Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Homem que fazia piada com donos de cachorros pequenos é “resgatado” por um chihuahua, e hoje se dedica a adotar animais da mesma raça

Bobby Humphreys é um atleta que passou muito tempo fazendo piada com todas as pessoas que criavam cachorros de pequeno porte. Só que tudo mudou quando ele desenvolveu uma grave depressão após se divorciar da esposa. Aquele homem, admirador de cães grandes e bravos, se viu desafiado pela proposta de uma amiga, que pediu que ele cuidasse do seu pet, um cachorrinho da raça chihuahua, durante algum tempo. Hoje, após a experiência, Bobby vive com 40 cães pequenos. E foram esses animais que, de certa forma, deram um novo significado à vida do protagonista de nossa história.

O Incrível.club pesquisou detalhes a respeito da vida de Bobby e sobre como ele passou de ridicularizar a amar cachorros pequeninos.

Admirador de cães da raça rottweiler, ele costumava rir de amigos que tinham cães de pequeno porte

Bobby Humphreys é um fisiculturista que gostava de fazer piada com os amigos donos de cachorros pequenos e que levavam seus pets para passear na rua. Musculoso e dono de três rottweilers, ele se sentia muito superior, já que a raça de seus cães é associada à força e bravura.

Ao se divorciar da esposa, ele caiu em uma profunda depressão

Bobby nunca poderia imaginar a surpresa que a vida lhe preparava. No Natal de 2016, sua esposa pediu o divórcio após um casamento de 17 anos. Logo após receber a notícia, o homem sofreu uma lesão na academia e precisou passar por uma cirurgia de urgência. Afetado por tudo isso, Bobby desenvolveu uma grave depressão e passou a abusar das bebidas alcoólicas. Ele se sentia triste e solitário.

Uma amiga pediu que Bobby cuidasse de Lady, sua cadelinha chihuahua, durante algum tempo

O fisiculturista começou a se recuperar da lesão física, mas não da emocional provocada pelo fim do relacionamento. Um dia, uma amiga chamada Constance Rogers escreveu para Bobby pedindo que ele cuidasse de sua chihuahua, Lady, pois a mulher estava prestes a se mudar e ainda não sabia para onde iria. Constance precisava urgentemente de um lugar seguro para seu bichinho de estimação.

O que Bobby não sabia era que Lady mudaria sua vida para sempre

Assim, Bobby começou a cuidar da cadelinha, convencendo-se de que precisava mantê-la em casa o tempo todo, e que o animal não poderia passar o dia inteiro trancafiado em uma jaula. O fato é que, já nos primeiros dias, o homem e a cachorra tornaram-se grandes amigos, algo que deixou Constance muito surpresa. Bobby contaria mais tarde que foi Lady quem o ajudou a manter-se em atividade, pois estava sempre querendo sair para brincar.

O amor de Lady serviu como inspiração para que Bobby adotasse vários chihuahuas

Depois de 4 meses, Lady precisou voltar para a sua dona. Imediatamente, Bobby pensou em uma solução: adotar outros animais, em uma estratégia para continuar se recuperando emocionalmente. Foi quando ele encontrou Kira, Herley e Quinn, todas chihuahuas com alguns problemas de alimentação ou deficiência física. Mas as três não seriam as únicas sortudas, já que algum tempo depois ele acabaria resgatando a Bella e outros cachorros da mesma raça.

Graças à experiência, Bobby tomou a decisão de criar sua própria fundação para ajudar chihuahuas que passaram por situações de maus-tratos

Quando ficou sabendo que a maioria dos cachorros que adotou tinham problemas de saúde ou haviam sido maltratados, Bobby resolveu criar sua própria fundação, a Big Guy Little’s World Sanctuary. Alguns cachorrinhos ficam no local temporariamente, enquanto outros permanecem sem data para sair, com o objetivo de evitar que eles continuem sendo vítimas de agressões ou acabem sendo sacrificados. Bobby chegou até a criar uma linha de roupas inspirada na raça canina, aceitando também doações para financiar os procedimentos de vermifugação e alimentação dos animais.

Hoje, o fisiculturista vive com cerca de 40 cachorrinhos, que deram um novo sentido a sua vida

Nos dias de hoje, Bobby divide sua vida com 40 chihuahuas que vivem em sua casa, e os animais permitiram que ele recuperasse a autoconfiança e o amor próprio, sentimentos que havia perdido há tanto tempo.

O que achou da história de Bobby? Acredita que os animais têm mesmo a capacidade de melhorar a saúde humana? Comente!