Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Segundo cientistas a companhia de quem você ama pode ajudar a ser mais tolerante à dor

Segundo cientistas a companhia de quem você ama pode ajudar a ser mais tolerante à dor

1-1-
106

Durante toda a vida, é comum que nos deparemos com situações delicadas e momentos difíceis. Mas você já se deu conta do quão melhor tudo fica quando o seu parceiro está por perto? Isso não é por acaso. A ciência comprova que ter quem a gente ama ao nosso lado é, sem dúvida, o melhor remédio para lidar com a dor, mesmo que não haja contato físico ou beijos.

Pensando nisso, hoje o Incrível.club traz os detalhes da pesquisa sobre o tema. Confira abaixo!

Para chegar aos resultados do estudo, publicado no Scandinavian Journal of Pain, pesquisadores da Espanha e da Áustria analisaram 48 casais heterossexuais com faixa etária de 24-25 anos e que estavam se relacionando a mais ou menos três anos com seus respectivos parceiros. Eles se dispuseram a responder a um questionário cuja finalidade era medir as habilidades de cada um em desenvolver questões concernentes à empatia.

Depois, cada indivíduo teve sua capacidade de resistir à dor testada, de forma que mostrasse, inclusive, como a presença ou a ausência do parceiro influenciava nos resultados. Tanto os participantes masculinos quanto as participantes femininas lidaram com a dor com muito mais facilidade quando as pessoas que amavam se encontravam no mesmo ambiente que elas, ainda que sem contato físico.

Sendo assim, concluiu-se que uma empatia disposicional ocorre mesmo que não haja um encontro direto entre os dois corpos. Ou seja, precisa haver, ao menos, interações em termos de percepção. “A empatia do parceiro pode reduzir a angústia afetiva durante a exposição à dor”, afirma Stefan Duschek, um dos cientistas responsáveis pelo estudo.

Em síntese, concluiu-se que quanto maior o nível de empatia do indivíduo, melhor ele tende a lidar com a dor e se torna tolerante aos desconfortos. Embora o preparo para a pesquisa tenha sido minucioso, os cientistas acreditam que alguns fatores externos possam ter afetado as conclusões, pois nos momentos de análise, alguns dos participantes podem ter se distraído devido à presença de outro indivíduo no mesmo ambiente, de forma que esquecesse a dor.

Mesmo não sendo possível descartar essa ideia, eles garantem que o estudo indica que a simples companhia de quem se ama pode causar um efeito analgésico significativo sem a necessidade de um beijo, de um abraço, ou de qualquer outro contato físico para combater o sentimento ruim.

Quem diria que a ciência comprovaria essa percepção que muita gente já tinha na prática?! Você já havia pensado em como os laços amorosos podem ser aliados para resistir à dor? De que forma costuma ajudar as pessoas que ama nos momentos difíceis? Alguma dica a mais? Conte-nos na seção destinada aos comentários!

1-1-
106