Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Projeto gaúcho recolhe toneladas de tampinhas plásticas para ajudar ONGs e isso nos enche de esperanças

3--1
347

Tudo começou em 2017 com algumas amigas — Raquel e mais duas colegas — que tinham o desejo de ajudar ONGs em sua cidade. A princípio, ONGs que atendessem a animais de rua em Pelotas, região sul do Rio Grande do Sul. Inspiradas por outro projeto, elas passaram então a recolher tampinhas plásticas para encaminhá-las à reciclagem e, assim, transformá-las em recursos financeiros. O projeto Vira Tampa Solidária se expandiu e hoje possui centenas de pontos de coleta, e há até mesmo pontos fora da cidade. Elas já conseguem mobilizar muita gente, e ajudam de forma sustentável animais e pessoas em situação de vulnerabilidade.

Você sabia que podemos ajudar ONGs sem desembolsar absolutamente NADA para isso? O Incrível.club achou essa história superbacana e decidiu contar como tudo começou, e como essas mulheres transformaram uma iniciativa em uma prática comum na cidade de Pelotas e região. Acompanhe!

Como tudo começou

Em março de 2017, Raquel e mais duas colegas tiveram a ideia de criar a campanha Vira Tampa Solidária inspiradas por outra campanha semelhante que acontecia na cidade de Caxias do Sul — RS, que beneficiava ONGs de causa animal e, ao mesmo tempo, incentivava o consumo consciente e a sustentabilidade. Como? Recolhendo tampas plásticas de inúmeros produtos (shampoo, desodorante, refrigerante, de frascos de amaciante, de sabão líquido, sucos e até tampas de margarina), vendendo para a reciclagem e revertendo o valor para diversas ONGs e instituições necessitadas.

Em novembro do mesmo ano, o projeto ganhou novos reforços, e foi então que o time aumentou, recebendo a ajuda de Carol e Carla. Mas, apareceu, então, a primeira dificuldade, já que a campanha ganhou força e estava crescendo muito... Faltava um local para o armazenamento das tampinhas recolhidas.

O “problema” do armazenamento das tampinhas

Até fevereiro de 2018, as tampinhas eram armazenadas no fundo do pátio da casa de uma das voluntárias, mas isso era inviável. Foi então que as responsáveis pela campanha ganharam uma superajuda, pois conseguiram como um empréstimo a garagem da Secretaria de Saúde da cidade, além de alguns espaços cedidos, como em contêineres de empresas e espaços de casas, garagens e pátios.

E muita gente foi chegando para ajudar

Hoje a campanha conta com duas coordenadoras, Caroline e Carla, e também com mais de 50 voluntários. Está, constantemente, aumentando o número de colaboradores e dos pontos de coleta (comércios, instituições, locais públicos e privados etc.) em diversos bairros espalhados pela cidade de Pelotas, Capão do Leão, Morro Redondo, Santa Vitória do Palmar e Canguçu, revertendo todo o valor obtido na venda para a reciclagem em recursos para ONGs.

Os resultados de um projeto tão recente e que já faz a diferença

A comunidade passou a reconhecê-los nas redes sociais e a aderir à campanha cada dia mais. Em menos de 3 anos, até agosto de 2019, o projeto já havia recolhido em torno de 25 toneladas de tampas, contando com mais de 200 pontos de coleta! Calcular o número de tampas é impossível, claro, mas estima-se que sejam milhões.

Há, inclusive, a diferença entre pontos de coleta e colaboradores. Os pontos de coleta são locais públicos, como supermercados e padarias, onde qualquer um pode deixar suas tampinhas. Já os colaboradores são voluntários que reúnem as tampinhas em locais privados, inclusive em lugares como condomínios e escolas.

Os beneficiados com tudo isso e o incentivo

A Vira Tampa Solidária passou a beneficiar ONGs como AAPECAN (Associação de Apoio a Pessoas com Câncer), SOS AnimaisONG A4, além de protetores dos animais independentes. Além disso, ela entra em diversas brincadeiras para incentivar os seus seguidores nas redes sociais:

Vamos seguir o exemplo? É muito simples!

Além de tudo isso, a Vira Tampa Solidária incentiva que todos nós busquemos por uma campanha semelhante para contribuir. E existem várias como essa espalhadas por diversas cidades.

O que você achou da ideia? Já ajuda em alguma campanha como essa? Se na sua cidade ainda não existe uma campanha com tal iniciativa, por que não começar uma?

Todo mundo tem em casa tampinhas perdidas que vão direto para o lixo. Se todo mundo começar a juntá-las, elas poderão render recursos financeiros quando vendidas para a reciclagem, e assim será possível fazer uma doação às instituições que necessitem! :)

3--1
347