Incrível
Incrível

13 Alertas que nos fazem pensar duas vezes antes de decidir fazer as unhas com uma manicure

A verdade é: muitas mulheres simplesmente não gostam de fazer as unhas sozinhas. É mais fácil confiar nas mãos de uma manicure profissional, que fará tudo perfeitamente — sem correr o risco de errar na remoção do esmalte ou tirar uma lasca da unha logo antes de um evento importante. Porém, infelizmente, nem sempre há profissionais dedicadas à profissão, que colocam amor e cuidado no trabalho que exercem.

No artigo de hoje, nós do Incrível.club, decidimos descobrir que sinais nos indicam que um determinado salão de beleza talvez seja melhor ser evitado. Acompanhe!

Aplicar muito óleo na cutícula

Em pequenas quantidades, o óleo ajuda a amolecer a cutícula e a proteger a pele delicada ao redor das unhas. Em excesso, porém, pode causar o efeito oposto: sem o produto, a pele pode ficar ainda mais ressecada do que estava. Portanto, uma gotinha já será suficiente.

Não usar máscara e luvas

Profissionais de unhas atendem muitas clientes em um dia e tocam nas mãos de várias pessoas constantemente. Por isso, certifique-se de que a sua manicure esteja usando luvas descartáveis antes de iniciar o trabalho. Caso contrário, há chances de ela lhe passar alguma impureza ou até infecção.

No mais, o trabalho com unhas envolve muitas substâncias potencialmente nocivas que estão presentes no ar: a poeira emitida pela lixa de unha e o vapor do esmalte. Um bom salão de beleza deve ser equipado com um sistema de ventilação e exaustores, e os profissionais devem usar máscaras descartáveis durante o trabalho. Dessa forma, há o cuidado com a própria saúde e com a dos clientes.

Cobrar valor a mais para tirar o esmalte sem aviso prévio

A maioria dos salões, de acordo com muitas clientes, remove o revestimento anterior (esmalte em gel) totalmente de graça. Geralmente, a remoção do esmalte já está inclusa no valor da manicure e não há um custo por materiais adicionais nesse caso. No entanto, a depender do lugar, sem aviso prévio, você pode ser cobrada um valor extra ao fim do procedimento, no momento de pagar tudo. Para que isso não se torne uma surpresa desagradável para você, é melhor perguntar antes de começar se você precisará pagar pela remoção do revestimento separadamente.

Economizar nos materiais e equipamentos

Lixas simples descartáveis, por exemplo, são baratas, mas podem danificar as unhas. Após o primeiro uso, a superfície áspera já pode começar a se desprender da base, o que pode levar à formação de lascas nas unhas. Preste atenção ao estado de conservação das lixas nos salões.

Buscando economizar, alguns salões podem também diluir o esmalte espesso em acetona em vez de em uma solução especial. Como a acetona dissolve o esmalte, a textura final não será uniforme, não se espalhará igualmente pela unha e, consequentemente, não durará muito tempo. Certifique-se, então, de que o esmalte seja de boa qualidade: não se separa em camadas, não é muito espesso e não emite um odor peculiar.

Não estar com unhas bem cuidadas

Você presta atenção às unhas das próprias manicures? Se não, talvez essa seja uma boa ideia: muitas profissionais preferem fazer as próprias unhas, portanto, assim, podemos ter uma noção de qual é o padrão da pessoa. Se suas unhas estiverem com esmalte em gel, observe se o revestimento foi colocado com cuidado, o quanto de unha já cresceu e o estado da cutícula. Se as mãos da manicure estiverem bem cuidadas, então, provavelmente, essa pessoa cuidará do mesmo jeito das mãos da cliente.

Mergulhar a unha diretamente no frasco com pó

Se o design de uma unha envolve a aplicação de pó, é importante observar como a manicure irá aplicar esse produto: se mergulhará sua unha em um frasco com pó ou se aplicará a substância aos poucos diretamente na unha. Vale lembrar que, antes de você, havia outra cliente, que também pode ter mergulhado o dedo no mesmo frasco — o que pode ter deixado para trás bactérias e germes.

Permitir que a cliente use o esmalte em gel por muito tempo

O esmalte gel é muito mais fácil de remover no próprio dia da aplicação do que três semanas mais tarde. Isso porque quanto mais tempo o gel fica nas unhas, mas difícil será de o remover. Além disso, manter o gel por muito tempo enfraquece a camada superior das unhas, o que pode potencialmente levar ao acúmulo de bactérias sob o revestimento. Portanto, uma manicure competente certamente lembrará que o revestimento deve ser trocado em até duas, no máximo em até três semanas; e provavelmente já oferecerá marcar um horário.

Usar o mesmo revestimento base para todos os tipos de unhas

Hoje, existem vários tipos de camadas de base, e cada uma serve para um propósito diferente. Por exemplo, para unhas quebradiças e fracas usa-se uma camada totalmente diferente do que para aquelas fortes e saudáveis, e uma boa profissional saberá disso.

Criticar o trabalho de outros profissionais e a condição das unhas das clientes

Não é muito agradável entrar num salão e ouvir: “Nossa, quem fez isso com você?!” Mesmo que o trabalho anterior não tenha sido realizado com qualidade, uma cliente dificilmente gostará de ouvir tais observações sobre o seu gosto e escolhas. Além disso, comentários sobre o estado das mãos de uma cliente — sobre o comprimento das unhas ou a qualidade delas — também não é de bom tom. É bastante provável que, assim, as clientes fiquem com uma impressão negativa do local.

Recusar-se a corrigir os próprios erros

Segundo muitas profissionais de manicure, um salão que valoriza sua reputação certamente fará de tudo para consertar um trabalho mal executado: pode oferecer outra manicure para a correção ou até reembolsar o dinheiro. Se um estabelecimento se recusa a corrigir falhas, seja um esmalte desigual ou outra coisa, isso indica a falta de profissionalismo do serviço.

Recusar-se a responder perguntas ou mostrar-se pouco informada

Uma verdadeira profissional sempre responderá claramente a quaisquer perguntas que a cliente possa ter. Portanto, não hesite em questionar aquilo que deseja saber: sobre o procedimento de manicure, marcas de esmalte ou até sobre a esterilização dos instrumentos.

Usar a lixa inadequada

Como no caso do revestimento de base, não se deve usar a mesma lixa para qualquer tipo de unha. Há diferentes tipos de lixa: das mais macias para as mais rígidas. Por isso, é essencial usar o instrumento mais adequado para o seu caso: para unhas quebradiças, usa-se uma; para fortes, outra. E para a remoção do esmalte, outra.

Ferir a cutícula ao usar o alicate de unha

Cortar a cutícula, em geral, não é aconselhável, mas se você estiver acostumada a fazer isso, ou se a manicure estiver removendo um excesso, então observe como a pessoa realiza o trabalho. O alicate ou cortador de unha deve ser afiado o suficiente para remover a cutícula da primeira vez com facilidade. Se ele não estiver afiado, a manicure terá de forçar e empurrar a cutícula, o que pode causar lesões.

E você, gosta de ir ao salão para cuidar das unhas ou prefere fazê-las em casa mesmo? Comente!

Incrível/Mulher/13 Alertas que nos fazem pensar duas vezes antes de decidir fazer as unhas com uma manicure
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos