Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

16 Mães que adotaram filhotes de outras espécies

Os filhos sempre devem estar cercados por um ambiente de amor, calor e cuidados e os animais, sabiamente, o demonstram com seu exemplo.

O Incrivel.club juntou para você 16 exemplos comoventes que demonstram que o amor dos pais não tem limites, tamanho ou espécie.

16. O leão Bonedigger e o cachorro teckel Milo

No Parque de Animais Exóticos de Wynwood, Estados Unidos, um filhote de leão foi rejeitado pela sua mãe (como se descobriu depois, devido a uma osteoporose) e os funcionários decidiram transferi-lo para um ambiente separado, junto com um cão chamado Milo, que assumiu toda a responsabilidade da educação do pequeno rei dos animais. Para cuidar de Bonedigger outros amigos se juntaram a Milo e facilmente conseguiram encontrar uma linguagem em comum com o leão.

15. O hipopótamo Owen e a tartaruga Mzee

Em Mombasa, Quênia, depois de um tsunami, um pequeno hipopótamo foi resgatado separado de sua família. O coitadinho, de 300 quilos, recebeu o nome de Owen e o colocaram em uma instalação junto com a tartaruga Mzee, de 130 anos de idade. No início, Mzee não gostou do seu novo "vizinho", mas logo o seu coração se derreteu e durante dois anos Mzee foi o mentor de Owen. A história dessa dupla é tão famosa que inclusive foi tema de livros e até uma página web.

14. A pomba Noah e os coelhinhos

Em um centro de reabilitação do Texas, depois de terem sido atacados por vários cachorros, dois filhotinhos de coelhos foram recolhidos após terem ficado órfãos. Acontece que, ali também estava uma pomba chamada Noah, que tinha apenas um pé e precisava de tratamento. Mesmo assim ela começou a cuidar dos bebês, dando a eles todo o seu calor. Os coelhinhos recuperaram rapidamente suas forças. Por causa disso, tempos depois, Noah ficou responsável em cuidar de um filhote de cervo e de um esquilo bebê.

13. A cachorra Pretinha e os gambazinhos

Depois de um ataque a uma família de gambás aqui no Brasil, os bebês recém-nascidos, que ainda nem tinham aberto os olhos, ficaram órfãos. Por sorte eles foram resgatados a tempo e deixados sob a supervisão da adestradora Stephanie Maldonado, do Rio de Janeiro. Mas ela também não poderia lhes proporcionar os cuidados adequados, mesmo porque os gambazinhos tinham de ser alimentados a cada duas horas. Então apareceu a cachorra Pretinha, que não somente os alimentava, como também dava calor aos pequenos e, como se fosse a verdadeira mãe, os carregava nas costas.

12. A tigresa Sei Mei e os porquinhos

A tigresa de um zoológico na Tailândia, alimentada quando era pequena por uma fêmea de porco, se transformou na mãe de vários porquinhos depois de perder seus próprios filhotinhos, nascidos prematuramente.

11. O javalí Johann e as vacas

Em uma fazenda próxima à cidade de Gotinga, Alemanha, um jovem javali se juntou a um grupo de vacas. O fazendeiro Jacob Kraft o chamou de Johann e reconhece que "o intruso" se encaixou com muita harmonia à nova família. As vacas o empurravam suavemente com a cabeça e, ao que parece, se dão muito bem. O mais provável é que Johann acabou se perdendo da sua família, mas foi capaz de encontrar um novo lar. Certamente, este não é o primeiro caso de vacas que cuidam de javalís.

10. A ovelha Alberta e o elefantinho Themba

Depois que Themba, um bebê elefante de 6 meses de idade, ter ficado órfão e ser abandonado por sua manada, os funcionários da reserva de caça Shamwari, na África do Sul, decidiram salvá-lo e, para isso, deram a ele uma mãe adotiva. Em um primeiro momento, a ovelha Alberta percebeu com um pouco de agressividade a presença do intruso, mas rapidamente ficou comovida e se transformou em amiga do elefantinho.

9. O macaco Niv e o pintinho

A macaquinha Niv, que vive em um zoológico de Israel, na cidade de Ramat Gan, não conseguiu encontrar um companheiro da sua própria espécie e começou a cuidar de um pintinho que vivia ao lado. A macaquinha cuida muito bem da ave, que sempre procura refúgio nela quando está assustada. E, certamente, quando precisa dormir procura a mãe adotiva.

