Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20 Fatos sobre Breaking Bad, uma das melhores séries da história da TV

No dia 11 de outubro de 2019, a Netflix vai oferecer um enorme presente (muito aguardado) a todos os fãs da série Breaking Bad. Será lançado o longa-metragem El Camino: A Breaking Bad Movie. O papel principal será desempenhado por Aaron Paul, que interpretou Jesse Pinkman. Esperamos que o filme seja tão bom quanto a série, cuja lista de prêmios ganhou uma página inteira na Wikipédia.

Por conta do lançamento do aguardado filme, o Incrível.club quer relembrar os fatos mais marcantes dessa série. Se você ainda não assistiu, cuidado. Este post contém muitos spoilers.

  • De acordo com a ideia do criador da série, Vince Gilligan, Walter White deveria se tornar, no final, uma espécie de Tony Montana, o herói interpretado por Al Pacino no filme “Scarface”. E foi exatamente isso que aconteceu.
  • Vince Gilligan, autor e produtor da série, conheceu pela primeira vez o ator Bryan Cranston no set de filmagem de Arquivo-X série na qual trabalhou. Em um dos episódios Cranston interpretou um neonazista que foi forçado a dirigir em alta velocidade para que sua cabeça não explodisse. Foi graças a esse papel que Cranston se tornou o protagonista de Breaking Bad. Gilligan acreditava que o ator poderia “dar mais vida” a um personagem tão negativo.
  • Vince convidou para o casting atores conhecidos por seus papéis em comédias, incluindo o próprio Bryan. Segundo ele, se um ator pode fazer comédia, também é capaz de atuar em dramas, mas o contrário nem sempre é verdade. Para quem não sabe, Cranston, Anna Gunn (Skyler) e Bob Odenkirk (Saul Goodman) participaram de “Seinfeld”, que foi ao ar na TV americana por 9 longos anos.
  • Na primeira temporada de Breaking Bad, há apenas 6 episódios (sem contar o piloto). De acordo com o plano dos criadores, deveriam ser 13, mas por conta de uma greve dos escritores, foi necessário reduzir o número de episódios pela metade. Mais tarde, Vince disse que esse foi o real motivo da transformação gradual e lenta do personagem Walter, que passou de um homem gentil e calmo para um monstro impiedoso e sem escrúpulos. De acordo com o planejamento original, no final da primeira temporada, Walter já deveria mostrar suas cores verdadeiras, o que acabou não acontecendo.
  • O famoso chapéu, que se tornou parte integrante da imagem de Heisenberg (Walter), foi introduzido como uma forma de proteger a cabeça careca do ator da luz solar escaldante.
  • Aliás, o químico alemão Werner Heisenberg — o pseudônimo de White -, não foi o único a “doar” seu nome para os heróis da saga. O sobrenome de Hank — Schrader — foi emprestado do químico Gerhard Schrader, responsável pela descoberta acidental dos “agentes nervosos” em 1934, certos produtos químicos que afetam os nervos, causando uma serie de complicações, como mostrado no seriado. Schrader também é conhecido pelo desenvolvimento de um dos venenos mais tóxicos, o gás sarin.
  • Em um dos episódios da última temporada, Saul Goodman sugeriu que Walter enviasse Hank para Belize (na América do Sul), implicando, claro, métodos de violência física. Depois que o episódio foi ao ar, o Ministério do Turismo de Belize enviou um convite a equipe de gravação para passar um final de semana no país com tudo pago. A ideia era demonstrar, com isso, que viajar para Belize não é tão ruim como se mostrava na série.
  • Em 2013, Anna Gunn, que interpretou Skyler White, publicou um artigo no The New York Times, falando sobre injustiça. Ela dizia que apesar das atrocidades cometidas por Walter, o principal ódio dos fãs recaiu sobre a personagem dela, como também aconteceu com Carmela Soprano, a esposa de Tony Soprano em “Família Soprano”.
  • Na sua juventude, Bryan Cranston foi procurado durante algum tempo por suspeita de homicídio. O chefe do restaurante onde trabalhava foi morto e, por coincidência, Cranston e seu irmão, na mesma época, decidiram fazer uma viagem de moto. O súbito desaparecimento do jovem ator causou certa desconfiança na polícia. Por isso, ele acabou sendo considerado suspeito, mas por pouco tempo.
  • Warren Buffett, famoso bilionário americano e filantropo, disse uma vez que Walter White era um excelente homem de negócios que ele ficaria feliz em contratar.
  • A atriz Julia Minesci, que interpretou Wendy, a prostituta viciada em drogas, é na verdade uma atleta profissional. Participou de maratonas e também de uma das provas mais difíceis do mundo, o Triatlo Ironman.
  • Marius Stan, que interpretou o dono da lavadora de carros onde Walter trabalhou no início da série, é químico por formação. Ele ainda trabalha com ciência, e a participação na série Breaking Bad foi sua estreia na televisão.
  • Os fãs da série já notaram que assim que um dos personagens principais morre, é imediatamente substituído por outro. Conhecemos Gus Fring imediatamente após a morte de Combo, e a primeira aparição de Mike aconteceu na série após a morte de Jane. Lydia torna-se uma das personagens-chave após a morte de Fring e, finalmente, a morte de Mike traz à tona Jack Welker.
  • Quase todos os personagens principais usam roupas da mesma cor na maior parte do tempo. Walter está vestido de verde porque é exatamente essa a cor que surge se você misturar o amarelo, que é usado por Jesse (assim como o vermelho), e o azul, característico de Skyler. Isso reflete a transição entre sua vida antiga e a nova. Hank, que é a oposição de Walter, prefere o laranja, a cor que está no espectro de luz contrário ao verde. Marie é “representada” pela cor púrpura, que está entre os tons de azul (Skyler) e vermelho-alaranjado (Hank).
  • À medida que o personagem de Bryan Cranston se desenvolve, suas roupas mudam gradualmente para o preto e, na última temporada, ele usa essa cor frequentemente. Curiosamente, nos episódios finais, Marie está vestida de preto como sinal de luto por Hank.
  • No processo de desenvolvimento do roteiro, os criadores da série tiveram uma discussão sobre se Walter White deveria matar Jane, a namorada de Jesse, ou não. Vince Gilligan dizia que ele deveria atirar nela; outros acreditavam que Walter deveria virá-la de tal forma que engasgasse com o próprio vômito. Outros, ainda, argumentavam que o herói (Cranston) não poderia se tornar um assassino. Por fim, Gilligan acabou concordando que ainda não havia chegado o momento de transformar White num monstro completo. No entanto, o que ele fez também pode ser chamado de assassinato.
  • Durante sua “carreira” criminal, Walter White lucrou US$ 80 milhões. A propósito, se você digitar na Internet as coordenadas que indicavam (no seriado) o lugar no meio do deserto que Walter cavou para encontrar a maleta com dinheiro, vai ter como resultado o endereço do estúdio de gravação da série em Albuquerque. A produção fez isso propositalmente para que as pessoas que estivessem assistindo aos episódios não fossem correndo para o deserto procurar uma maleta com dinheiro.
  • Walter e seus “colegas”, em determinado momento, pararam um trem de carga para roubar uma substância conhecida como metilamina. Esse composto químico, na verdade, não é nada difícil de se produzir. Os químicos acreditam que pode ser produzido até na própria cozinha de casa.
  • O último episódio da série chama-se Felina. Esse não é apenas um anagrama da palavra finale (“final”) e o título da música que toca no episódio, mas também uma abreviatura dos elementos químicos: Fe (ferro), Li (lítio) e Na (sódio), que podem ser decifrados como “sangue, metanfetamina e lágrimas”.
  • Aliás, mudando um pouco de assunto, mas ainda no terreno das séries, George R. R. Martin, autor das obras que deram origem a Game of Thrones escreveu em seu blog que não há melhor vilão do que Walter White em Westeros.

E o que você acha? Qual será o segredo de tamanha popularidade de Breaking Bad? Em sua opinião, a série é mesmo a melhor da história? Conte para nós!

Imagem de capa Breaking Bad / AMC