15 Tendências de maquiagem que surgiram ao longo da história

A maquiagem pode ser uma prática rotineira e ao mesmo tempo mágica para muitas mulheres, mas não surgiu há poucas décadas. Na verdade, é um hábito milenar herdado dos nossos ancestrais, inclusive dos mais distantes. Entre os costumes estão desde destacar os olhos com delineados pretos como os egípcios, até colorir as bochechas e os lábios como no estilo rococó. Cada época reflete as tendências presentes na tradição e nos costumes ligados ao cuidado pessoal em cada região do mundo.

O Incrível.club pesquisou a evolução da maquiagem desde a época do Egito Antigo até a atualidade, apontando diferentes tendências, cores e cosméticos usados ​​em cada época.

1. Antigo Egito

Na antiguidade, os egípcios delineavam os olhos com uma tinta preta chamada kohl, para obterem o formato amendoado que tanto os caracterizava. Esse produto era feito com uma mistura de sulfeto de chumbo, galena e outras substâncias, e era aplicado com finos palitos de marfim, madeira e inclusive com algum tipo de metal.

Os olhos também eram pintados com um pigmento verde obtido de uma pedra chamada malaquita e usado como sombra. Usavam o ocre vermelho para colorir os lábios e o amarelo para dar um tom dourado à pele.

2. Civilização grega

Os gregos apreciavam a pele pálida, por isso a untavam com uma substância conhecida como chumbo branco, cujos componentes eram, na verdade, tóxicos à saúde. Por isso, também passavam hidratantes à base de mel.

Além disso, aplicavam carvão moído nos olhos como delineador e coloriam os lábios com ocre vermelho ou pigmentos extraídos das amoras. Aparentemente, a maquiagem com sabor é produzida há séculos.

3. Civilização romana

Como na Grécia, em Roma também se usava chumbo para clarear a pele (mesmo sendo prejudicial à saúde). Também experimentavam outras alternativas de branqueadores, como o giz e o pó branco. Além disso, preferiam exibir um tom rosado em suas bochechas para transmitir “boa saúde” e pintavam as sobrancelhas com fuligem, para parecerem bem escuras.

4. Idade Média

Embora o chumbo ainda fosse usado para clarear a pele durante a Idade Média, ele era misturado com aspargos e leite de cabra para evitar seus efeitos letais. Também surgiu o costume de deixar a testa ampla, como sinônimo de beleza.

Com exceção das senhoras de alto status social, a maquiagem caiu em desuso por grande parte da população europeia, pois passou a ter conotações negativas.

5. Renascimento

Durante o Renascimento, foram criados os primeiros laboratórios de cosméticos, que ofereciam produtos mais sofisticados do que em outros períodos históricos. Como na Idade Média, a pele clara ainda era apreciada, por isso muitas mulheres costumavam untar o rosto e o colo com chumbo branco. Além disso, raspavam a parte superior da testa, a fim de deixá-la bem ampla.

Os olhos ainda continuavam sendo delineados com kohl, mas as mulheres optavam por colorir as pálpebras com azul e verde. E como gostavam de olhos grandes, dilatavam as pupilas, usando uma substância especial. Também optavam por usar lábios vermelhos, e surgiu o costume de pintar pintas no rosto ou no decote.

6. Rococó

Durante o reinado de Maria Antonieta, em meados do século XVIII, a maquiagem Rococó consistia em bases de cera e pó branco para a pele. Depois de uma primeira camada de base branca, as mulheres coloriam seus lábios e bochechas com um tom de blush vermelho. Com essas substâncias, conseguiam cobrir eventuais imperfeições do rosto, obtendo uma aparência perfeita.

7. Japão antigo

O Japão destaca-se principalmente pelo uso de pó facial branco e lábios vermelhos intensos na maquiagem tradicional. Acredita-se que esse costume remonte aos séculos III e VI e que, inicialmente, os lábios vermelhos simbolizariam, antes de mais nada, a proteção contra o mal.

No século IX, continuaram a usar o rosto branco acompanhado de cabelos longos e soltos, mas depilavam as sobrancelhas para pintar falsas um pouco mais para cima. Outra prática curiosa das mulheres casadas era pintar os dentes de preto.

8. Época vitoriana

Durante a época vitoriana, a obsessão pela pele clara chegou ao extremo, e as mulheres usavam várias fórmulas cosméticas para obter o tom pálido desejado. Apenas nas áreas dos lábios, bochechas e pálpebras se permitiam alguma cor, sendo os olhos pintados com óleo de rícino para obter aquele efeito de olhos grandes e brilhantes.

9. Décadas de 20 e 30

Os cosméticos dos anos 20 se caracterizavam pelo predomínio das cores metálicas para os lábios e o uso de rímel nos cílios. As sobrancelhas costumavam ser finas e arqueadas.

Algumas mulheres aplicavam blush para obter rubor não apenas nas bochechas, mas também nos joelhos. Na década de 30, tornaram-se populares os lábios vermelho-escuros, castanhos e em tons de framboesa.

10. Década de 40

Enquanto nas décadas anteriores o destaque ficava nos olhos, nos anos 40 a maquiagem se voltou para os lábios, com tons de vermelho intenso. Além disso, as sobrancelhas deveriam estar bem alinhadas e o rímel era aplicado apenas nos cílios superiores. Também era comum o uso da base em forma líquida ou cremosa.

11. Anos 50

Na metade do século XX, era comum a fabricação e o uso de pó facial nos salões de beleza. Entre os pigmentos usados ​​estavam o verde, o rosa, o lilás e o bege, que eram colocados em uma máquina compressora para obter um cosmético embalado. Além disso, tornaram-se populares os lábios vermelhos intensos, as maçãs do rosto coloridas em tons de café e as sombras escuras nos olhos.

12. Anos 60

Embora na primeira metade da década de 60 as mulheres seguissem a tendência dos anos 50, a maquiagem se tornou mais simples durante esses anos. Elas optavam por colorir os lábios em tons de rosa e pêssego, com um pouco de pó para cobrir apenas algumas imperfeições do rosto. Quanto aos olhos, começaram a aplicar cílios postiços e a usar sombras azuis, verdes, cinzas e brancas.

13. Índia

Na cultura indiana, as mulheres costumavam maquiar o rosto com um pó conhecido como Sindoor. Esse produto, geralmente em tons vermelho ou laranja, costumava ser aplicado nas mulheres casadas ao longo da linha do cabelo.

Já as solteiras colocam um ponto na testa, conhecido como bindi, normalmente usando as cores vermelha e preta. Para elas, o importante é destacar o olhar, por isso delineiam os olhos de preto.

14. Culturas antigas mexicanas

Acredita-se que na cultura maia as cores tinham grande importância e eram obtidas a partir de pigmentos de diversos materiais. Quanto aos cosméticos, se apresentavam na forma de pó e eram aplicados em todo o corpo para fins ritualísticos.

Por outro lado, os astecas gostavam das peles amareladas, por isso a untavam com uma substância amarela conhecida como axin, em forma de creme. Também usavam betume nos seus rostos.

15. Atualidade e o que vem por aí

A partir de 2020, as tendências de maquiagem começaram a variar. Dessa forma, muitas garotas optam por uma pele mais brilhante e outras, por um estilo mais natural. Além disso, estima-se que dentro de alguns anos os cosméticos feitos com produtos naturais se tornarão populares, devido à tendência ecológica no setor de moda e beleza.

Quais tendências de maquiagem você já experimentou? Qual estilo prefere?

Compartilhar este artigo