8. O pastor belga Ingo e a coruja Poldi

A coruja Poldi saiu de sua casca muito mais tarde que o resto de seus irmãos e era muito vulnerável para estar na natureza. A fotógrada alemã Tanja Brandt decidiu levá-la para casa como forma de proteger o animalzinho. E, rapidamente, apresentou à ave seu cão, um pastor belga chamado Ingo. Ficaram amigos e Tanja registra regularmente com lindas fotos a amizade dos bichos.

7. A gata Tita e o bebê de y un bebé esquilo

Em um parque da Colômbia, Rubén Gaviria resgatou um pequeno esquilo ferido e deixou a criação do bichinho à cargo da sua gata Tita, que, naquele momento, ainda estava amamentando seus gatinhos. O pequeno foi aceito com carinho e logo foi recuperando suas forças.

Certamente, essa não foi a primeira vez. O pequeno esquilo, chamado Rokki, não somente foi amamentado pela gata, como aprendeu a ronronar como um gato.

6. A gorila Koko e os gatinhos

A gorila Koko é muito conhecida no mundo inteiro por dois motivos. Primeiro: ela foi capaz de aprender mais de mil palavras na linguagem de sinais. Segundo, ´por seu enorme coração. Koko não foi capaz de se transformar em mãe e há muitos anos ela concede o seu amor a amigos gatinhos.

5. A leoa Kamunyak e os filhotes de antílope

A leoa Kamunyak ("bendita") adotou pelo menos 6 filhotes de antílope, depois de que, depois de uma caçada, matou a mãe deles. A leoa não podia amamentar aos pequenos bebês, e por isso procurava a ajuda dos humanos, permitindo que esses antílopes fossem alimentados sob sua supervisão. Infelizmente, a leoa não conseguiu proteger a todos os "seus filhotes" dos ataques da manada de leões. Coisas do reino animal...

4. As pugs Kapa e Ásia e os filhotinhos de tigre

No zoológico da cidade de Sochi, na Rússia, duas fêmeas de pug, Kapa e Ásia, adotaram quatro filhotes de tigre abandonados pela sua própria mãe, que, antes já havia rejeitado os filhotes de duas ninhadas. As cachorras amamentaram bem não só seus próprios filhotes, como também a seus "filhos" adotivos e listrados.

3. A família de cachalotes e um golfinho

Adoções inacreditáveis acontecem também no mundo aquático. Próximo do território de Açores, se observou uma família de baleias cachalotes que cuidava de um golfinho com a coluna deformada. O mais provável é que o golfinho não conseguiu acompanhar o ritmo do seu próprio grupo. Estava sozinho e era vulnerável, e por isso foi adotado pelas baleias e elas começaram a cuidar dele.

2. O gato Marquês e os cachorrinhos

Na cidade de Anapa, um gato compadecido resgatou, em pleno inverno, seis cachorrinhos! E não apenas oferecia calor aos pequeninos, como também caçava ratos para eles. Essa grande família foi descoberta acidentalmente por voluntários e, naquela época, todos os filhotes e o gato encontraram novos lares cheios de amor.

1. O cachorro Ruby e a "Missão de Edgar"

O centro australiano "Missão de Edgar", que resgata animais que foram afetados pela atividade humana ou por conta de doenças congênitas, possui muitas espécies surpreendentes caso, por exemplo, da cachorrinha Ruby. Seu primeiro proprietário a comprou para proteger as ovelhas, mas acreditava que a cachorra não poderia desempenhar seu trabalho e deu instruções à um amigo para acabar com a vida da pobrezinha. No último minuto, o coração do homem tremeu e ele decidiu levar Ruby para a Missão de Edgar. Ruby vive nesse centro desde 2009 e durante todo esse tempo tem ajudado a adotar e, devolver à vida normal, uma grande variedade de órfãos, transformando-se em uma mãe de porquinhos, cabritos, pôneis e outros mais. Ruby é considerada ali como enfermeira dos animais.

Bônus: A capivara Gary e o gato Flopsy

Esta encantadora dupla não conta com uma história advinda de uma salvação ou uma criação milagrosa, mas sim de uma amizade pura, que surgiu depois que seus donos se apaixonarem pelas capivaras e decidirem levar uma delas para casa. Que comovente é ver o carinho deste lindo roedor. De 50 quilos!