Incrível
Incrível

12 Raças de cachorros que escondem muitas surpresas por trás de suas carinhas fofas

Existem centenas de raças de cães no mundo. Cada uma delas tem suas características peculiares, que representam informações essenciais para quem sonha com um amigo de quatro patas. Cuidar de um animal é uma responsabilidade e tanto. Afinal, mesmo o cão mais dócil pode se tornar descontrolado nas mãos de um dono despreparado, enquanto o peludinho mais bagunceiro pode se transformar em um anjo obediente e carinhoso quando tratado e treinado adequadamente.

A equipe do Incrível.club acredita que não existem cães que nascem problemáticos e que, na maioria dos casos, o comportamento do bichinho é um reflexo do dono e da sua estratégia de criação. Sempre procure se informar melhor sobre a raça que pretende arrumar para que possa avaliar suas condições financeiras, físicas e emocionais e cercar o animal com tanto amor e carinho quanto ele precisar.

Shiba inu

O shiba inu é considerado o tesouro nacional do Japão e, originalmente, era criado para caçar pequenos animais e pássaros. Os cães dessa raça são muito ativos, adoram passeios longos, gostam de correr e brincar e podem passar o dia inteiro fora.

O shiba deve ser treinado desde cedo. Afinal, essa é uma raça que pode aprontar poucas e boas: por exemplo, dormir na cama do dono ou comer direto do prato dele. Também é conhecido como “mestre em fugas”: será capaz de fugir de casa assim que tiver uma chance. Esse cãozinho é independente, teimoso e difícil de controlar e adestrar. Mas, se você estiver disposto a dar atenção suficiente a ele por meio de passeios, treinos e brincadeiras todos os dias, ganhará um amigo fiel.

  • Como o shiba inu é um cão bastante teimoso, de comportamento gregário e que costuma obedecer ao líder da matilha, é preciso mostrar a ele quem manda na casa. Nosso shiba inu passou a primeira semana com a gente testando a nossa paciência: dava mordidas, rosnava, pulava no sofá e comia tudo que via pela frente, de ossos a pedras. Mas, graças à postura firme do meu marido, o peludinho não demorou para entender quem era o líder e, depois de algum tempo, passou a respeitar a minha autoridade também. É claro que, no início, os momentos de desentendimento entre o dono e o pet são inevitáveis, mas é imprescindível ter paciência, pois os cachorros não são brinquedos e cada um deles tem seu próprio caráter. Eu, por exemplo, não quero outra raça. O tamanho e o temperamento do shiba inu são perfeitos para mim e minha família. © Ellafoxxy / Pikabu
  • O shiba inu é menor do que o akita, mas seu comportamento não é dos mais fáceis de lidar... Ele parece viver seguindo o caminho de um samurai quando cava buracos embaixo da cerca e tenta fugir do dono, dando liberdade à sua natureza independente. © Serguei Smirnoff / Facebook

Pug

Dizem que o pug é uma das melhores raças para ter dentro de casa. Ele se sente à vontade tanto em um apartamento pequeno quanto em um imóvel grande, convive tranquilamente com idosos e se dá bem com outros animais. O pug é ideal para famílias com crianças, pois geralmente adora fazer companhia a elas. Essa raça é muito fiel, costuma seguir o dono por toda parte, esperando por atenção e carinho e fazendo questão de saber tudo o que está acontecendo na vida dele. É exigente quando está carente e, de vez em quando, não se importa em mostrar sua teimosia. Vontade de comer é o que não falta nesse peludinho; por isso, deve ter uma alimentação bem equilibrada. Acima de tudo, ele solta bastante pelo e tem dificuldade para respirar devido às condições anatômicas. Portanto, uma viagem de avião pode ser bastante traumática para essa raça.

