Incrível
Incrível

Pediatras compartilham 20+ dicas de como educar os filhos de acordo com a idade

Disciplinar uma criança não é puni-la, é melhorar seu comportamento. Só assim elas podem se tornar adultos social e psicologicamente estáveis. Mas as mesmas táticas para ensinar disciplina para uma criança de 2 anos não funcionam com uma de 10 anos. Muitos pais podem ficar tentados a recorrer a castigos como solução para todas as idades, mas existem outras estratégias mais simples e eficazes recomendadas por pediatras para educar melhor as crianças.

Incrível.club resumiu um conjunto de etapas para você conseguir educar seus filhos da melhor maneira, de acordo com a idade.

1 a 2 anos

As crianças de um a 2 anos de idade estão em uma fase conhecida como estágio inicial da infância. Elas gostam de explorar o mundo, então deixe-as livres para fazer isso. Apenas tenha cuidado para não deixar a criança sozinha. É importante supervisioná-la, para garantir que não se machuque nem fira os coleguinhas.

O QUE EVITAR:

  • Castigos longos, porque crianças pequenas são muito sensíveis e têm medo do abandono.
  • Gritar, pois elas não devem experimentar a sensação de não ser amadas.
  • Proibições e explicações longas. A linguagem das crianças ainda está em desenvolvimento e elas não têm idade suficiente para interpretar e responder.

EXPERIMENTE:

  • Tirar a criança do causador do dano, seja de uma atividade ou de um objeto, e fale um claro “NÃO”. Você pode dar ainda uma explicação simples, como: “NÃO toque aí, pois está quente”.
  • Redirecionar a atenção da criança para outro objeto ou situação.
  • Ficar perto da criança para garantir que se sinta amada e protegida e para evitar que sofra qualquer outro dano.

2 a 3 anos de idade

As crianças entre 2 e 3 anos de idade estão em constante esforço para ganhar autonomia e autoafirmação, enquanto aprendem que há limitações. Isso leva à frustração e às tão temidas birras.

O QUE EVITAR:

  • Proibir atividades e situações.
  • Ignorar a criança, dizendo que ela vai conseguir se recuperar sozinha. Isso não vai acontecer.
  • Palmadas. Evite sempre!

EXPERIMENTE:

  • Não perder o controle. As birras não são apenas raiva e um jeito de desafiar o adulto. Tente ter empatia com a criança e evite demonstrar frustração.
  • Tirar a criança da situação.
  • Acalmá-la, abraçando-a para que possa se recompor. Pergunte por que está se comportando assim. Talvez esteja assustada, estressada ​​ou cansada.
  • Explique a situação com calma e clareza. Em seguida, você deve consolá-la, dando um exemplo de bom comportamento.

3 a 5 anos de idade

As crianças que frequentam a pré-escola e o jardim de infância já aprenderam a reconhecer a realidade e suas limitações, mas ainda precisam de ajuda para internalizar certas regras e desenvolver um julgamento confiável e sólido.

O QUE EVITAR:

  • Discursos excessivamente longos. Eles não terão efeito no comportamento da criança e podem ser contraproducentes.
  • Ameaçar a criança se não houver consequências. Isso apenas vai ensinar que as regras realmente não significam nada.

EXPERIMENTE:

  • Estabelecer regras e aplicá-las de forma consistente. A criança já consegue entendê-las e segui-las.
  • Dar à criança alguma orientação para lhe mostrar o comportamento adequado.
  • Colocar a criança de castigo, se ela estiver fora de controle. O tempo, em minutos, deve ser igual à idade da criança, de no máximo 5 minutos.
  • Educá-la, mostrando as consequências lógicas de sua má conduta.
  • Prevenir comportamentos indesejáveis, ​​elogiando o bom comportamento. Isso incentiva crianças dessa faixa etária, porque elas gostam de obter a aprovação de outras pessoas.

6 a 12 anos

A partir dos 6 anos de idade, as crianças têm cada vez mais autonomia, um comportamento que podem querer afirmar diante dos pais, com brigas. Já conseguem escolher seus amigos e interesses, mas os pais ainda estão no controle das decisões importantes. Afinal, as crianças entre 6 e 12 anos nem sempre analisam suas decisões tão profundamente quanto os adultos.

O QUE EVITAR:

  • Estabelecer punições desproporcionais por causa de um mau comportamento. Castigar uma criança de 10 anos, deixando-a sem o videogame por um mês provavelmente não vai funcionar.

  • Humilhar e envergonhar a criança por sua conduta inaceitável na frente de outras pessoas. Ela precisa de um modelo de bom comportamento.
  • Discutir o incidente com a criança enquanto tenta discipliná-la. Caso contrário, sua autoridade será anulada.

EXPERIMENTE:

  • Uma conversa razoável, sem julgamento.
  • Entender o comportamento apropriado, de acordo com a idade. Se uma menina de 6 anos está balançando as pernas enquanto está sentada, lembre-se: ela tem apenas 6 anos.
  • Estabelecer e cumprir as regras da casa, sempre! Isso vai confirmar e reafirmar sua autoridade.
  • Tirar ou demorar para dar recompensas, como brinquedos e sobremesas. Lembre-se, você deve agir de forma realista.
  • Deixar que a criança sofra as consequências de seu mau comportamento.

13 a 18 anos de idade

Os adolescentes são conhecidos por desafiar os valores e as regras dos pais. Eles estão tentando encontrar sua própria identidade, reafirmar sua individualidade, para se distanciar um pouco dos pais e, por isso, tendem a agir impulsivamente. Então começa uma fase difícil, repleta de conflitos.

O QUE EVITAR:

  • Depreciar o adolescente, principalmente diante de estranhos e de seus colegas.
  • Discursos. Seja transparente, preciso e direto com a mensagem que deseja transmitir.
  • O “eu falei” em seu vocabulário.

EXPERIMENTE:

  • Definir regras de acordo com a idade, de maneira não crítica. É crucial que você o jovem as cumpra.
  • Deixar sofrer as consequências naturais de sua má conduta. Mantenha uma atitude de não confronto. Se quebrou uma janela jogando futebol, deve pagar, usando a mesada.
  • Negociar sobre assuntos mais leves com um adolescente. Isso lhe dá uma sensação de independência, fazendo com se sinta parte da decisão.
  • Ser acessível. Muitos adolescentes buscam e desejam orientação e aprovação dos pais para orientar sua conduta.

Você conhece outras táticas que deveriam estar nesta lista? Em sua opinião, qual a idade mais difícil para disciplinar? Deixe seu comentário!

Illustrated by Natalia Okuneva-Rarakina exclusivo para Incrível.club
Compartilhar este artigo