Incrível
Incrível

10+ Raças raras de cachorros que você não sabia que existiam

O que num país é considerado exótico, em outros é algo comum e atual. Por exemplo, em 2009 o mundo inteiro viu o filme “Sempre ao seu lado” e, ao mesmo tempo, aprendeu sobre a existência da raça Akita Inu, que é muito comum no Japão. Mas há cães que raramente são encontrados em sua terra natal. Neste post, vamos falar sobre esses animais, entre os quais estão o cachorro “multitarefa” e um representante da raça mais inteligente, entre outros.

Incrível.club coletou para você os espécimes caninos mais incomuns. Quem sabe, talvez em breve todos possam ter seu próprio Catalburun.

Pungsan

O Pungsan é o herói feroz e inteligente dos contos populares coreanos, aquele que poderia derrotar um tigre siberiano. E nessas histórias há pouca ficção: a raça foi criada para caçar grandes animais, incluindo o tigre de Amur. Este é um cão incrivelmente forte e resistente, que caça bem nas montanhas e pode dormir na neve.

O líder norte-coreano Kim Jong-un presenteou o presidente da Coreia do Sul com dois cães desta raça como sinal de amizade. Os Pungsans são um tesouro nacional do país, mas devido ao pequeno número de exemplares da raça, eles são praticamente desconhecidos fora da Coreia do Norte.

Stabyhoun

O Stabyhoun é uma “para os pobres”. Seus proprietários, originalmente, eram fazendeiros que não podiam manter vários cães para caçar, cuidar da casa e trabalhar. Por isso, conseguiram transformar esses cachorros em operários indispensáveis ​​e muito capazes em todas as esferas: caçavam, vigiavam as casas, capturavam ratos e puxavam carros. Atualmente, também são excelentes nadadores e se sentem confortáveis ​​mesmo em águas frias.

Além disso, os Stabyhouns são “multitarefas” e têm um caráter angelical: são amigáveis, inteligentes, pacientes com crianças e animais e também se esforçam para agradar seu dono.

Pumi

Atrás deste cão bonito com cachos se esconde um trabalhador sério, capaz de lidar com grandes rebanhos de ovelhas. Os Pumi são excelentes pastores, mas não é recomendado tê-los em casa porque eles reagem aos movimentos, cheiros e até aos sons mais suaves com um latido muito alto, que é a sua característica distintiva. Seus vizinhos definitivamente não ficarão felizes com tal inquilino.

Esta é uma das raças mais inteligentes, porém cheias de contradições. Na vida desses cães há dois amores: o proprietário, a quem eles são infinitamente leais, e o espírito de liberdade. E muitas vezes eles escolhem seguir o último. Por essa razão, o pumi precisa ser livre e ter seu próprio território. Se você optar por tê-los como pet numa cidade, eles podem causar problemas, porque facilmente começam a brigar com outros cães e não podem evitar latir para todos os estranhos.

Sapsali

Os Sapsali são inquietos e com uma história lendária. Mais de 1.000 anos atrás, os coreanos os mencionavam em seus contos e lendas populares. Acreditavam que eles eram capazes de afugentar os maus espíritos e fantasmas. Portanto, esses cães, a princípio, não tinham funções oficiais: eram considerados talismãs e acreditava-se que traziam sorte apenas ao entrar numa casa.

Infelizmente, muitas raças de cães coreanos, incluindo esta, foram quase completamente exterminadas durante a ocupação japonesa. Em meados do século XX, restavam apenas 8 espécimes de sapsali e, apesar das múltiplas tentativas de aumentar esse número, o debate continua sobre se os sobreviventes eram de raça pura. De qualquer forma, eles são animais de estimação da família, amam crianças e se dão muito bem com outros animais.

Catalburun

Uma característica única destes cães é o nariz, dividido em duas partes. Seu lugar de origem é a Turquia, mas mesmo lá é difícil encontrá-los hoje. Uma de suas vantagens é sua capacidade de desenvolver grande velocidade e manter o ritmo, bem como um sensível senso de olfato. É por isso que se acredita que eles são os melhores para caçar.

