Incrível
Incrível

Como são 5 versões selvagens de animais fofos

Os animais domésticos vêm de algum lugar da natureza e às vezes nos esquecemos de que eles também têm instintos primitivos. Há diferenças e semelhanças entre as espécies domésticas e as selvagens, que até parecem fofinhas à primeira vista, mas podem ser perigosas. Por isso, nós pesquisamos e montamos uma lista de animais domésticos e comparamos com suas versões da natureza. Confira!

1. Hamsters têm olfato e tato apurados

Os hamsters dourados foram descobertos na natureza em 1797, mas se tornaram populares depois de uma expedição organizada para encontrá-los, em 1930. Os tipos selvagens podem ser vistos na Europa e na Ásia. Domésticos ou não, eles são animais noturnos e costumam ser ativos à noite. A visão deles é terrível, mas têm sentidos como olfato e tato apurados, o que é bastante útil.

2. Pugs vivem para amar e receber amor, já o cachorro-do-mato é um caçador diurno

O pug é uma raça de cães que surgiu da China, há mais de 3000 anos. O tempo passou, e o pug continua sendo um animal de companhia. Eles são bastante sociáveis e gentis, vivem para amar e receber amor. Em casa, é possível alimentá-los com rações especiais. Já na natureza, podemos encontrar o cachorro-do-mato, que são carnívoros e caçadores diurnos. Eles se alimentam de grandes roedores, como capivaras.

3. Não há diferenças genéticas entre eles, mas coelhos selvagens podem transmitir uma doença

O coelho domesticado é originário do coelho oriental, coelho-do-deserto ou coelho-do-pântano, todos eles do gênero Sylvilagus. Um estudo feito em 2014 comparou os genomas dos coelhos domésticos e dos selvagens e concluiu que, embora não houvesse diferenças genéticas, os genes que afetaram o desenvolvimento neural e cerebral foram regulados de maneira diferente em ambos os animais.

É pela perda de características que os coelhos domésticos precisam de cuidados humanos para alimentá-los e abrigá-los. Já os coelhos selvagens podem desenvolver uma doença chamada tularemia, que pode ser transmitida aos humanos se tocarem em um animal doente ou consumirem a carne de coelho malcozida.

4. Calopsitas domésticas ou selvagens buscam harmonia

Em casa, essas aves estabelecem vínculos com seus tutores, enquanto na natureza buscam harmonia com seu grupo de calopsitas selvagens ou até mesmo de outras espécies. Tanto as domesticadas quanto as que vivem na natureza gostam de ser acariciadas na cabeça. As espécies selvagens têm alta capacidade de voo e costumam formar ninhos próximos a fontes de água doce, para não terem de viajar muito em busca de hidratação.

5. Gatos selvagens têm o crânio maior

Há gatos selvagens europeus e africanos. Eles são maiores que o gato doméstico, já que possuem pernas mais longas e uma construção mais robusta. O gato selvagem europeu tem o crânio maior que o gato doméstico. Além disso, o gato selvagem tem cauda cheia e relativamente curta com uma ponta arredondada e não pontiaguda, diferentemente dos gatos domésticos.

Qual desses animais você mais achou interessante na versão selvagem? Acrescentaria algum em nossa lista? Deixe seu comentário!

Incrível/Animais/Como são 5 versões selvagens de animais fofos
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos