curiosidades sobre a vida cotidiana nesse belo país nórdico. Confira!

  • A sociedade funciona baseada no princípio da confiança coletiva. É possível “alugar” gratuitamente uma casa para passar o final de semana, espera-se apenas que você devolva a chave ao dono do imóvel ao final de sua estadia.

  • A compra conjunta de móveis é um passo importante no desenvolvimento de relacionamentos. O conceito de intimidade dos noruegueses difere um pouco do nosso. Lá, um passeio a uma loja de móveis é tido como um grande passo na intimidade de um casal.

  • É considerado uma ofensa pagar para outra pessoa. Isso vale tanto para mulheres, como para homens — no país todos valorizam muito a independência, e, por isso, se oferecer para pagar algo para alguém pode acabar ofendendo um habitante local.

  • Os noruegueses dão muito valor ao espaço pessoal. Eles são, em geral, introvertidos e não gostam muito de conversar sobre temas pessoais. Ocupar 2 lugares no ônibus chega até a ser uma prática comum — aquela imagem típica de uma pessoa sentada voltada para a janela e escutando música, perdida em seu próprio mundo. Melhor nunca sentar muito próximo de um norueguês no ônibus, pois certamente ele pensará que você não está muito bem da cabeça. A única exceção para quebrar essa regra: quando todos os outros lugares no transporte estiverem ocupados.

  • Os habitantes locais tendem a não demonstrar seus sentimentos abertamente. Como os noruegueses dão muito valor ao espaço pessoal, pode parecer para nós, acostumados a demonstrar nossos sentimentos, que eles são bastante “frios”. Uma maneira cultural deles expressarem seus sentimentos para um amigo, por exemplo, é dar uma tapinha nas costas. Para eles, é o suficiente.

Uma situação típica no transporte público norueguês — as pessoas preferem ficar apertadas e amontoadas nos corredores a sentar-se perto uma das outras nos assentos.

  • Atendimento médico custa muito caro. Antes de ir para a Noruega, independentemente se para turismo ou trabalho, é bom se consultar com seu dentista para verificação de rotina. Consulta odontológica custa muito no país, melhor prevenir.

  • Ir na farmácia e comprar um remédio específico para seu problema pode não ser tão fácil assim. É possível comprar analgésicos simples sem necessidade de receita no país, e isso é tudo que você vai precisar. A maioria dos escandinavos, incluindo os médicos, estão certos de que 90% dos problemas de saúde podem ser tratados de três formas: com exercícios físicos, ômega 3 e paracetamol/ibuprofeno.

  • Chamar a ambulâcia não é uma tarefa tão simples assim. Mesmo doente, você não será necessariamente atendido pelo médico no mesmo dia. É obrigatório agendar um atendimento com um médico, e às vezes só há datas disponíveis após 2 ou 3 semanas. Chamar a ambulância só em casos realmente graves em que haja risco de vida.

  • Existem ruas e avenidas privadas dentro das cidades. Por exemplo, é possível que se você for fazer a feira em outro bairro, seja necessário pagar um pedágio pelo uso de uma avenida. O valor não é alto, mas para aqueles que necessitam usar tais ruas com frequência isso acaba se tornando um custo e tanto.

  • Os noruegueses se preocupam com o meio ambiente. Em Oslo já é comum ver carros elétricos — a população cada vez mais troca os modelos convencionais pelos elétricos modernos. E como a maior parte da energia elétrica advém de estações hidroelétricas, o transporte elétrico é uma boa forma de ajudar o meio ambiente.

  • A jornada de trabalho na Noruega é menor. Ela dura, geralmente, das 8h da manhã às 15h da tarde, ou das 9h da manhã às 16h30 da tarde, não ultrapassando mais de 7,5 horas por dia, ou 37,5 horas semanais. As férias, em média, duram 5 semanas.

  • A expressão na foto anexada ao currículo deve ser animada. É aconselhado que o candidato esteja sorrindo na foto, pois isso pode deixar o empregador mais inclinado a convidá-lo para uma entrevista. No país não é normal ter fotos sérias no currículo, como nos documentos, por exemplo.

  • As férias são pagas exclusivamente em junho. Não importa em que mês uma pessoa decidiu tirar férias, ou se a dividiu em partes, elas só podem ser pagas em junho. Nos outros meses do ano o funcionário recebe apenas o seu salário normal.

  • Trabalho manual é bastante valorizado. Tudo que é feito com as mãos é pago generosamente. E pode-se incluir nisso diversas formas de artesanato e trabalhos por prestação de serviços, como mecânicos, pedreiros, e assim por diante.

  • Os noruegueses amam conforto. Eles não perdem a oportunidade de deixar tudo o mais confortável possível. E isso não se limita apenas a decocração das casas, mas também aos espaços públicos. Nos finais de semana, é comum algumas famílias irem para as montanhas e lá se hospedarem em casinhas de campo para aproveitar o conforto da natureza e a calmaria. Também é comum no país a prática de decorar as paradas de ônibus para o Natal, como mostrado na foto abaixo.

  • Alimentos são caros no país.salário médio no país é em torno de 18.000 reais. No geral, um garçom recebe cerca de 9 mil reais, um encanador 15.700 reais, e um contador 25 mil reais. No entanto, os gastos com alimentação para uma família de 3 pessoas pode atingir até 800 reais por semana.

