Incrível

20+ Erros de continuidade em filmes que você não perceberia

3-13
23k

Às vezes até os mais renomados diretores de Hollywood deixam passar alguns erros em suas produções. Mas, por mais imperceptíveis que sejam, essas falhas acabam por estragar toda a impressão da cena quando percebidas pelos olhares mais atentos.

Alguns erros, aliás, chegam a ser bastante absurdos. Um caso curioso é o da heroína de um filme que segura seu filho no colo e, após uma mudança de quadro, tem, na cena seguinte, uma menina (e não um garoto) nos braços. A passagem dura apenas alguns milissegundos, mas é super estranha.

Curioso para saber em qual filme ocorreu esse “probleminha”? Calma que iremos contar. Nós, do Incrível.club, revemos alguns dos filmes mais populares dos últimos anos e encontramos erros que poderiam escapar até mesmo aos olhos mais treinados. Pegue uma pipoca e venha conferir!

  • O relógio de pulso da marca Citizen usado por Brad Pitt no filme “Era Uma Vez em... Hollywood”, do renomado diretor Tarantino, começou a ser vendido apenas no ano de 1972, enquanto a história do filme se passa em 1969. Portanto, esse modelo nem sequer existia.
  • Um erro similar foi percebido pelos telespectadores mais atentos da adaptação às telonas do romance “It — A Coisa”, do famoso escritor de terror Stephen King. O filme se passa no ano de 1989, mas, em uma cena, é possível ver nas prateleiras de uma farmácia produtos cosméticos em embalagens atuais. E os culpados foram um hidratante da marca Nivea e um óleo corporal da marca Olay.
  • Durante uma cena em “Deadpool 2”, onde o (anti) herói está em um táxi conversando com seu amigo motorista, um pequeno buquê de flores, aparentemente preso no quebra-sol à direita no carro, aparece e desaparece algumas vezes.
  • Em uma cena de “Venom”, o Dr. Dan está segurando uma prancheta na mão direita e um celular na esquerda, mas, já no quadro seguinte, os objetos, magicamente, vão parar nas mãos opostas.
  • No início do filme “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, o bruxo britânico Newt Scamander chega em Nova Iorque por volta do ano 1926. No entanto, apesar de nos anos 1920 todas as páginas dos passaportes britânicos serem verticais, o funcionário da alfândega inspeciona o documento na horizontal.
  • No enredo do filme “Truque de Mestre”, os heróis Daniel e Henley conseguem entrar em um cofre se escondendo em um pallet de metal. Mas o fato é que, além de ser fisicamente impossível que eles caibam ali dentro, em um dos quadros é possível ver que não há nada dentro dos pallets enquanto são transportados para dentro do cofre.
  • A assinatura deixada na parede por Mark Watney, personagem principal no filme “Perdido em Marte”, aparece de diferentes formas durante alguns quadros.
  • Quando o herói do filme “Quem Quer Ser um Milionário?” encontra Latika no estúdio, ela aparece em alguns quadros com piercing no nariz e em outros sem.
  • Em uma cena do filme “Esquadrão Suicida”, a Harley Quinn (Arlequina) está segurando as barras da grade de sua cela. No entanto, nos quadros seguintes, as mãos da vilã aparentam ter mudado de posição. Aparentemente nesse segundo momento, elas estão segurando, agora, barras mais distantes uma das outras.
  • Para criar um dossiê da princesa sueca, os produtores de “Kingsman: Serviço Secreto” utilizaram como foto uma imagem tirada do próprio filme. Ou será que Sua Alteza não perceberia um fotógrafo tão perto dela?
  • E temos mais um erro de cronologia. No escritório do personagem principal do filme “Clube de Compras Dallas”, há um quadro com uma Lamborghini Aventador. Os acontecimentos do filme acontecem em 1985; no entanto, esse modelo da lendária marca italiana só começou a ser produzido em 2011.
  • No filme “John Wick 2: Um Novo Dia Para Matar”, é possível ver que o relógio de Winston marca a data do dia 20 — supomos que de dezembro. Mas, dois dias antes desse evento, foi possível ver a data “1º de dezembro”. Isso é que é avançar no tempo!
  • Na cena do filme “Ace Ventura 2 — Um Maluco na África”, em que um detetive particular invade a casa de Vincent Cadby e o encontra jogando xadrez, as peças do jogo misteriosamente desaparecem durante as mudanças de quadro.
  • O comunicador utilizado pelo protagonista do filme “Megatubarão” migra da orelha direita para a esquerda e vice-versa.

  • Quando o tema são línguas eslavas (russo, por exemplo), os produtores de Hollywood cometem erros frequentes, seja gramaticalmente ou até mesmo inventando novos idiomas totalmente diferentes. No filme “Velozes e Furiosos”, a produção claramente esqueceu de verificar o texto escrito no letreiro de aviso nesta cena. Está escrito: “Entrada sem identificaçãm é proibek” (em tradução livre e direta).

  • Em uma das cenas do filme “Jurassic World: Reino Ameaçado”, onde aparece uma tela de controle, está escrito “cela 1 — aberta” (em tradução livre), mas, por alguma razão, na cena seguinte é a cela de número 2 que está aberta. Nem os dinossauros entenderam...

  • Novamente um descuido com as línguas eslavas: a produção do filme “22 milhas” não prestou qualquer atenção na hora de escrever o texto do painel de controle. Ou, talvez, para a equipe do longa, não fosse necessário que ele fizesse qualquer sentido. Por fim, temos um monte de letras em cirílico digitadas aleatoriamente, que, em nosso idioma, ficaria mais ou menos assim: sdkcjsdiufhsofjsd. Não faz sentido nenhum, não é?

  • Como é de conhecimento geral, nomes e sobrenomes não são traduzidos de um idioma para outro; eles são escritos da mesma forma como em seu idioma original. Mas, no filme “Vida”, é possível observar no traje utilizado pela Dra. Miranda North (palavra que significa norte em inglês), que seu nome foi traduzido para a palavra equivalente em russo a “norte”, ou seja, de Dra. Miranda North ela tornou-se Dra. Miranda Norte, o que é, claramente, um erro.
  • Em uma das cenas mais emocionantes de “Star Wars: Episódio VIII — Os Últimos Jedi”, uma lágrima escorre pela bochecha esquerda da heroína Ray, mas, em seguida, desaparece e depois, reaparece magicamente no mesmo lugar.
  • Na mesma cena do filme “Jumanji: Bem-Vindo à Selva”, um homem aparece sem cachecol, e então nos quadros seguintes, veste um cachecol vermelho.

  • Em uma cena do filme “Aquaman”, aparentemente o pequeno Arthur foi substituído por uma garotinha em um dos quadros. Ou, no mínimo, por outro garoto, só que de cabelos mais longos e menos encaracolados. A troca de crianças ocorre no momento em que sua mãe, a heroína e rainha Atlanna, o transfere para os braços de seu pai.

Você normalmente percebe esses pequenos erros quando assiste a filmes? Qual das falhas considera mais grave? Conte para nós na seção de comentários.

3-13
23k