Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Forçar uma criança a beijar ou abraçar um adulto é errado (mesmo se for um parente)

De acordo com uma pesquisa realizada no Canadá, apenas uma em cada 3 pessoas tem total entendimento do significado do termo “consentimento”. Por isso, quanto antes os pais começarem a incutir nos filhos a importância de tal conceito, melhor. O fato é que muitos adultos têm o hábito de forçar as crianças a dar abraços e beijos em parentes. E, apesar de o gesto parecer inofensivo, a realidade é bem diferente. Trata-se de uma atitude que pode resultar em efeitos psicológicos indesejados nos pequenos.

Nós, do Incrível.club, elencamos alguns tópicos para mostrar os motivos pelos quais forçar uma criança a demonstrar afeto é uma má ideia.

1. A criança pode passar a não ver problema em ser tocada por um adulto

As crianças não aprendem apenas com os pais, mas também com as outras pessoas ao redor. Quando você permite que seu filho seja abraçado ou ganhe beijos na bochecha sempre que encontra familiares que mal conhece, pode acabar fazendo com que o pequeno comece a considerar normal esse tipo de atitude. Logo, é fundamental ensinar desde cedo a diferença entre interações físicas boas e as mal-intencionadas.

2. É provável que seu filho pense que você não liga para seu bem-estar

Demonstrar afeto em relação a parentes distantes durante reuniões ou ocasiões especiais é algo muito comum, mas tenha em mente que seu filho pode não estar acostumado com aquilo. Além disso, quando a criança se recusa a abraçar aquele tio ou tia que raramente encontra e, ainda assim, é forçada, certamente começará a pensar que os próprios pais priorizam a relação com “estranhos” do que seu bem-estar.

3. Ensina que parentes nunca apresentam comportamento abusivo

Segundo um estudo, em quase 70% dos casos, crianças que sofrem abusos são vítimas de integrantes de sua própria família. Forçar seu filho a dar ou aceitar beijos e abraços de pessoas que praticamente não conhece pode levar o pequeno a acreditar que não há nada de errado na imposição de demonstrações de carinho, e que parentes nunca são abusadores.

4. Confunde na hora de confiar — ou não — em um estranho

Em um determinado momento, você diz para seu filho evitar conversar ou aceitar ofertas de estranhos. Em outro, exige que a criança beije uma pessoa que não conhece. É óbvio que os parentes fazem parte da família e não são estranhos, mas os pequenos enxergam isso de forma diferente. Atitudes assim confundem a criança e fazem com que ela se sinta insegura na hora de confiar em alguém ou não.

5. Pode haver um motivo pelo qual a criança resiste à ideia de demonstrar carinho

Há quem afirme que as crianças têm facilidade para distinguir o bom do ruim. Se seu filho claramente não gosta de ideia de ir para o colo de determinada pessoa e sempre chora ao ser tocado por aquele indivíduo, certamente existe um motivo para tal comportamento. No caso de crianças que estão começando a andar ou são um pouco mais velhas, a razão pode ser algo que o familiar fez ou falou. Em vez de forçar seu filho, espere todas as visitas irem embora e, calmamente, pergunte ao pequeno o porquê de ele ter se recusado a abraçar aquele parente.

Você concorda que as demonstrações de afeto não podem ser forçadas nas crianças? Quando era pequeno, era obrigado pelos pais a beijar ou abraçar os parentes? Como se sentia? Comente!

Illustrated by Polina Chernevina exclusivo para Incrível.club