  • Fiquei seis meses cuidando de um pug. Nunca mais! Solta muito pelo durante todo o ano, mais do que o pastor-do-Cáucaso. Depois de completar 2 anos, começa a grunhir, roncar feito um trator e soltar gases. Está sempre com fome. Quando eu cortava as refeições dele, passava a comer tudo o que via: papel higiênico, cascas de batata e embalagens de absorventes internos novos. Foram cenas épicas. © Vika Berezinets / Facebook
  • O pug é um verdadeiro comilão. Eu até conheço uma cadela dessa raça que come bem pouquinho, mas o meu amigo de quatro patas não consegue resistir nem a uma simples fatia de pão. E ele ronca muito alto, sim. © Olga Alekseeva / Facebook

Borzoi

A raça borzoi é conhecida por seu temperamento calmo. É a personificação da força, da graciosidade e da elegância. O borzoi costuma ser teimoso e exige paciência e senso de humor por parte do tutor para ser adestrado. É importante que os treinamentos sejam regulares. Por ser uma raça originalmente criada para caça, um gato ou um esquilo correndo tendem a despertar seu instinto de perseguição. Por isso, é preciso tomar cuidado durante os passeios e ficar de olho no animal ao soltá-lo da coleira.

  • Fiquei cuidando de um borzoi por algum tempo e quero dizer uma coisa: se você não tem condições de deixar um cão desses correr atrás de um cavalo, nem pense em adotá-lo! Aliás, o cão do qual cuidei encontrou um novo lar com uma família que tinha um cavalo. © Marina Kannula / Facebook
  • Os cachorros da raça borzoi adoram seus humanos e até são considerados cães de um dono só. Sua lealdade e amor puro são de derreter o coração. Porém, se o tutor responsável tem mais um animal em casa que é menor do que a raça em questão, a presença do borzoi pode causar um incômodo para o bichinho, que será visto como um objeto de caça. Aliás, o borzoi joga bola muito bem. Você será feliz com essa raça se não tiver pequenos animais de estimação e estiver pronto para disponibilizar um bom espaço para ela correr. Por outro lado, lembre-se de seus instintos de caça e tome cuidado ao soltar o cão. © MauganRa / Pikabu

Pastor-de-brie

O pastor-de-brie é uma raça que era usada para pastoreio e guarda do gado na França. Esse “cão versátil” ajudava os pastores a controlar o rebanho, mesmo sendo tratado como animal de estimação. Independentes, inteligentes e muito fortes, os cachorros desse grupo são capazes de se lembrar e de executar vários comandos ao mesmo tempo. São fieis e atenciosos. Apesar da sua aparência fofa e capacidade de aprender, os pastores-de-brie não são para qualquer um. Por conta de sua natureza, costumam ser líderes onde quer que estejam, tornando seu adestramento uma tarefa bastante difícil para uma pessoa inexperiente. É necessário que cada membro da família se posicione como uma espécie de “macho alfa” desde cedo. Caso contrário, o cão é que vai se tornar o líder da casa e não vai querer obedecer de jeito nenhum.

  • O pastor-de-brie tem um coração de ouro coberto de pelo. É um pet ideal para quem leva um estilo de vida ativo. Mas, na falta de espaço para correr e brincar à vontade, pode passar a se comportar mal. © Andrea Barton / Quora
  • Embora o pastor-de-brie possa parecer um desajeitado peludo, não é um cão preguiçoso, mas sim ágil e cheio de energia, sendo um bom companheiro para jogos ao ar livre e outras atividades dinâmicas. A pelagem longa requer cuidados regulares. Dizem que seus pelos possuem uma estrutura semelhante à pelagem das cabras e que até servem para tricotar meias, mas, mesmo assim, devem ser penteados pelo menos duas vezes por semana, para evitar emaranhados. © Vot sobaka! / Zen.Yandex

Samoieda

Os resistentes e alegres samoiedas ajudavam as pessoas no pastoreio de renas e na caça, sem dizer que puxavam trenós. Uma de suas características físicas marcantes está nos cantos da boca, ligeiramente arredondados para cima, o que os faz parecer sempre sorrindo. Esses animais travessos e sociáveis ​​requerem muito amor e atenção. Precisam estar sempre ocupados, senão ficam entediados e começam a cavar buracos, por exemplo, já que são excelentes cavadores por natureza. Esses amigos são inteligentes e sensíveis. Quando estão carentes, são capazes de encontrar um milhão de maneiras de chamar a atenção, que nem sempre são de agrado do dono. Precisam de uma mão firme, mas amorosa.

