15+ Coincidências que observamos entre as histórias de heróis modernos e figuras da mitologia

Você já se perguntou de onde vem tanta criatividade na concepção dos super-heróis modernos, como os Vingadores ou a Liga da Justiça e suas histórias? Ou prefere narrativas mais clássicas como a Ilíada e a Odisseia, ou os mitos nórdicos e celtas?

As histórias de aventura e mistério com figuras superpoderosas inspiram e divertem as pessoas há milhares de anos. Os personagens de antes e de agora são uma mistura de conceitos, culturas, conhecimentos e até sonhos, com uma boa dose de imaginação.

Por isso, nós do Incrível.club reunimos uma lista de personagens mitológicos e mostramos como os seus poderes e histórias inspiraram a criação dos super-heróis modernos. Vamos conferir juntos?

Deuses nórdicos na Marvel

Vamos, em primeiro lugar, tirar o óbvio do caminho. A Marvel trouxe para os seus leitores as suas versões dos deuses nórdicos de Asgard, começando pelo Thor, criado por Stan Lee, Larry Lieber e Jack Kirby, em 1962. Com o sucesso do herói, outros personagens da Mitologia Nórdica foram ganhando suas versões e suas trajetórias se misturando, a partir de uma adaptação dos mitos clássicos.

Thor da mitologia é o deus do trovão, filho de Odin, o pai de todos os deuses, e meio-irmão do deus da trapaça, Loki. Para se tornarem super-heróis, os artistas da Marvel precisaram fazer algumas adaptações. O Thor mitológico, por exemplo, precisava de uma luva especial para manejar o martelo Mjolnir e usava um cinto que aumentava a sua força. Já Loki é basicamente: hora fazendo bem, hora fazendo o mal, assumindo diferentes formas e sempre muito carismático.

Deuses gregos na DC

Um pouco menos conhecidos do grande público por (ainda) não terem seus próprios filmes, os deuses do Olimpo também ganharam suas versões nos quadrinhos. A Marvel tem seu Hércules, uma versão “fanfarrona” do semideus Héracles, e com ele todos os outros deuses como heróis do terceiro escalão. Mas quem realmente se aproveitou da mitologia grega foi a DC, com a criação da Mulher-Maravilha.

No próximo tópico vamos falar melhor dela. Por enquanto é importante saber que sua origem está toda baseada no mito das Amazonas, sendo ela mesma filha da rainha Hipólita e de Zeus, o deus do trovão e de todos os deuses. Partindo desse ponto, todos os outros deuses passaram a figurar nas histórias da heroína, em especial o seu arqui-inimigo, Ares, o deus da guerra, inspirado no mito homônimo.

Amazonas — Mulher-Maravilha e as Dora Milaje

Agora sim, vamos falar das heroínas e heróis criados especialmente para as histórias modernas, com origens e poderes parecidos aos dos mitos da Antiguidade. Começando por ela, a lindíssima e poderosa Mulher-Maravilha. Sua história é baseada na lenda das Amazonas, uma nação de mulheres guerreiras que participaram de épicos como a Guerra de Troia e os Doze Trabalhos de Hércules.

A ideia de ter uma nação habitada apenas por mulheres guerreiras, fortes e independentes é fascinante e inspiradora. Tanto que a origem da Mulher-Maravilha foi toda alocada na fictícia ilha de Themyscira, onde habitam as Amazonas da DC. A Marvel também aproveitou muito bem esse conceito com as Dora Milaje, de Wakanda, país do Pantera Negra. Elas são guerreiras que formam uma tropa de elite para proteger o país. No cinema, são lideradas pela General Okoye.

Ártemis — Arqueiro Verde e Gavião Arqueiro

Ártemis era a deusa grega da caça, da vida selvagem, da lua, também da magia e muito associada à proteção das meninas. Não é à toa que é a deusa mais representativa da Mulher-Maravilha e das Amazonas, tanto que a heroína foi batizada com o nome romano da deusa: Diana. Mas, como já falamos demais delas, vamos nos ater às principais ferramentas de Ártemis: o arco e a flecha.

Apesar de parecerem inofensivas para heróis, quem é fã sabe o estrago que podem fazer, apenas escolhendo a flecha certa. Os arqueiros mais famosos entre os heróis são o Arrow/Arqueiro Verde da DC e o Gavião Arqueiro da Marvel. Nenhum deles tem superpoderes, mas são exímios na pontaria e na fabricação de flechas de todos os tipos, além de excelentes em combate e no uso de armas brancas. Assim como a Ártemis, são caçadores, mas de criminosos.