  • Os noruegueses têm métodos pouco comuns para economizar. Um norueguês não tem problema nenhum em pedir um desconto na compra de um apartamento, no entanto, está sempre pronto para se deslocar centenas de quilômetros até a vizinha Suécia para comprar vinho, que custa cerca de 20-25 reais mais barato.

  • É possível devolver as garrafas vazias de plástico em troca de dinheiro. É possível devolver garrafas PET vazias utilizando máquinas automáticas em supermercados. Elas calculam e indicam a quantidade de dinheiro a ser paga pela quantidade de garrafas devolvidas, imprimindo um comprovante com essa quantia. Geralmente, esse dinheiro é convertido em descontos nas próximas compras no supermercado. É possível também doar esse dinheiro a organizações beneficentes. Segundo dados da ONU, 97% das garrafas plásticas são recicladas no país. Essa experiência da Noruega se mostrou uma das mais efetivas no mundo.

  • As mulheres preferem dar à luz em certas datas específicas. “Quando planejam ter um bebê, os noruegueses não olham para o horóscopo, mas sim para o calendário. Eles tentam ao máximo calcular para que a criança nasça antes do dia 1º de setembro, para que não tenham problema em encontrar um lugar na creche. Minha colega até passou por alguns procedimentos de acupuntura para que a criança nascesse um pouco antes da data estipulada”, escreveu Froginthefjord em seu blog.

  • As crianças são tratadas com muito cuidado no país. A licença maternidade no país dura cerca de 9 meses, estendendo-se no máximo a um ano. Depois disso, a criança fica sob os cuidados de uma creche. Na primeira semana, um dos pais ou ambos vão juntos com a criança para a creche e a deixam por um curto período, que vai aumentando gradativamente com o tempo até que ela passe o dia inteito na creche. A adaptação do pequeno acontece de maneira tranquila, e os professores da instituição ensinam aos pais como se despedirem corretamente da criança para que ela não fique estressada e receosa em sua ausência. Fora isso, em todas as creches o chão é aquecido, para gerar maior conforto.

  • Nas creches, refeições com pratos quentes não são tão frequentes. Nas creches escandinavas, refeições completas com pratos quentes são servidas, geralmente, apenas uma vez por semana em um dia específico, como nas sextas-ferias, por exemplo. Para estrangeiros que vêm morar no país, isso acaba sendo um costume bem estranho.

Uma creche norueguesa.

“As refeições em nossa creche. Todo dia, a funcionária da cozinha (que se chama Eva) prepara esta longa e deliciosa mesa, onde as crianças escolhem o que querem comer. Isto, em baixo à esquerda, são sanduíches. Mas não se assuste, servimos pratos quentes uma vez por semana. Aqui todas as crianças são saudáveis, bem alimentadas e nem é tão assustador assim o fato de que não são servidos uma entrada, prato quente e sobremesa 3 vezes por dia e 5 dias por semana para elas”.

  • Independentemente do clima, as crianças passeiam muito na rua. Uma mamãe, dona do canal Tachplanet do YouTube, contou: “É normal ver uma criança sentada em uma poça ou jogando água em outra na rua, pois ambas têm casacos e roupas impermeáveis, o que deixa todo mundo feliz”. Imagine se essa moda pega por aqui?

  • É quase uma norma crianças comerem fast food. Segundo uma mulher que se mudou para a Noruega e já mora no país há 10 anos, muitas mães acabam se negando a continuar amamentando a criança após um ano. E o McDonald’s acaba se tornando uma ótima alternativa para elas alimentarem seus filhos.

  • As crianças dormem do lado de fora, no frio. Os escandinavos têm um costume um tanto controverso: deixar os filhos em carrinhos de bebê para que durmam na rua. Eles fazem isso até quando a temperatura está abaixo de zero. As mamães locais afirmam que essa prática faz com que as crianças se acostumem com o frio e que seu organismo lide melhor com os vírus e as bactérias. No entanto, não há nenhuma pesquisa científica que prove os benefícios dessa prática.
    Uma mulher chamada Sarah, que se mudou há pouco tempo para a Noruega, contou como foi sua reação quando se deparou com esse costume pela primeira vez em um encontro para mães jovens: “Perguntei onde estavam nossos filhos, e uma das mulheres apontou para a porta e disse: ‘Eles estão todos dormindo lá fora’. Estava −5ºC e nevando. Eu fiquei completamente chocada, afinal, quem no mundo deixaria um bebê dormir no frio?! Mas aqui, aparentemente, isso é uma prática bastante comum. Eles enrolam os bebês em um cobertor grosso de lã e os deixam no frio. Eu ainda não tentei fazer isso com minha filha. Dificilmente meu marido aprovaria tal experimento ao ver sua filha com pingos congelados escorrendo do nariz”.

  • Tradicionalmente, as crianças são postas para dormir até, no máximo, às 19h. “As crianças devem ir para a cama às 19h, se não antes. Elas também devem comer às 17h. Mas como é possível voltar do trabalho às 16h30 e ainda conseguir cozinhar um bife com legumes ou postas de peixe até às 17h? Impossível! E porque as crianças devem se deitar assim tão cedo? A maioria dos pais aos quais eu fiz essa pergunta não souberam dar uma resposta concreta”, escreveu Froginthefjord, que mora no país e tem um filho, em seu blog.

Quais costumes cotidianos dos noruegueses você queria ver aqui no Brasil? Acredita que deva ser difícil para um brasileiro se adaptar a vida nesse país? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa Sarah / wordpress
----
12k