Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

O incrível olfato dos cães chega a ser 100 mil vezes mais poderoso do que o dos seres humanos

1-1-
988

Todos sabemos que os cães têm um olfato excelente, capaz de sentir a chegada de seu dono quando ele ainda está a quadras de distância, encontrar drogas em aeroportos ou resgatar uma pessoa perdida em uma floresta. Mas quando nos deparamos com dados científicos, percebemos que as diferenças entre cães e humanos são espantosas. A capacidade desses animais de sentir e identificar aromas pode ser até 100 mil vezes mais aguçada que a nossa!

Incrível.club reuniu informações de pesquisas que mostram quanto os cachorros são bons de faro — e como podem ser úteis para desvendar crimes e salvar vidas. E no final do post temos um bônus para alegrar o seu dia.

8. Os cães são uma máquina de detectar cheiros

O ser humano tem cerca de 6 milhões de receptores olfativos, o que não é pouco, já que somos capazes de detectar algo como 1 trilhão de aromas. Mas, dependendo da raça, os cães têm até 300 milhões desses receptores, localizados nos tecidos das vias respiratórias, que reconhecem as moléculas de odor e enviam sinais elétricos ao cérebro, onde os aromas são analisados. Para aumentar essa diferença, a parte do cérebro dos cachorros dedicada a analisar os aromas é 40 vezes mais sensível do que a dos humanos.

7. A respiração deles é muito mais turbinada que a nossa

Existe outra importante particularidade que diferencia o olfato dos cães do nosso. Quando respiramos, sentimos os cheiros e inalamos o ar pelas mesmas vias. Ou seja, tudo se mistura. Já os cachorros têm uma camada de tecido que separa a respiração e o olfato. É uma espécie de “filtro” que separa cerca de 12% do ar para a percepção dos aromas. Além disso, quando soltam o ar, os cães continuam a sentir cheiros. Por isso é comum vermos cachorrinhos respirando freneticamente quando querem encontrar algo usando o olfato.

6. Eles sabem exatamente de onde vem cada aroma

Complicando mais um pouquinho, os cães ainda são capazes de usar separadamente as narinas para detectar cheiros diferentes — e saber exatamente que aromas são esses. “Por termos o olfato mais pobre que o dos cães, entramos em um ambiente onde alguém esteja cozinhando um chili, por exemplo, e sentimos os aromas da comida todos misturados. Mas os cães conseguem identificar cada um dos ingredientes; sentir a carne, os tomates, as especiarias, as pimentas — tudo separadamente”, explica o neuropsicólogo americano Stanley Coren, autor do bestseller A Inteligência dos Cães.

5. Eles sentem os odores da atração entre os da mesma espécie

As diferenças — e as vantagens olfativas dos cães sobre nós — não param por aí. Os cachorros e outros animais contam com um órgão que os humanos não têm. É o órgão de Jacobson, localizado entre o nariz e a boca, que permite detectar feromônios, aromas particulares de cada espécie que indicam o momento do acasalamento ou enviam outros tipos de sinais (de perigo, por exemplo) para os membros de uma matilha.

4. Como o olfato canino pode ser útil para nós?

Com todas essas qualidades olfativas, é comum que os cachorros desempenhem funções importantes não apenas na luta contra o crime. Eles ajudam em diagnósticos de doenças, trabalham junto com biólogos em alto mar e atuam em trabalhos de resgate nos mais variados tipos de ambiente. Veja algumas das coisas que cães com habilidades treinadas podem localizar:

  • Pessoas desaparecidas — eles são treinados para reconhecer o cheiro humano nos mais diferentes terrenos. Foram muito úteis, por exemplo, no resgaste de vítimas da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais.
  • Doenças como câncer e diabetes — cães podem ser ensinados a responder aos odores de certos tipos de câncer e outros males, ajudando os médicos a fechar diagnósticos.
  • Bombas — conhecemos bem as histórias de cães que farejam drogas, sempre presentes nos noticiários. Mas os animais da polícia e do exército também são treinados para encontrar explosivos escondidos e salvar a vida de muitas pessoas.
  • Trufas — essa iguaria é um fungo que cresce debaixo da terra, nas florestas, e custa um bom dinheiro nos restaurantes e nos empórios finos. Os cães farejadores indicam os locais exatos de onde há trufas.
  • Cocô de baleia — você não leu errado! Pesquisadores norte-americanos treinam cães que podem, do alto de um bote, indicar a localização desse material submerso nos mares. As fezes coletadas são importantes para os cientistas estudarem e controlarem a saúde das populações de baleias.

3. Como é feito o treinamento dos cães farejadores

Já sabemos que os cães nascem com talento natural para perceber o mundo por meio do olfato e obedecer às ordens de seus tutores. Mas treinar um cão farejador é um trabalho delicado, que exige persistência tanto do animal quanto de quem ensina. O caminho, de um modo geral, é o seguinte:

  • Os cães começam a ser treinados desde filhotes e, nessa primeira etapa, já são selecionados os mais dedicados e curiosos (sim, existem os cachorrinhos mais preguiçosos para o serviço);
  • Primeiro eles aprendem a respeitar os comandos de voz e gestos do treinador, para evitar que ataquem pessoas nas ruas;
  • Quando o cão completa um ano, começa a ser treinado para identificar aromas específicos de drogas ou de outras substâncias que se queira que encontrem;
  • Quando identificam a substância correta, recebem carinho e recompensas dos treinadores. Nessa fase é feita mais uma triagem para identificar quais são os mais aptos ao trabalho;
  • A prova final é feita nos locais onde o cão deverá atuar, como rodovias, aeroportos e fronteiras. É preciso saber se ele vai se comportar bem no meio da multidão.

2. Como um cão encontra pessoas perdidas?

Os cães treinados para trabalhar em resgates seguem o aroma de uma pessoa, seja em uma floresta ou em escombros de um desabamento. Podem até mesmo localizar cadáveres debaixo d’água. Uma de suas “técnicas” é seguir a trilha do aroma de alguém desaparecido no chão por onde a pessoa andou. Outra capacidade dos farejadores é sentir o cheiro humano no ar, percorrendo a região onde a busca é feita. Os cães de busca e resgate são animais treinados cuidadosamente para funções específicas, assim como os farejadores de drogas ou explosivos.

1. Quais são as raças com o melhor faro?

Algumas raças são famosas pelo seu faro apuradíssimo e pela obediência com que respondem aos comandos do treinador. Entre elas estão o pastor alemão (muito usado pelas polícias do mundo todo), o bloodhound, o basset hound, o beagle e o labrador.

Mas pedigree ou tamanho não são tudo na vida de um cão. Em uma competição de farejadores de trufas realizada em 2018 no Estado americano do Oregon, quem levou a taça foi Gustave, um mestiço de chihuahua, raça mexicana bem pequenina.

Bônus: Não dá para falar em cães sem curtir a fofura de um filhotinho...

O que você achou de todas essas curiosidades e informações sobre o mundo canino? Tem alguma história boa sobre um cão de faro fino? Conte para nós nos comentários!

1-1-
988