Hefesto — Homem de Ferro e Ciborgue

Hefesto era conhecido como o ferreiro dos deuses, tendo construído para os seus iguais, ferramentas e armas como a armadura de Aquiles e o escudo mágico que Zeus usou na batalha contra os titãs. Ele era o deus da tecnologia, dos ferreiros e artesãos, dos metais, do fogo e do vulcão. Hefesto construiu para si um magnífico palácio de bronze, repleto de servos mecânicos. Metal, tecnologia, armaduras... lhe fazem lembrar de alguém?

Homem de Ferro da Marvel e o Ciborgue da DC podem ser diretamente ligados ao deus Hefesto, tanto pela sua natureza tecnológica quanto por seus corpos recobertos de metal. Se fossem super-heróis da Grécia Antiga, com certeza seriam seguidores de Hefesto. Ambos os heróis não têm superpoderes, por isso necessitam das suas armaduras para agir. E Hefesto, além de construir ferramentas para os deuses, também o fazia para os humanos.

Poseidon — Aquaman e Namor

Enquanto o seu irmão Zeus dominava a superfície, Poseidon ficou encarregado de ser o deus supremo dos mares e oceanos. Seus poderes incluíam o controle das ondas e marés, mas ele também conseguia controlar as tempestades costeiras e provocar terremotos — tudo isso graças ao seu tridente. Esse deus também está ligado à cidade perdida de Atlântida, que se acreditava ter afundado no mar com seus moradores adquirindo a capacidade de respirar na água.

Todos esses mitos juntos inspiraram a DC a criar o herói Aquaman. Ele é fruto do relacionamento entre um humano da superfície com a rainha dos atlantes, por isso nasceu com poderes e características de ambos os povos. Ele tem poderes de controle dos animais aquáticos, força e agilidade sobre-humanas, além do tridente de Poseidon que controla a água. A Marvel também tem um herói atlante, o Namor, que deve estrear nos cinemas no próximo filme do Pantera Negra.

Hermes — Flash e Mercúrio

Um dos filhos de Zeus, Hermes é um dos deuses mais antigos da Grécia. Por isso lhe são atribuídas as divindades sobre a fertilidade, magia, divinação, além das viagens e estradas. Dentre tantas funções, ele ainda era considerado o mensageiro dos deuses, já que tinha asas nos pés que lhe conferiam uma velocidade altíssima. Alguns artistas pintaram essa divindade com sandálias aladas, e também com um chapéu típico, igualmente com asas.

As asinhas sempre estiveram presentes no uniforme o herói Flash, da DC, que tem poder de supervelocidade. Tanto que o primeiro Flash, o Jay Garrick, usava o mesmo chapéu do deus Hermes, com asinhas e tudo. Depois, elas foram movidas para as orelhas nas máscaras das outras versões do personagem. A inspiração em Hermes também é explícita no herói superveloz da Marvel, Mercúrio, já que esse é o nome do mesmo deus no sincretismo romano.

Apolo — Superman

Sabe quando alguém tem raiva de uma pessoa perfeita demais? Pois Apolo pode ser considerado um desses. Para os gregos, o Sol era uma carruagem de fogo puxada por Apolo, que também era a divindade da beleza, harmonia, perfeição, razão e equilíbrio. Era tão poderoso e adorado pelos mortais, que todos os outros deuses o temiam, menos seus pais, Zeus e Leto. Além de tudo isso, ele ainda era o deus da morte súbita, pois tinha flechas infalíveis.

Só há um herói que reúne poder, perfeição e beleza (estamos olhando para você, Henry): o Superman. Ele é um símbolo de esperança quando cruza os céus, assim como Apolo em sua carruagem, e seus poderes vêm justamente da exposição ao Sol. A razão e o equilíbrio de Apolo são comparáveis ao código moral do Superman que não mata, apesar de ter poder para tanto, e podemos dizer que a sua visão de calor substituem as flechas do deus grego.

Você acha que o Superman e a Mulher-Maravilha são muito parecidos em poderes? Pois as coincidências não param por aí: Apolo era irmão gêmeo de Ártemis, uma das inspirações para a Mulher-Maravilha, como mencionamos acima.

Hades — Batman

Muitos se enganam dizendo que Hades era o deus do inferno. Na verdade, ele era considerado o deus dos mortos e das criaturas das sombras e o seu reino subterrâneo, que também se chamava Hades, era o destino de todos os mortos. Além disso, os gregos o consideravam o deus das riquezas, já que todos os recursos naturais vêm da terra. Tanto que seu nome romano, Plutão, significa rico em latim.

Bem, só há um herói que vive nos subterrâneos, trabalha nas sombras e é extremamente rico: o Batman. Se, por um lado, Hades é o deus mais odiado pelos mortais, por outro temos o Batman, o herói mais temido. Bruce Wayne criou o nome e o traje de morcego justamente para intimidar os criminosos da sua cidade, e só age à noite. Sua personalidade também não inspira muita simpatia: ele é frio, determinado e inflexível. Bem próximo de Hades, o implacável senhor da morte.

