Incrível
Incrível

9 Fatos que os Guardas da Rainha revelaram sobre seu trabalho (por exemplo, como se aliviam durante o serviço)

Você certamente já viu ao menos uma vez, nem que seja na TV ou em filmes, aqueles chapéus peludos, os uniformes vermelhos, as poses eretas impecáveis e as expressões faciais sérias. Para muita gente, a Guarda da Rainha é um dos maiores ícones da Grã-Bretanha. Porém, são poucos os que conhecem detalhes a respeito da rotina daqueles soldados.

Nós, do Incrível.club, reunimos neste post algumas curiosidades a partir de contas de ex-integrantes da Guarda da Rainha. Depois de ler, você verá que o trabalho é mais árduo do que pode parecer.

1. Eles não têm intervalo para ir ao banheiro. Nunca

Durante os turnos em que estão de sentinela em seus respectivos postos, não é verdade que os guardas precisam obrigatoriamente ficar completamente parados (de vez em quando, eles marcham a curta distância). Mas é verdade que eles nunca podem deixar seus respectivos lugares. Nem mesmo para usar o banheiro. Talvez você esteja se perguntando o que eles fazem quando não são mais capazes de segurar as necessidades fisiológicas. Os guardas simplesmente fazem ali mesmo, sem sair do local. As grossas calças de lã supostamente são capazes de disfarçar os vestígios visuais do “acidente”. Só não temos tanta certeza quanto ao cheiro.

2. Podem passar até seis horas por dia de pé

Depois de obter uma nota aceitável no chamado teste BARB, voltado a carreiras militares, o soldado torna-se apto para entrar para a Guarda da Rainha. O salário para esse trabalho é pago de acordo com uma lista definida pelo exército britânico, com valores começando em 20.400 libras (ou R$ 114 mil) por ano.

Eles fazem turnos de sentinela com duração de duas horas cada. Durante esse período, os soldados marcham a curta distância a cada dez minutos. Um dia inteiro de trabalho pode ter dois ou três turnos com rápidos intervalos para descanso.

3. Podem ser punidos por rir durante o trabalho

Para muita gente, a capacidade que os integrantes da Guarda da Rainha têm para manter a seriedade, mesmo diante de tentativas diárias para fazê-los rir, beira ao sobrenatural. Mas o fato é que eles têm bons motivos para resistir à tentação. Se um guarda rir enquanto estiver trabalhando, pode receber uma multa de até 200 dólares. Um valor que, definitivamente, não tem graça nenhuma.

4. Eles não são meros “soldados cerimoniais”

Apesar de serem muito conhecidos por suas funções cerimoniais, os soldados da Guarda da Rainha fazem parte do Exército Britânico. Fazem parte, portanto, de tropas de infantaria altamente treinadas, sendo que boa parte conta com experiência anterior em combate.

Ter uma guarda própria e formada por soldados bem selecionados é uma prática que a monarquia britânica mantém desde o governo do rei Henrique VII, no século XV. A tradição cerimonial, porém, veio um pouco mais tarde, por volta do ano de 1689.

5. Suas armas não têm munição

Talvez um dos motivos pelos quais os membros da Guarda da Rainha ficam sempre tão sérios seja a intenção de afastar eventuais encrenqueiros, evitando-se assim a necessidade do uso de armas — até porque elas não têm munição. Eles nunca seguram armas carregadas, a menos que uma grande e real ameaça os obrigue.

6. Têm uma aversão específica (e compreensível) ao calor e à chuva

Nos dias quentes de verão, os casacos pesados podem até mesmo fazer com que os soldados desmaiem. E se isso acontecer, os integrantes da Guarda da Rainha não podem simplesmente cair de qualquer jeito. Eles seguem uma “etiqueta de desmaio”, que estabelece a necessidade de cair no solo, sempre com o rosto virado para baixo e sem soltar o rifle. Quanto aos dias de chuva (e a Inglaterra tem muitos deles), a água pode fazer com que os chapéus de pele de urso fiquem de dois a quatro quilos mais pesados.

7. Inicialmente, os chapéus foram criados para assustar os inimigos

Os icônicos chapéus de pele de urso foram criados assim para que a Guarda da Rainha parecesse maior e mais intimidante no campo de batalha. E, sim, a matéria-prima para a confecção das peças é realmente a pele de ursos-negros. E os guardas são “incentivados” a cuidar bem de seus respectivos chapéus, já que danificar um deles pode render uma multa de 400 dólares.

8. A Guarda da Rainha conta com integrantes mulheres

Apesar de a famosa tropa ser geralmente associada a integrantes homens, cada vez mais mulheres entram na Guarda da Rainha. As primeiras delas cumpriram funções de sentinelas no ano 2000, fora da residência oficial da monarca britânica em Londres. Mais recentemente, uma mulher foi escolhida para ser líder da Guarda da Rainha no Palácio de Buckingham.

9. Sim, eles podem se divertir um pouco durante o trabalho

Apesar de eles não terem permissão para sorrir no trabalho, não há impeditivo para o bom senso de humor. De vez em quando, a Guarda da Rainha pode se divertir um bocado. Um dos exemplos pode ser visto durante a troca da guarda, momento sempre aguardado por centenas de turistas. Nessas ocasiões, a banda não toca músicas militares tradicionais, e sim sucessos associados ao universo pop, como canções retiradas das trilhas sonoras de sagas como Star Wars, Indiana Jones Austin Powers.

Você conhece outras curiosidades envolvendo a Guarda da Rainha que não foram mencionadas no nosso post? Acha que teria condições de fazer parte deste seleto grupo? Deixe seu comentário!

Incrível/Curiosidades/9 Fatos que os Guardas da Rainha revelaram sobre seu trabalho (por exemplo, como se aliviam durante o serviço)
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos