Incrível

Voluntários resgataram dois golfinhos com seus bebês, fazendo uma cadeia humana e recriando sons e vibrações na água

1-14
467

Voluntários da Florida Fish and Wildlife Conservation Commission (FWC) e do Clearwater Marine Aquarium, na Flórida, Estados Unidos, resgataram quatro golfinhos presos em um canal na comunidade de São Petersburgo — não confundir com a cidade de mesmo nome na Rússia. Os ativistas entraram na água e formaram uma corrente humana enquanto emitiam sons e vibrações com as mãos, para que os mamíferos tentassem retornar ao mar. O trabalho que levou 45 minutos foi um sucesso e impediu que os animais corressem perigo, já que muitos barcos passam por aquela área.

Incrível.club conheceu mais sobre essa linda história, digna de reconhecimento para aqueles que ajudaram esses animais adoráveis ​​com diferentes técnicas.

Os golfinhos ficaram encalhados em um canal perigoso

Um grupo de ativistas voluntários da preservação de animais da Flórida, Estados Unidos, ajudou quatro golfinhos presos em um canal vizinho a São Petersburgo, que corriam o risco de serem feridos pelas hélices dos barcos que por ali transitam.

A princípio os ativistas esperaram que os próprios golfinhos regressassem para o alto mar, mas eles não voltaram

Os próprios funcionários do departamento de vida silvestre do lugar, a Florida Fish and Wildlife Conservation Commission (FWC), disseram à mídia que os quatro mamíferos ficaram presos durante o fim de semana, mas pareciam estar bem. Por isso, decidiram esperar um dia para saber se, por conta própria, retornariam à sua área, algo que não aconteceu.

As pessoas faziam sons e vibrações para manter os animais afastados

Imediatamente, os membros da FWC desenvolveram um plano, mapearam o canal e suas vias navegáveis ​​para libertar os golfinhos, dois adultos e dois bebês, daquele local em particular. Assim, 14 voluntários da FWC e do Clearwater Marine Aquarium (CMA) se juntaram para entrar no canal e fazer uma corrente humana, sons e vibrações na água com as mãos, como forma de ajudar na ecolocalização e afastar os animais até a Baía Riviera.

Uma experiência única para todos os que trabalharam no resgate

Todo o trabalho levou cerca de 45 minutos e os golfinhos acompanharam o fluxo dos seres humanos, até ficarem seguros no mar. Essa atividade surpreendeu muitas pessoas, incluindo alguns voluntários que, pela primeira vez, tiveram uma experiência desse tipo.

“Os voluntários não desistiram, não olharam para trás e nem mesmo por um segundo hesitaram. Quando terminaram, voltaram para casa ”, disse a representante da Federação Nacional da Vida Selvagem, Jessica Bibza, em um vídeo da CMA.

Vídeo do resgate dos quatro golfinhos

O que você acha do trabalho voluntário dessas pessoas? Ajudaria animais em uma situação como essa? Compartilhe seus comentários abaixo!

1-14
467