Tânatos — Thanos

Se Hades era o deus dos mortos, Tânatos era o deus da morte. Na verdade, a personificação da morte, o que significava que a sua visita era sinal de que a pessoa morreria. Ele também vivia no Hades, o reino do deus Hades, e era irmão de Hipno, a personificação do sono. Tânatos era filho da noite e da escuridão, e neto do Caos. Com uma família dessas, dificilmente ele seria o deus das borboletas, concorda?

Tanto o nome quanto a motivação foram inspiração direta e clara para a criação do vilão Thanos, da Marvel. Nos quadrinhos, ele é um semideus louco que almeja destruir o Universo, apenas para conquistar a sua amada, a Morte. Já no cinema, o genocídio universal de Thanos tem outra motivação: ele quer destruir “apenas” metade do Universo.

Zeus — Tempestade

Falamos tanto de Zeus, mas estava faltando um tópico para ele. Merecido, já que é o pai dos deuses, responsável por manter a ordem e a justiça, apesar de gostar de aprontar entre os mortais. O mais importante para nós agora é que Zeus era o deus dos céus, dos raios e relâmpagos. Tanto que foi comumente representado em estátuas e pinturas segurando um raio, como se fosse um cetro.

Existem vários heróis e vilões com poderes elétricos, como o Super Choque, Electro Raio Negro. Mas ninguém melhor que a Tempestade para representar poderes de gerar raios e relâmpagos, e até nevascas e furacões. De fato, ela era considerada uma deusa pelos habitantes das tribos quenianas que protegia com seus poderes, além de trazer chuva para as plantações. Com certeza, a personagem usou seus poderes muito melhor que Zeus.

Eros — Homem-Aranha

Eros era o deus do amor, filho da outra deusa do amor Afrodite, mais conhecido como Cupido. Sabe a figura de um rapaz belo e esbelto, com asas brancas e flechas que fazem as pessoas se apaixonarem? Esse é Eros. Mas você deve estar se perguntando “que raios o deus do amor tem em comum com o Homem-Aranha?” Na verdade, a comparação também serve para vários outros heróis.

Eros um dia se apaixonou por uma mulher belíssima, Psiquê, mais bela que a mãe dele, Afrodite, que também era a deusa da beleza. Afrodite havia ordenado uma maldição para a moça, mas Eros, apaixonado, desobedeceu. Por muito tempo eles foram casados, no entanto, Eros não mostrava a sua verdadeira identidade, protegendo Psiquê do ciúme de Afrodite. Esconder a identidade da pessoa amada para protegê-la é muito a cara de heróis como o Homem-Aranha.

Circe — Feiticeira Escarlate e Zatana

Este tópico é o do poder das mulheres! A mitologia grega tinha uma deusa para a feitiçaria, Circe. Ela era a divindade associada também à Lua nova, aos sonhos precognitivos, magia, entre outros. A figura de Circe usava, inclusive, uma varinha, com a qual transformou os marinheiros de Ulisses em porcos, na Odisseia. Foi ela também quem aconselhou Ulisses a cobrir os ouvidos com cera para não sucumbir ao canto das sereias.

Duas personagens têm a mesma base de Circe em sua construção. A primeira é a Feiticeira Escarlate, a Wanda dos Vingadores. Nos quadrinhos, ela é uma mulher com poderes místicos alterados geneticamente. A segunda é a Zatanna, da DC, bem mais parecida com uma bruxa tradicional. Ela normalmente usa os poderes pronunciando as palavras ao contrário, assim como seu pai, de quem herdou os poderes. Mas ela pode falar normalmente, ou mesmo não falar nada.

Ou seja, se Zatanna quiser fazer algo desaparecer, ela aponta para o alvo e diz “açerapased”. Divertido, não é? O limite dos poderes de Zatana ainda é desconhecido, mas sabe-se que o uso excessivo pode deixá-la cansada, a ponto de desmaiar.

Morfeu — Sonho (Sandman)

Irmão de Tânatos e Hipnos, citados anteriormente, Morfeu é o deus dos sonhos. Mas apenas dos bons e abstratos, já que o deus dos pesadelos é seu outro irmão Ícelo. Ele tem asas enormes, que não fazem barulho ao baterem, e pode assumir qualquer forma. Apesar de ser a personificação do sonho, e não do sono, a morfina recebeu esse nome em homenagem a esse deus.

