Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Sinais e comportamentos que indicam que o nosso cachorro está estressado

213-
182

É por meio do comportamento e da linguagem corporal que os cachorros avisam os donos que estão estressados. No entanto, o estresse pode se manifestar por diferentes motivos, entre eles medo, confusão, aflição e trauma. Prestar atenção no comportamento de um cachorro é fundamental para identificar esses sinais e sobretudo para eliminar as situações que levam o animal a se sentir assim.

Hoje, o Incrível.club vai mostrar quais são os sinais que os cachorros nos dão que sugerem que eles podem estar estressados.

1. Comportamento hiperativo

Se o seu cachorro começar a morder os móveis e a correr pela casa apesar de já ter saído para passear, talvez ele precise de um pouco mais de atividade, ou até mesmo de um plano de exercícios direcionados. Não conseguir manter a calma e não conseguir ficar parado para prestar atenção são comportamentos que podem acontecer por questões de genética ou até mesmo de dieta.

Para ajudá-lo a relaxar, em primeiro lugar identifique as características da raça (composição biológica, tamanho, idade, etc.) e quanto exercício é indicado para ela. Você também pode propor outras atividades diárias e pode ensinar alguns truques. Além disso, sempre existe a possibilidade de dar ao animal um trabalho que ofereça estímulos físicos e mentais.

Embora na maioria das vezes o problema esteja nos exercícios e nas atividades, existem algumas questões médicas que podem causar a hiperatividade. O ideal é que o veterinário faça um exame completo para saber onde está o problema.

2. Reações exageradas

Alguns cachorros latem sem parar quando alguém bate na porta, mas se você perceber que essa reação parece exagerada, e que o mesmo exagero se manifesta, por exemplo, quando o animal começa a chorar, talvez o seu animal de estimação esteja estressado. O latido e o choro são comportamentos que nos ajudam a perceber se o animal está ansioso.

Os cachorros não controlam as respostas quando estão incomodados, por isso é importante sempre olhar para o contexto, afinal de contas um cachorro pode reclamar por diferentes motivos: ele pode apenas querer chamar a nossa atenção porque está com fome ou porque quer brincar.

3. Bocejar demais

Normalmente, o bocejo indica cansaço ou tédio, mas os cachorros fazem isso de maneira exagerada quando começam a se sentir incomodados.

Segundo Turid Rugaas, autora de A linguagem dos cães: Os sinais de calma, os cachorros têm mais de 30 formas de evitar situações estressantes e uma delas é o bocejo. Eles usam esse recurso para eliminar situações tensas e tentar acalmar as pessoas que estão com eles.

4. Ficar ofegante demais

Ficar ofegante é uma ferramenta dos cachorros para eliminar o calor do corpo, o que é muito normal quando o clima está quente ou quando eles acabam de fazer atividades físicas. Contudo, fique sempre atento com a intensidade desse comportamento. É muito comum os cachorros ficarem excessivamente ofegantes quando estão passando por alguma experiência traumática.

5. Lamber-se e salivar exageradamente

Outros sinais de estresse que os cachorros podem nos dar. Um cachorro pode lamber os beiços após comer algo delicioso, mas ele também faz isso quando se sente incomodado com algo específico.

Às vezes, o movimento da língua é tão rápido que não conseguimos perceber; no entanto, é possível encontrar outros sinais que revelam que algo não está certo, como “olho de baleia” (quando podemos ver o branco dos olhos do animal), orelhas dobradas, rabo dobrado, excesso de saliva ou bocejos e respiração ofegante. Além disso, é importante tentar perceber se o cachorro evita o contato visual ou se ele desvia o olhar.

6. Respiração forte

A menos que o animal tenha feito algum tipo de exercício, ele não deveria respirar de maneira mais acelerada. Normalmente, é o estresse que faz o animal se comportar dessa forma. A mudança na respiração é a forma que ele tem de tornar menos estressante a situação pela qual está passando, que pode ser, por exemplo, uma visita ao veterinário.

7. Ficar “congelado”

Quando o seu cachorro fica completamente parado e quieto ele provavelmente está tentando acalmar outro cachorro ou alguma pessoa que está ao lado dele.

Segundo Turid Rugaas, o congelamento está associado à caça: quando a presa corre, o cachorro também corre; quando a presa para, ele também para. No entanto, esse comportamento também se manifesta em situações de conflito, do qual ele sente que não pode escapar.

8. Ficar escondido

Se um cachorro muito sociável de repente começar a se esconder embaixo da cama ou de outro móvel, é importante ficar atento. Quando isso acontece, é provável que ele esteja incomodado com alguma coisa.

Esconder-se é uma forma de procurar abrigo e proteção, portanto o ideal é não tirar o animal do local enquanto a “ameaça” ainda estiver presente, sobretudo para evitar que ele fique agressivo. Além disso, tirar o cachorro de um local onde ele se sente seguro é uma maneira de aumentar o seu medo, portanto algo que deve ser evitado.

9. Morder o rabo constantemente

Esse comportamento recebe o nome de estereotipia. Trata-se de sequências de movimentos repetitivos sem uma função clara. Eles começam como um mecanismo de enfrentamento e como uma forma de diminuir o estresse e podem continuar por muito tempo, levando o cão a se sentir exausto.

Outros comportamentos comuns são: ficar girando em círculos durante horas, morder as patas ou perseguir presas imaginárias. Todas essas condutas costumam ser consequência de situações que causam frustração, ansiedade, conflito ou estresse, mas elas também podem ter causas dermatológicas ou sugerir problemas de transtorno obsessivo compulsivo que demandam uma atenção especial.

10. Perder muito pelo

quantidade de pelo que os cachorros soltam pode aumentar em casos de estresse crônico. Identifique os fatores que podem estar causando isso, elimine-os e veja como o pelo começa a cair menos. Outro fator que é preciso considerar é a presença de lesões na pele, ou coceira. Em casos assim, procure um veterinário.

Os cachorros são muito diferentes uns dos outros, e o mesmo vale para o ambiente onde eles são criados. Alguns cachorros ficam muito excitados na hora de brincar e por isso ficam mais ofegantes, mas isso não significa que eles estejam estressados, eles precisam apenas de um simples descanso.

É importante conhecer bem o seu amigo de quatro patas para poder perceber mudanças significativas de comportamento, inclusive com maior precisão do que veterinários e cuidadores. No entanto, se algum problema se confirmar e o cachorro de fato estiver estressado, esses profissionais vão te ajudar a encontrar as causas e a definir a melhor conduta para aliviar a ansiedade do animal. E lembre-se: muitas vezes o estresse de um cachorro pode ser um reflexo do estresse que seu dono está passando. Ou seja, procure cuidar de você e ficar tranquilo para que o seu animal fique também.

O seu cachorro costuma ficar estressado em alguma situação? Ele sofre quando precisa ir ao veterinário? E o que você faz para ele ficar mais tranquilo?

213-
182
Compartilhar este artigo