  • Os samoiedas esbanjam energia, o que pode se tornar um problema para as pessoas que não estão acostumadas com esse estilo de vida. Conseguem manter foco no que os interessa por muito tempo. E gostam de dominar, então é importante mostrar para eles quem é que manda no território. Ao mesmo tempo, são encantadores e têm uma personalidade gentil. © Georgia Bence / Quora
  • Um samoieda bem-criado é um cão inteligente, carinhoso, fiel, amigável e apegado à família, incluindo as crianças. Não se esqueça de que, no fundo do coração, o samoieda continua se sentindo um caçador. Portanto, costuma perseguir pequenos animais que considera presas. Esse cão adorável e fofo exige muitos cuidados. Ele costuma soltar muito pelo, especialmente na primavera. © Renee Collier / Quora

Poodle

Inicialmente, o poodle era um cão usado para a caça de aves. Em seguida, esse excelente nadador com uma inteligência notável ganhou a popularidade entre a nobreza francesa. Os poodles são muito ativos e inteligentes. Desconfiam de estranhos, podem rosnar para eles, precisam de interação constante com o dono e sua família e não suportam a solidão. Se o dono estiver fora por um longo tempo, o cão provavelmente ficará tão feliz com sua chegada que perderá o controle da bexiga.

É muito importante dar cuidados adequados a um animal dessa raça, principalmente no que se refere ao banho, que deve ser dado em algumas etapas. E, por último, os treinamentos são essenciais, principalmente porque ajudam a descarregar a energia acumulada e evitar que o cachorro fique com vontade de destruir cada cantinho da casa.

  • Tenho um poodle chamado Mie. É um cão inteligente, ativo e fica muito frustrado quando deixado sozinho em casa. E isso apesar de ser o filhote menos sociável de sua ninhada. Houve um período em que ele roeu o sofá por vários meses. E tudo porque me tornei voluntária e raramente ficava em casa. É um cachorro que adora companhia; não espere que possa apenas passar a mão na cabeça dele e deixá-lo feliz. Prepare-se para conviver com um bichinho que precisa da presença constante de pessoas e de horas de exercícios diários. © Cassandra Cartwright / Quora
  • Os poodles são cães ágeis e inteligentes. É importante manter sua pelagem aparada, pois cuidar de seus fios exige tempo. Eles têm facilidade para aprender truques e comandos. Porém, lembre-se de que um passeio rápido não é suficiente para essa raça. Eu costumo levar o meu amigo para uma caminhada de duas horas todos os dias, para ele poder nadar e cheirar tudo ao redor. Quando pulo alguma etapa do passeio, fica entediado e começa a aprontar. É uma raça divertida. © Loralie Kiehl / Quora

Spaniel japonês

O spaniel japonês é uma raça pequena e ágil com uma postura orgulhosa e um senso de superioridade altamente desenvolvido. Pode passar a impressão de um cão que manda no próprio dono: se sente dominante e simplesmente aproveita os cuidados da parte de seu tutor. Adora brincar, é muito dócil, mas independente. Se adapta bem à vida em apartamentos. Pode apresentar um comportamento teimoso e curioso, parecido com o de um gato. Na verdade, o spaniel japonês se parece com um gato em muitos aspectos: sabe se lavar, gosta de lugares altos e de observar o que se passa em casa. Como é um animal esperto, fica aborrecido com treinamentos repetitivos, por isso o dono deve variar os exercícios.

  • Ao contrário que dizem, essa raça não é uma das mais inteligentes. Normalmente, levo dois anos para adestrar um cachorro. Já com a minha cadela, demorei três anos, e ainda assim ela nunca ganharia o título de campeã de obediência. © Veronica Morris / Quora
  • Esses cães não toleram bem o calor por causa do nariz curto. Portanto, a temperatura é um fator que sempre deve ser levado em consideração. Sendo dona de spaniels japoneses, eu nunca reservaria um quarto de hotel sem ar-condicionado. Quando está calor e preciso sair para o trabalho, costumo deixar o ar ligado na temperatura mais fria em casa. © Gost / Woman

Lulu-da-Pomerânia

Essas “nuvens” fofas e engraçadas em forma de cachorros, com suas carinhas traiçoeiras e sorridentes, se tornaram uma das raças mais populares do mundo. Apesar de ser um cachorro amigável, ativo e brincalhão, o Lulu-da-Pomerânia não é fácil de lidar. Costuma soltar pelo constantemente, por isso precisa ser escovado diariamente. Caso contrário, a pelagem brilhante que tanto encanta os donos ficará espalhada por todo lado.

Os cães dessa raça adoram a atenção e não hesitam em fazer alguma travessura para conquistá-la. Mostram-se bastante teimosos e, quando não são treinados, desobedecem o dono. O adestramento é um trabalho árduo, já que esses cachorrinhos não gostam de quando alguém manda neles. O Lulu-da-Pomerânia não é a melhor raça para ter em uma família com crianças: ele não admite que alguém se aproxime de seus brinquedos e da sua comida; por isso, sempre existe uma chance de levar uma mordida.

Por estar sempre alerta, é muito sensível a qualquer estímulo e costuma latir ao ouvir barulhos estranhos. A maioria dos donos dessa raça concorda que o cão é “falante” e exige muita paciência.

  • Talvez o Lulu-da-Pomerânia seja um cachorro bonito e legal, mas se o hábito de penteá-lo for negligenciado, prepare-se para chumaços de pelo voando pela casa. © Arivich / Pikabu
  • Sou dona de uma cadela dessa raça há quatro anos. Sempre tem um monte de pelos espalhados pela casa. Esse cãozinho costuma latir para todo mundo, mesmo para o seu próprio dono, e nunca deixa de pedir comida da mesa. Revela sua natureza vingativa quando se sente ofendido, como um gato. Pode avançar em cachorros grandes e recolhe toda a sujeira durante os passeios. © PatrickHelloway / Pikabu

Pequinês

pequinês é um cachorro de companhia adorável ​​e carinhoso que ama ficar com o dono. Sente-se bem em um ambiente familiar tranquilo com adultos e adora receber atenção. É um cão inteligente e bastante fácil de treinar, desde que o dono conheça alguns truques. O peludinho ama o som de sua própria voz e adora “falar” muito; portanto, é importante começar o adestramento desde cedo para cortar esse hábito pela raiz.

A raça é muito apegada ao dono; por isso se sente mal quando fica sozinha e não consegue suportar a solidão. É uma ótima escolha para quem tem condições de ficar com o cachorro o dia todo. O pequinês tem nariz curto e costuma sofrer de problemas respiratórios, especialmente quando está com muito calor ou quando faz muitos exercícios. O excesso de dobras no rosto faz com que seja propenso a doenças oculares.

  • Uma mulher do prédio vizinho tem uma fêmea de pequinês. Ela carrega a cadela no colo quando sobe e desce as escadas para que não bata com o peito nos degraus. A cachorra usa macacão na maior parte do ano para não sujar a pelagem impecável. Tem problemas respiratórios, principalmente no calor, e oculares, por conta dos olhos esbugalhados. Para querer um cachorro desses, é preciso amar muito a raça. © Eshoodinkorzh / Pikabu
  • Esses cães têm uma relação afetuosa com seus humanos, o que os torna ótimos animais de estimação. De preferência, precisam morar em uma família amorosa que vá cercá-los de carinho. Latem frequentemente e não toleram bem o calor por causa de sua pelagem espessa e nariz curto. © Chelsea Maxwell / Quora

Schnauzer standard

schnauzer standard é um cão de guarda muito sociável. Ele se dá bem com crianças e está sempre pronto para proteger sua família. Seus instintos de caça podem instigá-lo a perseguir pequenos animais (por exemplo, um esquilo). Usado para caçar ratos no passado, o schnauzer standard pode se comportar inadequadamente perto de pequenos roedores como hamsters, porquinhos-da-Índia e esquilos-da-Mongólia. A maioria dos representantes da raça convive tranquilamente com gatos, especialmente com os que conheceram quando filhotes.

É de extrema importância saber que esse cão tem um caráter forte e teimoso. Seus pontos fortes — inteligência e intuição superdesenvolvida — o ajudam a identificar as fraquezas do dono e se aproveitar delas sempre que for possível. Se o tutor não ficar atento, o cachorro se sentirá no poder. É uma raça que requer pulso firme. É preciso mostrar ao cachorro quem é o líder em casa. É um dos cães que mais precisam gastar energia e se exercitar diariamente, senão vai direcionar sua energia para atividades destrutivas.

