Incrível
Incrível

23 Lugares incríveis que são, na verdade, estações de metrô

Você já imaginou que palácios subterrâneos, salões de baile, locais imersivos dignos de obras de ficção científica, com atmosfera de danceterias ou estruturas semelhantes às dos museus poderiam estar a poucos passos de distância, em direção ao centro da Terra? Pois lugares assim existem, e muitos de nós têm a chance de acessá-los no dia a dia. Estações de metrô podem ter uma má reputação como locais escuros, sujos ou barulhentos, e talvez a maioria delas seja realmente assim. Porém, existem algumas exceções capazes de tirar o nosso fôlego.

Nós, do Incrível.club, nos jogamos no mundo do subterrâneo para trazer até você exemplos arquitetônicos que são verdadeiras pérolas resultantes da mistura da arte com a história.

1. Saída da estação King’s Cross, Londres, Reino Unido

O metrô de Londres, conhecido como Tubo, está entre os mais antigos sistemas de trilhos subterrâneos do mundo. E esta saída é uma das maiores paredes iluminadas em toda a Europa. O túnel de 90 m conta com uma impactante instalação com luzes LED na parede, e elas mudam de cor o tempo todo. As tonalidades podem ser ousadas quanto na foto acima ou mais suaves, já que a instalação foi criada para ter um efeito calmante.

2. Corredor central da Estação Komsomolskaya, em Moscou, Rússia

decoração da estação Komsomolskaya tem como tema a luta do povo russo pela independência. Tais episódios são retratados em mosaicos de grandes dimensões no teto, assinados por Pavel Korin. O trabalho, em meio a um teto amarelo de inspiração barroca e colunas de mármore em formato octogonal, é iluminado graças a pesados lustres.

3. Estação de metrô T-Centralen (T-Central), em Estocolmo, Suécia

Existem cerca de 100 estações de metrô no Tunnelbana (T-bana) de Estocolmo, e cerca de 90 delas possuem algum tipo de trabalho artístico. Isso faz do sistema de metrô da capital sueca uma das maiores exposições de arte no mundo. A T-Centralen foi a primeira a contar com itens de arte.

4. Estação HafenCity Universität, em Hamburgo, Alemanha

A estação HafenCity Universität U-Bahn (de Untergrundbahn), em Hamburgo, é decorada com 12 estruturas de aço e vidro, com iluminação por LED, formando uma exibição contínua das cores do arco-íris. Além disso, o local conta com ambientação sonora feita com música clássica.

5. Estação de metrô Alisher Navoi, em Tasquente, Uzbequistão

O sistema de metrô na quase desconhecida capital do Uzbequistão, Tasquente, é um dos mais artísticos do mundo. A maioria das estações é ostensivamente decorada, com uma variedade impressionante de temáticas. A estação Alisher Navoi, com sua arquitetura no estilo de uma mesquita, foi inaugurada em 1994, sendo considerada uma das mais belas de todo o metrô de Tasquente.

6. Estação de metrô Avtovo, em São Petersburgo, Rússia

O corredor subterrâneo da estação de metrô Avtovo possui 46 colunas apoiando o teto. Dessas, 30 são cobertas com mármore, enquanto as outras 16 possuem placas decorativas feitas de vidro fundido em baixo relevo. Tais painéis de vidro foram desenvolvidos por um especialista em vidro ótico, criando uma ilusão de ótica. O efeito esconde a estrutura de concreto, e as colunas parecem feitas de “cristal sólido”, quase como se fossem monólitos de vidro. Em 2014, o jornal The Guardian incluiu a estação entre as 12 mais bonitas do mundo.

7. Estação Solna Centrum, em Estocolmo, Suécia

Apelidada de “portões do inferno”, a Solna Centrum é uma das mais impactantes estações do metrô de Estocolmo, graças ao intenso vermelho alaranjado e aos meticulosos detalhes. Uma curiosidade: a maioria das cenas pintadas no local não foi originalmente planejada. Porém, a estação parecia um pouco sem graça apenas em vermelho e verde, então os artistas começaram a improvisar nos trabalhos. Existe uma floresta acompanhando as paredes ao longo de aproximadamente mil metros.

8. Estação de metrô da Universidade de Nápoles, Itália

A nova estação de metrô “Università” é um local marcado pela ousadia, expressividade e pelas cores. Ela é uma das “Estações de Arte” desenvolvidas por arquitetos renomados de vários países, com a função de ser dinâmica tanto no design interno quanto externo. A ideia é que o local seja um híbrido de estação e museu, abrigando esculturas, instalações e trabalhos de arte contemporânea, entre outros detalhes.

9. Corredor central da estação Rumyantsevo, em Moscou, Rússia

A parte de dentro da Rumyantsevo é decorada com azulejos coloridos no estilo abstrato de Piet Mondrian. A estação foi a primeira a ser construída na área periférica conhecida como “Nova Moscou”. Seu nome vem da antiga vila de Rumyantsevo, que foi absorvida pela capital russa.

10. Metrô de Pyongyang, Coreia do Norte

O metrô de Pyongyang é uma atração à parte. Com lustres de cristal a mosaicos de mármore e estátuas douradas, o ambiente mais parece um conjunto de salões de bailes de gala do que um mero sistema de transporte. O metrô norte-coreano é considerado o mais profundo do mundo, já que está 100 m abaixo da superfície!

11. Fulton Center, em Nova York, EUA

A estação de metrô Fulton Center é um complexo que conecta 9 linhas. O projeto da cúpula central, chamada de “Sky Reflector-Net” (algo como “rede refletora do céu”), realmente reflete a luz do dia em todos os cantos da estação, isso por meio de lâminas de vidro suspensas e com efeito de prisma. O local recebeu um certificado de prata da LEED (da sigla em inglês, “Liderança em energia e design de ambiente”, concedido a construções amigas do verde) em 2016, graças à construção e ao respeito pelo meio ambiente.

12. Estação de metrô Formosa Boulevard, em Kaohsiung, Taiwan

A estação Formosa Boulevard Station (também conhecida como Redoma de Luz) é a maior instalação artística em ambiente público usando vidro, em todo o mundo. O local ocupa uma área de 660 m², exigindo 4 anos para ficar pronto. Nas obras de arte, os usuários podem conferir uma representação da história da humanidade, começando com a água, que é apresentada como o útero da vida. A Terra simboliza prosperidade e crescimento; a luz ilustra o espírito criativo, enquanto o fogo tem relação com destruição e renascimento.

13. Wynyard Walk, em Sydney, Austrália

A primeira linha de metrô de Sydney foi inaugurada em 2019. Sua arquitetura é bem moderna e segue em desenvolvimento. A nova extensão está prevista para entrar em funcionamento no ano de 2024, completando um total de 66 km e 31 estações.

14. Estação de metrô Keilaniemi, em Espoo, Finlândia

A estação Keilaniemi, primeira no lado de Espoo integrante da extensão ocidental do sistema de metrô de Helsinque, fica localizada no assim chamado Metrô Oeste. Esta foi uma das oito estações a ganhar o prêmio Design de Iluminação Nórdica, em 2020. A área onde está situada é um polo de inovação, tecnologia e negócios, e o visual da estação, com brilhos metálicos alinhados, tem o objetivo de refletir tal atmosfera.

15. Estação de metrô Mustakillik Maydoni, no Uzbequistão

“Um metrô da era soviética que é totalmente belo” afirma este fotógrafo. Depois do fim das proibições envolvendo fotografias em Tasquente, muita gente aproveitou a oportunidade para registrar a arquitetura e a arte dos metrôs da cidade.

16. Estação de metrô Stadion, Estocolmo, Suécia

O Östermalms IP, perto da estação Stadion, funciona como a área principal do Festival do Orgulho LGBTQIA+ de Estocolmo e, coincidentemente, o local conta com um arco-íris pintado em cores intensas dando boas-vindas aos frequentadores do evento. Mas o motivo real é outro. Os metrôs de Estocolmo são como enormes exposições de arte (aliás, é a maior exibição artística no subterrâneo), para aliviar qualquer insegurança que pode ser desencadeada por lugares com ares de caverna que ficam embaixo da terra.