A DC também se inspirou nele para criar o Sonho. Explicar esse personagem não é uma tarefa fácil, já que ele não é um herói, nem um deus, mas uma manifestação de um dos aspectos humanos. Assim como os seus seis irmãos: Morte, Destino, Destruição, Desejo, Desespero e Delírio. Segundo os quadrinhos, Morpheus é apenas um dos nomes que os homens lhe deram, cada cultura enxergando e interpretando-o conforme as suas crenças.

Aquiles — Capitão América

Até agora comparamos os poderes de vários deuses antigos aos de heróis modernos. Mas a mitologia também nos traz alguns heróis famosos, e um dos principais é Aquiles. Conhecido por sua atuação na Ilíada e na Guerra de Troia, Aquiles era um humano. Lindo e loiro, sim, mas um humano. Quando bebê, foi mergulhado nas águas do rio Estige, o que lhe conferiu invulnerabilidade. Exceto pelos calcanhares, já que era por aí que sua mãe o segurava. De ponta cabeça, coitado.

Tenho certeza de que você já identificou a semelhança desse herói com o Capitão América, que era um soldado fraquinho, mas teve sua força e resistência triplicada ao receber o soro do supersoldado. Ele não é invulnerável, como Aquiles, por isso ainda precisa se proteger com um traje feito de kevlar e o seu tradicional escudo. Além disso, tal como o herói grego, o Capitão é um estrategista militar e líder eficaz.

Outra característica desse herói grego também é muito usada nos heróis modernos, o famoso “calcanhar de Aquiles”. Somente essa era a sua fraqueza, a única vulnerabilidade capaz de derrotá-lo. Podemos dizer que cada super-herói moderno tem o seu “calcanhar de Aquiles”: o do Superman, a kryptonita, o do Caçador de Marte e de Venom é o fogo, e o Hulk tem apenas os olhos invulneráveis.

Perseu — Mulher Invisível

Perseu era outro herói grego, um semideus fruto de um dos relacionamentos de Zeus. Um homem dado a aventuras, que se ofereceu para trazer ao rei a cabeça de Medusa. Para conseguir o seu objetivo, teve a ajuda dos deuses, que se compadeceram de Perseu pelo perigo que ia correr. Um desses deuses foi Hades, que o presenteou com um capacete que o tornava invisível. O presente foi essencial para Perseu fugir das irmãs de Medusa, depois que conseguiu matá-la.

O poder da invisibilidade é incansavelmente replicado na literatura. Mas como aqui estamos falando de heróis, vamos nos ater a dois. Para começar, a Mulher Invisível, membro do Quarteto Fantástico. Ela e os seus colegas de equipe adquiriram os poderes ao serem expostos à radiação cósmica, em uma missão espacial. Outros heróis com poderes que incluem a invisibilidade são o Homem-Aranha/Miles Morales e o marciano Caçador de Marte.

Banshee — Banshee

Agora vamos sair um pouco da Grécia e fazer uma visita rápida à Irlanda. Afinal, é da mitologia celta que vem a lenda das banshees, uma espécie mais obscura de fadas que previam a morte. Os gritos das banshees eram ouvidos a quilômetros de distância e tão fortes que podiam ser letais. Elas apareciam quando alguém da nobreza irlandesa morria, para lamentar o acontecido, assim como as carpideiras.

A Marvel criou um herói que não só tem poderes parecidos, como também o mesmo nome! O Banshee da Marvel é um mutante irlandês cujo grito sônico pode ser usado para atacar inimigos, como radar e até para voar. Além dele, a cultura pop usou o mito das banshees para vários outros personagens, incluindo na saga Harry Potter, Smallville, World of Warcraft, entre outros.

Bônus: SHAZAM!

Os fãs de super-heróis já estavam estranhando a falta desse personagem da DC na lista. Afinal, ele não só foi inspirado nos mitos gregos como recebeu os seus poderes diretamente deles. Shazam é um herói místico que recebeu os seguintes poderes: a sabedoria de Salomão, a força de Hércules, o vigor de Atlas, o poder de Zeus, a coragem de Aquiles e a velocidade de Mercúrio (ou Hermes).

Como você pode notar, o nome do herói é formado pelo anagrama que reúne as iniciais dos mitos que cedem seus poderes. Atualmente, o detentor de todos esses poderes é um adolescente chamado Billy Batson, que às vezes os divide com sua família. Cada vez que o garoto grita SHAZAM, um raio o transforma em um adulto com os poderes relacionados. Para voltar a ser o Billy Batson, basta dizer a palavra mágica novamente.

É como dizia o sábio Abelardo Barbosa: “nada se cria, tudo se copia”. Os mitos antigos são tão criativos e poderosos que inspiram histórias até hoje. Você imaginava que tantos heróis eram inspirados nas mitologias? Dentre os personagens mitológicos e modernos, quais os seus favoritos?

Compartilhar este artigo