Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

NASA quer criar tijolos feitos de fungos para usar na colonização de Marte

--1-
157

Até há pouco tempo, a ideia de humanos colonizando um planeta que não a Terra não passava de enredo de filme de ficção científica. Porém, em 2020 já tem gente trabalhando sério para transformar isso em realidade. A NASA, por exemplo, já enviou ao chamado planeta vermelho a sonda Curiosity, e apresentou recentemente o veículo Mars 2020, que deve entrar em operação no ano que vem com a missão de buscar sinais de vida no local e abrir caminho para a meta de organizar uma missão tripulada.

E a agência espacial americana já está tão avançada nas pesquisas para levar o homem a Marte que já vem pensando em como construir as estruturas que servirão de lar para os primeiros desbravadores. E a resposta pode estar nos fungos.

O Incrível.club resolveu descobrir de que maneira esses micro-organismos poderão ter papel crucial na construção de casas para os humanos em Marte. Confira só.

Um dos maiores desafios para a ocupação de Marte é o transporte do que é necessário para a construção de alojamentos e laboratórios naquele planeta. Concreto e tijolos tradicionais são grandes e pesados demais para serem levados em uma viagem interplanetária. Por isso, a Nasa vem investindo no desenvolvimento de utensílios biológicos que possam substituir tais materiais.

De acordo com um recente comunicado, a Nasa destinou um grupo de estudiosos para acompanhar o comportamento de fungos capazes de formar estruturas como tijolos. E seriam com eles que as estruturas para acomodação humana em Marte poderiam ser construídas. “O objetivo do projeto é que os astronautas possam transportar um habitat compacto construído com um material leve, a partir de fungos capazes de aguentar longas viagens, como seria o caso de Marte”, disse a agência.

Durante testes realizados em laboratórios, os especialistas conseguiram construir uma espécie de banquinho à base de micélios, conjunto de células que formam o corpo dos fungos pluricelulares, deixados para crescer durante duas semanas. Agora, os desafios são observar como tais organismos reagirão fora do laboratório e modificá-los geneticamente para que eles não contaminem o ambiente marciano, sobrevivendo nas condições oferecidas pelo planeta.

Ainda segundo a Nasa, os fungos têm também o potencial de filtrar água e atuar em processos de biomineração, por meio do qual metais e minerais são extraídos de águas residuais, tornando-a reutilizável. São propriedades consideradas fundamentais para a missão de tornar Marte um local habitável.

O que você acha da ideia de levar o homem a Marte? Teria coragem de ser um dos primeiros desbravadores do planeta vermelho? Do que sentiria mais falta da vida na Terra? E de que não teria a menor saudade? Deixe seu comentário!

Imagem de capa NASA
--1-
157