17. Estação de metrô Mezhdunarodnaya, em São Petersburgo, Rússia

Mezhdunarodnaya (que quer dizer “internacional”), conhecida pelas colunas douradas, é uma das estações integrantes da Linha Roxa. Sua construção foi adiada por cerca de 14 anos, de 1986 a 2000. Foi aberta ao público em 2012, perfazendo 26 anos de construção.

18. Estação de metrô Odenplan, em Estocolmo, Suécia

As luzes da instalação artística “Linha da Vida”, na estação Odenplan, são de um neon branco e quente, cobrindo uma extensão de 400 m e criando uma atmosfera fascinante. Uma curiosidade: as luzes foram inspiradas nos batimentos cardíacos do filho do artista, registrados em um monitor fetal durante o nascimento.

19. Estação de metrô Arts et Métiers, em Paris, França

Boa parte do metrô de Paris (le Métro) tem influências da Art Nouveau. A maioria das entradas foi cuidadosamente pensada para ser visível e facilmente identificada, já que não há construção na superfície para atrair a atenção para a estação. A estação Arts et Métiers (Estação Artes e Ofícios), situada perto do histórico museu de mesmo nome, foi completamente reformada em 1994, inspirada na estética steampunk e na ficção científica.

20. Estação de metrô Kungsträdgården T-bana, em Estocolomo, Suécia

Kungsträdgården, que significa “Jardim do Rei”, é a estação final tanto da décima quanto da décima-primeira linhas. Conta com muitas relíquias resgatadas em diversos prédios que foram demolidos durante a reconstrução do centro de Estocolmo, ocorrida entre os anos 1950 e 1960. O local se inspira em um jardim de estilo francês que foi encontrado na área. A estação possui uma flora própria, incluindo fungos com estrutura de DNA única e uma aranha que não é encontrada em nenhum outro ponto do norte da Europa.

21. Estação de metrô Olaias, em Lisboa, Portugal

A arte sempre fez parte do metrô de Lisboa desde a inauguração das primeiras estações, ainda na década de 1950, e a estação Olaias não é exceção. Localizada na Linha Vermelha e construída para garantir fácil acesso ao local da Expo ’98, sua estrutura é uma ode à Arte Moderna, incorporando diversas instalações artísticas. O local costuma ser descrito como uma das mais belas estações de metrô de Lisboa, apesar de haver quem a considere “desconcertante”, como “se você estivesse preso dentro de um caleidoscópio gigante”. Em 2014, o The Guardian a incluiu na lista das 12 mais belas estações de metrô do mundo.

22. Estação de metrô Tekniska Högskolan, em Estocolmo, Suécia

A estação Tekniska Högskolan foi construída em 1973 para facilitar o acesso ao Instituto Real de Tecnologia KTH (Kungliga Tekniska Högskolan). O local ganhou um prêmio por suas abordagens criativas em se tratando de descobertas científicas. Além dos cinco poliedros situados na plataforma, cada um representando um dos cinco elementos de Platão (fogo, água, ar, terra e éter), há ainda representações do heliocentrismo de Copérnico, do alfabeto mecânico de Polhem, das três leis de movimento de Newton, das tentativas de da Vinci de criar uma máquina voadora etc.

23. Estação Toledo, em Nápoles, Itália

Em muitas cidades europeias, o subterrâneo esconde verdadeiros tesouros. Em Roma, por exemplo, novos artefatos são recuperados sempre que há uma expansão no sistema de metrô. A estação Toledo, em Nápoles, não fica atrás. Sua arquitetura integra iluminação LED com pequenos mosaicos de vidro em paredes bem antigas, oriundas do período aragonês (1484-1501) e encontradas durante os trabalhos de escavação.

Se fosse escolher uma das estações mostradas acima para conhecer, qual seria sua opção? Em sua opinião, quais devem ser as prioridades nos sistemas de transporte público? Conte para nós!

Incrível/Curiosidades/23 Lugares incríveis que são, na verdade, estações de metrô
Compartilhar este artigo