  • Esse cachorro parece um trator. O meu comia muito e de tudo, desde meias a panos sujos, e roía galhos feito um castor. © Salivan / AdMe
  • Ter um schnauzer standard fortaleceu o meu caráter. Nunca conheci um cão mais esperto e inteligente. Ele era uma parte de mim, embora eu tenha passado por poucas e boas durante o processo de criação. Quando a minha filha perguntou por que não podíamos arrumar um schnauzer standard, respondi que esse cachorro dava muito trabalho e a gente simplesmente não tinha condições no momento para cuidar de um. © Tamara Mosenko / Zen.Yandex

Bernese

bernese é um cão poderoso e encantador ​​de temperamento dócil. Na maioria dos casos, é calmo, sempre disposto a interagir com o dono e agradá-lo. Ele se dá bem com toda a família, mas, muitas vezes, se apega a um membro mais do que aos outros. É especialmente gentil com as crianças e até permite pacientemente que elas montem nele. O bernese possui um porte confiante e se comporta educadamente com estranhos, sem rosnar para eles, mas mantendo a dignidade.

Os cães dessa raça são companheiros fiéis. Gostam de ficar ao lado das pessoas, por isso são capazes de mostrar sua força destrutiva quando deixados sozinhos. Podem passar o dia todo brincando e, depois, se atirar no sofá para descansar pertinho de seus humanos. Eles também convivem bem com outros animais de estimação. Não são a melhor raça para apartamento, pois precisam de muito espaço para correr e brincar.

  • O bernese está entre as raças mais populares no momento. Embora muitos donos se arrisquem a criá-lo no apartamento, minha família arrumou um só depois de se mudar para uma casa de campo. Ele comeu e roeu muita coisa, tivemos de gastar bastante dinheiro com adestramento e consultas veterinárias. Algumas pessoas vão atrás dessa raça esperando por um cachorro fofo que não precise de treinamento nenhum. Afinal são considerados cães companhia. Mas a palavra-chave aqui é “cão”. © Irina Klimova / AdMe
  • O bernese é um cachorro incrível. O importante é ter espaço suficiente para ele. Os cuidados requerem muito tempo e dinheiro. Além disso, ele solta muito pelo. É importante fazer exercícios com o peludinho por pelo menos meia hora por dia e começar o adestramento desde cedo. Fica sensível na hora de levar uma bronca, portanto, opte pelo reforço positivo em vez da punição. © Krystina Hunter / Quora

Welsh corgi

welsh corgi apresenta duas variedades: pembroke e cardigan. Adapta-se bem tanto em apartamentos como em casas grandes com quintal. Apesar de seu pequeno tamanho, é incrivelmente energético. Precisa de passeios regulares e brincadeiras ativas. A velocidade desse cãozinho com pernas curtinhas é marcante. Se você estiver disposto a sair com o corgi frequentemente, ele será uma ótima companhia, mesmo que seja seu primeiro cachorro.

Os pembrokes adoram “falar” e, muitas vezes, latir para tudo e todos. São inteligentes, mas teimosia é o que não falta neles. Devido ao instinto pastoreiro altamente desenvolvido, podem morder as pernas quando brincam. São propensos a comer demais, por isso é importante monitorar a alimentação. São fáceis de treinar, mas se recusam a obedecer, pois gostam da independência.

  • Tenho uma cadela corgi. É a minha primeira cachorra, e eu esperava que ela se tornasse a minha amiga, mas, primeiro, tive de educá-la, treiná-la e passar por vários momentos que me deram muita dor de cabeça. Apesar de ser uma raça amigável e capaz de aprender rápido, é difícil de lidar. Chorei e perdi a paciência muitas vezes, e só agora, cinco meses depois que ela chegou na minha casa, posso dizer que é educada, calma, inteligente e uma boa companheira de passeios. Pense bem antes de adotar um cachorro e escolha um conforme suas condições, e não se baseando no que viu em vídeos engraçados na internet. © marionell / Pikabu
  • Faz 22 anos que sou dono de corgis e aprendi muitas coisas. O tutor tem de se dar ao trabalho de ensinar seu pet a não morder os tornozelos ou latir para tudo e todos. Esse cão solta pelos demais. Ontem, por exemplo, escovei o meu Doug e consegui uma bola de pelos suficiente para encher uma sacola grande. É uma raça muito inteligente que gosta de aprender e conversar. Quer ficar no mesmo quarto que seu dono, mas não quer dormir com ele ou subir no colo. Se eu quiser adotar mais um cachorro, definitivamente será outro corgi. © Thomas L. Johnson / Quora

Você tem um animal de estimação? Qual é seu temperamento? Não hesite em compartilhar sua experiência e uma foto de seu bichinho!

Imagem de capa Wikimedia Commons
Compartilhar este artigo