O Catalburun reconhece apenas um proprietário e é muito leal, mas apesar disso também é gentil com o resto da família. É impossível perturbá-lo, mesmo que você tente provocá-lo. No entanto, existem exceções: ele pode se mostrar agressivo na frente de pequenos animais em seu território. Isso porque é difícil suprimir seu instinto de caçador.

Sloughi

Esta é uma raça muito rara e antiga de galgos da África. O general francês Eugène Daumas visitou a Argélia em 1835 e ficou surpreso com as condições em que esses cães se encontravam. Estavam cobertos com cobertores e adornados com pedras preciosas, eram alimentados com carne selecionada e, em vez de casas para cachorros, viviam em tendas beduínas. Eles eram considerados parte da família e chorava-se após sua morte. Infelizmente, a Segunda Guerra Mundial exterminou muitas raças na Europa, incluindo os Slougi, e em seus territórios nativos esses cães desapareceram quase completamente na década de 1960.

Kai

Os Kai foram criados para caçar e atraíram a atenção de todos com sua cor de gato malhado. Eles escolhem apenas um proprietário e não se apegam ao resto da família. São famosos por sua natureza corajosa e tranquila: nadam bem e podem subir em árvores. Todos os Kai têm uma capacidade inata de trabalhar na matilha. Podem até caçar um urso ou um antílope graças ao seu trabalho bem coordenado. E eles não são apenas animais de estimação, também são tesouros nacionais do Japão.

Kuvasz

O Kuvasz é um pastor da Hungria. Após a Segunda Guerra Mundial, apenas 30 exemplares permaneceram e atualmente esta é considerada uma raça muito rara.

Muitas histórias de horror são contadas sobre eles, mas na realidade são animais muito leais e pacientes. Apesar de sua natureza feroz, é importante cuidar deles e lhes dedicar uma atenção especial. Todos os acidentes que aconteceram com eles foram causados ​​por erros de seus donos. Criaram cães deliberadamente enfurecidos, usando os métodos de criação mais severos. Em caso de tratamento cruel, qualquer cão é capaz de atacar.

Cão da Groenlândia

Esses cachorros adoram uivar e existe até uma teoria que diz que o sangue dos lobos árticos flui neles. O cão da Groenlândia distingue-se por sua força, tenacidade, resistência e capacidade única de se orientar. Embora esta seja uma das mais antigas raças de cães de trenó, eles eram frequentemente usados ​​como caçadores de animais do norte, como veados, morsas e ursos.

Cão de água português

Esta raça foi criada na Idade Média na costa de Portugal. Esses animais caçavam peixes, procuravam os restos de redes quebradas e enviavam mensagens de um navio para outro. Em meados do século XX, os pescadores portugueses, como grupo social, desapareceram quase por completo, e junto com eles estes cães intrépidos, obedientes e muito inteligentes.

Norsk Lundehund

Os ninhos de papagaios-do-mar, cuja carne era muito apreciada, são encontrados nas fendas das rochas, e era muito difícil para os humanos alcançá-los. A raça Lundehund foi criada precisamente para esses fins: devido à sua estrutura anatômica única, é um animal que pode escalar rochas e cavernas. E não só pegava os pássaros, como também seus ovos. Durante uma noite, este cão pode coletar até 80 papagaios-do-mar.

A principal característica da raça são suas patas com dedos adicionais. Os cachorros comuns têm quatro dedos que tocam o chão, enquanto os da raça Lundehund têm cinco e, em vez de um dedo interno, têm dois: um com três falanges e um adicional com duas. É por causa dessa estrutura incomum que eles podem usar suas patas como se fossem gatos.

Cão da Carolina

O cão da Carolina só pode ser encontrado no sudeste dos Estados Unidos, mas sua origem é desconhecida. Apesar do fato desses animais estarem acostumados a viver sozinhos, eles são simpáticos e atenciosos com as pessoas, por isso hoje há entusiastas que os criam em casa. São cães que não toleram o frio e também são mais fracos e lentos que os domesticados.

De qual destas raças você mais gostou? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Imagem de capa leo Sano / pexels
Incrível/Animais/10+ Raças raras de cachorros que você não sabia que existiam
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos